Alguns alimentos podem alterar os efeitos dos medicamentos. Veja quais

Alimentação Bem-estar Saúde
08 de Abril, 2022
Alguns alimentos podem alterar os efeitos dos medicamentos. Veja quais

Medicamento é coisa séria. Além dos riscos da automedicação, outros temas relacionados ao consumo de fármacos devem ser abordados. É o caso da relação entre a comida e os remédios. Afinal, você sabia que alguns alimentos podem alterar os efeitos dos medicamentos?

De acordo com o farmacêutico naturopata Jamar Tejada: “Os medicamentos e os alimentos podem interagir entre si, impedindo suas absorções, diminuindo sua eficácia e comprometendo o tratamento de determinadas enfermidades”. Além disso, ele pontua que as alterações variam conforme o tipo de alimento e o remédio ingeridos. Dessa forma, algumas combinações acabam por modificar a utilização do nutriente.

Por consequência, tal condição gera “implicações clínicas tanto na eficácia terapêutica como na manutenção do estado nutricional, causando desde náuseas, dores de cabeça, vômitos, picos de hipertensão, corte total de efeito do medicamento até intoxicação”, diz.

Justamente por isso, ao receber a prescrição de algum remédio, questione o profissional responsável acerca dos alimentos que devem ser evitados. Veja alguns exemplos de pratos que não devem ser consumidos junto a determinadas medicações:

Efeitos dos medicamentos e alimentos

Digoxina

A digoxina é prescrita para pacientes que sofrem com insuficiência cardíaca congestiva. Além disso, ela também é usada em casos de arritmia supraventricular. Jamar pontua que alimentos ricos em fibras, como arroz integral, farelo de trigo, aveia, cenoura e brócolis, diminuem significativamente os efeitos do remédio.

Antialérgicos

“Os sucos de laranja e toranja podem anular os efeitos do antialérgico, aumentando o risco de gastrite, úlcera, náuseas, vômitos e até mesmo acarretar em casos mais extremos de doenças cardíacas, como arritmias”, alerta o especialista.

Efeitos dos medicamentos: antidepressivos

Tais remédios atuam no sistema nervoso central e ajudam no tratamento de transtornos psicológicos. Geralmente, o psiquiatra é o médico responsável pela prescrição e pelo acompanhamento — além de um psicólogo que, apesar de não ser capacitado para indicar remédios, faz um trabalho complementar ao do médico no combate à depressão e outros distúrbios.

No caso daqueles que fazem uso de antidepressivos, principalmente os do grupo monoaminoxidase, não é interessante consumir alimentos com tiramina, uma monoamina derivada do aminoácido tirosina. Ela está presente em carnes, frangos, frutas, produtos fermentados e alimentos envelhecidos e pode causar algumas complicações. “Crises hipertensivas com sintomas de tontura, aumento da produção de suor, cansaço excessivo, visão embaçada, nervosismo, agitação, dores de cabeça e dores na nuca”, pontua Jamar. 

Leia também: Remédios prejudicam a saúde bucal? Conheça os riscos

Anticoagulantes

Heparina, varfarina e rivaroxabana. Esses são os anticoagulantes mais comuns e devem, sempre, ser usados com o acompanhamento de um profissional. Eles têm o intuito de ajudar a deixar o sangue mais “líquido”, bloqueando as substâncias responsáveis por coagulá-lo, para que, assim, ele circule nos vasos sanguíneos da maneira ideal. 

Entretanto, os alimentos ricos em vitamina K, por exemplo, brócolis, espinafre e couve, não são aliados nesse processo. Na verdade, eles ajudam a coagular o sangue e, por isso, devem ser evitados.

Efeitos dos medicamentos: antibióticos

Já os antibióticos, usados para combater infecções causadas por bactérias, também não combinam com alguns pratos. “O recomendado é sempre evitar alimentos e derivados da lactose que possam conter minerais, como cálcio e magnésio, que impedem a absorção do medicamento no organismo, pois se consumidos, podem retardar os efeitos benéficos do mesmo”, destaca o farmacêutico.

Além disso, a ingestão de bebidas alcoólicas não deve acontecer concomitantemente ao uso de antibiótico. De acordo com o especialista, o álcool pode potencializar efeitos colaterais e até causar intoxicação.

Alimentos que servem como aliados

Assim como alguns alimentos não devem se misturar com alguns remédios, já que atrapalham os efeitos e podem causar danos à saúde, outros fazem o caminho reverso e atuam como aliados no combate ao quadro clínico de um paciente.

“Alimentos que possuem vitamina K, prebióticos e produtos fermentados, quando aliados a antibióticos, potencializam os efeitos do medicamento, se tornando mais eficazes em nosso organismo”, cita Jamar.

Além disso, alimentos com vitamina K colaboram para a coagulação do sangue e diminuem o impacto que o antibiótico causa no corpo, por exemplo:

banana, chicória, cereais e pães (que contém prebióticos) ajudam na restauração do equilíbrio do intestino.

Fonte: Jamar Tejada, farmacêutico naturopata.

Leia também:

selfie do ex-jogador de vôlei, Tande
Saúde

Tande, do vôlei, sofre infarto e é internado em hospital

Tande, ex-jogador da seleção brasileira de vôlei, revelou ter tido 98% de entupimento em uma de suas veias e sofrido um infarto

benefícios da banana
Alimentação Bem-estar Saúde

Quais são os benefícios da banana para a saúde? Veja lista e receitas saudáveis

A banana é amiga do intestino, além de ser eficiente na prevenção de cãibras. Veja outros benefícios da fruta!

horário para treinar
Bem-estar Movimento Saúde

Estudo revela melhor horário para pessoas com obesidade treinaram

O estudo da Universidade de Sidney identificou benefícios do treino noturno para a saúde do coração