Como escolher um ginecologista para suas necessidades?

O check up médico é uma das principais formas de prevenir e tratar doenças que são, muitas vezes, silenciosas. Porém, no caso das mulheres, ele só fica completo após uma visita na ginecologista. A primeira consulta está recomendada já no início da adolescência, para que a menina entenda o próprio corpo e aprenda cuidados desde cedo. O acompanhamento deve seguir até a vida adulta, inclusive após a menopausa. Assim, é possível evitar diversos problemas de saúde, como o câncer de colo de útero. Por isso, confira algumas dicas para escolher um ginecologista de acordo com as suas necessidades.

Leia mais: Qual a diferença entre doula, parteira e obstetriz?

Devo escolher um ginecologista ou obestetra?

Ginecologia e obstetrícia fazem parte da mesma especialidade médica, tanto clínica quanto cirúrgica. Ambas são responsáveis por diagnósticos, tratamentos e prevenção de doenças ligadas ao aparelho reprodutivo feminino e das mamas. No entanto, a primeira cuida de temas mais gerais. Por exemplo, durante a consulta, é possível tirar dúvidas e receber orientações sobre menstruação, prevenção de infecções sexualmente transmissíveis, iniciação sexual e métodos contraceptivos.

Por outro lado, caso a mulher seja uma futura gestante ou pretenda engravidar, ela deve procurar a área de obstetrícia, responsável pelo acompanhamento das questões relacionadas à reprodução humana, desde a concepção até o pós-parto.

Subespecialidades da área ginecológica

As principais subespecialidades da ginecologia são:

  • Dor pélvica: responsável por avaliar os sintomas e identificar o causador da dor na região pélvica
  • Climatério: responsável pela avaliação de sintomas, diagnóstico e tratamentos de doenças decorrentes ao período do climatério e menopausa.
  • Endocrinologia Ginecológica: investiga a produção de hormônios e funcionamento de glândulas da mulher e suas patologias.
  • Ginecologia Infantopuberal: voltada para o atendimento de crianças e adolescentes.
  • Videohisteroscopia e Videolaparoscopia Ginecológica: investigação de todos os aspectos que envolvem o útero da mulher, como tumores e fertilização in vitro.
  • Infecção Genital: diagnóstico e tratamento de infecções vaginais, vulvites, doenças do colo do útero, ISTs e outras doenças infecciosas das genitais femininas.
  • Mastologia: responsável pela verificação de doenças da mama, benignas ou malignas, como o câncer de mama.
  • Medicina Fetal: voltada para a saúde das gestantes e seus bebês.
  • Oncologia Clínica e Cirúrgica: tem como foco o tratamento de tumores relacionados às genitais da mulher.
  • Patologia do Trato Genital Inferior: trata de doenças como o HPV e o câncer de colo uterino, e realiza diagnósticos através de exames como o Papanicolau e a Colposcopia.
  • Planejamento Familiar: subespecialidade que orienta homens e mulheres sobre a chegada dos filhos e a prevenir a gravidez indesejada. O ginecologista especialista nesta área é responsável por questões de concepção e contracepção.
  • Reprodução Humana: são ginecologistas especialistas na área de reprodução assistida (RA) com fertilização in vitro e inseminação intrauterina e auxiliam casais com problemas de infertilidade.
  • Uroginecologia e Cirurgia Vaginal: os uroginecologistas tratam de todas as questões relacionadas ao sistema urinário feminino. Tratam de doenças como a incontinência urinária, cistite e prolapso genital, por exemplo. Além disso, pode realizar cirurgias íntimas femininas.

Afinal, como escolher um ginecologista?

Entenda suas necessidades

Durante a consulta, o ginecologista vai perguntar sobre a vida sexual e a realização dos exames ginecológicos de rotina. O especialista também observá toda a região genital, seios e está apto a responder todas as questões relacionadas à saúde da mulher. Por isso, é importante que você saiba qual o motivo e a necessidade de se consultar com um ginecologista naquele momento.

Pode haver a necessidade de procurar um ginecologista obstetra, quando há suspeita de gravidez ou quando é certeza que você está grávida. Outra necessidade é como escolher um bom ginecologista que se adapte com você, seja ele homem ou mulher. Se sentir mais confortável com uma mulher do que um homem é normal, por isso avalie o que é melhor para você e como você vai ficar mais à vontade.

Em outros casos, mulheres que desejam considerar métodos contraceptivos alternativos, devem alinhar suas preferências no momento de marcação de consulta, para avaliar se o especialista em questão tem a experiência necessária para acompanhá-la na decisão. Seja como for, seja transparente quantos aos seus desejos e expectativas.

Busque recomendações na hora de escolher um ginecologista

A indicação é uma das maneiras mais tranquilas e fáceis de encontrar um bom ginecologista. No entanto, é muito importante que o ginecologista seja um profissional ético, pois ele lida com informações sigilosas que podem comprometer o paciente. Observe sempre se o médico transmite confiança para você, se é uma pessoa empática e se tem paciência para responder suas dúvidas.

Além disso, pesquise o perfil do seu médico na internet, seja em redes sociais ou em sites especializados. Assim, procure recomendações, comentários, avaliações, tratamentos diferenciados e qualidades que o especialista tem.

Avalie as instalações da clínica ou consultório

O consultório precisa ser confortável e acessível para você. O conforto é importante e demonstra a preocupação do médico com o bem-estar de suas pacientes. Observe bem o que a clínica oferece, se tem revistas para leitura ou TV para assistir enquanto espera.

Essas opções podem aliviar o nervosismo e tensão antes da consulta. Outro ponto importante é observar a higiene do local, sempre verifique se os acessórios estão limpos e se o protetor da cama foi trocado antes do seu atendimento.

Considere sempre a qualidade dos serviços oferecidos pela clínica e pelo seu médico, pois quanto mais o estabelecimento oferece, mais prático ficará para você. Escolha sempre a clínica que dispõe de mais serviços e tratamentos, que buscam sempre o bem-estar do paciente.

Certifique-se da disponibilidade

Os bons profissionais costumam ter agendas lotadas. É de extrema importância que você considere a disponibilidade do seu ginecologista, principalmente se estiver durante uma gravidez. O apoio do ginecologista é necessário mesmo que seja por telefone ou aplicativos de conversa e e-mail.

Fonte: Febrasgo.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde