Anticoagulantes: o que são, para que servem e principais tipos

Saúde
05 de Outubro, 2022
Anticoagulantes: o que são, para que servem e principais tipos

Os anticoagulantes garantem tornar o sangue mais líquido, com o intuito de poder circular de maneira mais livre pelos vasos sanguíneos. Juliana Vassalo, médica hematologista do GHTN (Grupo de Hematologia e Transplante de Medula Óssea de Niterói), explica que eles são medicamentos ou substâncias que alteram a hemostasia, o processo de formação de coágulo do corpo após uma injúria vascular. 

“Os anticoagulantes agem em etapas desse processo, reduzindo a formação de trombos”, complementa.  

Tipos de anticoagulantes

Existem alguns tipos de anticoagulantes presentes na forma de comprimidos (orais) ou injetáveis (injeção). Dentre as medicações anticoagulantes, a hematologista explica as características de cada um:

  • Anticoagulantes diretos: agem diretamente na cascata da coagulação;
  • Anticoagulantes indiretos: inibem a formação de alguma substância que agirá a cascata da coagulação.

A profissional lembra que ambos (diretos e indiretos) podem ser orais ou parenterais: “alguns exemplos de anticoagulantes diretos, medicações mais recentes no mercado, são Rivaroxabana ou Lixiana. Já os anticoagulantes indiretos são as heparinas, parenterais, e o marevan, oral”, conta. 

Injetáveis e orais

Além da classificação para os anticoagulantes diretos e indiretos, existem os injetáveis e orais. 

A médica hematologista do GHTN (Grupo de Hematologia e Transplante de Medula Óssea de Niterói), diferencia as categorias. Confira: 

  • Anticoagulantes injetáveis: são anticoagulantes administrados por via parenteral, ou seja, por injeção subcutânea (abaixo da pele, no tecido subcutâneo) ou intravenoso. Assim, tem um início de ação na maioria das vezes mais rápido e não precisa ser absorvido pelo trato gastrointestinal.
  • Anticoagulantes orais: administra-se via oral. Eles sofrem efeito de absorção ou no estômago, ou intestino, dependendo da medicação. 

Para que servem os anticoagulantes?

A médica reforça que os anticoagulantes servem para tratamento de eventos trombóticos, isto é, formações de coágulos no corpo de maneira não fisiológica, ou também em casos de prevenção desses eventos.

Além disso, vale ressaltar que esse tipo de medicamento é indicado para a prevenção ou tratamento de:

  • Trombose venosa profunda (TVP);
  • AVC isquêmico;
  • Ataque isquêmico transitório;
  • Embolia pulmonar;
  • Trombose pulmonar;
  • Tromboembolismo venoso;
  • Infarto;
  • Síndrome Coronária Aguda;
  • Doença de válvulas cardíacas;
  • Arritmias cardíacas, como fibrilação atrial;
  • Insuficiência cardíaca grave;
  • Trombofilia;
  • Estenose mitral;
  • Angina instável;
  • Síndrome antifosfolípide;
  • Cardiomiopatia dilatada;
  • Formação de coágulos devido ao uso de prótese de válvulas cardíacas mecânicas, de quadril ou joelho, por exemplo.

Quando é indicado o uso de anticoagulantes?

Para Juliana Vassalo, a indicação da terapia anticoagulante é médica e varia em alguns casos.

“As principais indicações são tratamento de trombose venosa ou embolia pulmonar, prevenção de trombose venosa em pacientes que estão sob risco como pessoas internadas que estão muito tempo acamadas, pessoas que já tiveram uma trombose com fatores que aumentam o risco de novos episódios. E, também, prevenção de AVC — acidente vascular cerebral em pacientes com arritmia cardíaca tipo fibrilação atrial”, comenta. 

Para quem é recomendado?

O uso de anticoagulantes, de acordo com a especialista, é recomendado para pessoas que desejam tratar trombose venosa ou acidente vascular isquêmico. 

“Também indica-se o uso de anticoagulantes para evitar a formação de coágulos em indivíduos que estão sob maior risco desse evento acontecer, por exemplo pessoas com arritmia cardíaca tipo fibrilação atrial crônica”, acrescenta. 

Cuidados necessários ao usar anticoagulantes 

Existem alguns cuidados necessários ao usar anticoagulantes, apesar da especialista assegurar que são medicações seguras.

“Entretanto, os anticoagulantes aumentam o risco de sangramento. Por isso, durante seu uso, é preciso ter cuidado com situações que aumentem o risco de traumas graves como esportes radicais, entre outras situações, ou outros medicamentos que possam aumentar os riscos de sangramentos”, conta a médica. 

Além disso, é preciso observar a presença de sangramento, principalmente na urina e fezes, e comunicar ao médico caso ocorram. 

“Dependendo de qual medicação o paciente estiver usando, ele pode ter interferência com a alimentação e outras medicações. Portanto, o ideal é sempre avisar ao médico se houver a introdução de novos remédios. Em caso de uso do Marevan, é necessário evitar uso de alimentos risco em vitamina K como folhas verdes escuras, por exemplo”, ressalta.

Também é muito importante não esquecer a recomendação médica de tomar o anticoagulante, e manter sempre o mesmo horário  “Pois em caso de esquecimento ou mudança de horário, o paciente pode ficar desprotegido do efeito anticoagulante da medicação”, enfatiza.

Leia também: Alguns alimentos podem alterar os efeitos dos medicamentos. Veja quais

Efeito colateral mais comum dos anticoagulantes 

Além disso, Juliana Vassalo destaca que os anticoagulantes disponíveis no mercado são medicações seguras, pois não causam efeitos adversos. 

“O efeito adverso mais comum seria o sangramento, mas em sua maioria são sangramentos leves e sem gravidade. Podem aumentar hematomas (manchas roxas). Os injetáveis também podem causar alguma reação no local de aplicação”, conclui. 

Efeitos adversos

Apesar de o efeito adverso mais comum dos anticoagulantes ser o sangramento, em casos de hemorragias graves, é preciso saber quais são os possíveis sinais de uma hemorragia:

  • Primeiramente, sentir-se mal do estômago e vomitar sangue ou algo parecido com borra de café;
  • Dor de cabeça, tontura ou fraqueza;
  • Hemorragias nasais ou qualquer sangramento que não pare;
  • Urina vermelho-escuro ou marrom;
  • Sangue nas fezes ou evacuações de cor escura;
  • Além disso, perceber sangramento nas gengivas após escovar os dentes;
  • Tem menstruação intensa ou sangramento entre períodos;
  • Tem mais hematomas do que o habitual após uma pequena lesão;
  • Ter diarreia, vômito ou não conseguir comer por mais de 24 horas;
  • Ter febre (temperatura superior a 38 °C);
  • Não conseguir tomar os medicamentos anticoagulantes por qualquer motivo.

Por isso, se identificar algum desses sinais, procure um médico imediatamente.

Anticoagulantes naturais 

Por fim, a hematologista lembra que existem algumas plantas fitoterápicas ou substâncias com um efeito popular de “afinar o sangue” como Ginko Biloba, castanha-da-índia, entre outros.

“Entretanto, tais medicamentos naturais não devem substituir os anticoagulantes prescritos, pois não há comprovação cientifica para tratamento ou prevenção de coágulos”, diz.  Em caso de uso dos anticoagulantes naturais, recomenda-se avisar o médico, já que eles podem interagir com os medicamentos e aumentar risco de sangramento ou reduzir o efeito. 

Fonte: Juliana Vassalo, médica hematologista formada pela Universidade Federal Fluminense, residência médica e mestrada em hematologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Hematologista do GHTN (Grupo de Hematologia e Transplante de Medula Óssea de Niterói). 

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma

tempo em frente às telas
Alimentação Bem-estar Equilíbrio Saúde

Maior tempo em frente às telas está associado à piora da dieta de adolescentes

Pesquisa brasileira avaliou dados de 1,2 mil adolescentes e constatou que a maioria gasta mais de 2 horas de tempo em frente as telas

corredor abaixado segurando a perna aparentemente com dor
Bem-estar Movimento Saúde

Será que eu estou com canelite? Médico destaca principais sinais

A condição é uma das principais preocupações entre os corredores. Ortopedista explica como identificar os sintomas característicos da canelite