Alimentos da Zona Azul: Porque você precisa conhecer

29 de janeiro, 2020

Os chamados alimentos da zona azul ganharam notoriedade por serem considerados essenciais para a longevidade. Existem diversos fatores que influenciam quantos anos alguém vive. Mas, com certeza, a alimentação é um dos determinantes.

Apesar de seu nome inusitado, o conceito é bastante simples: são alimentos mais consumidos em localidades em que a expectativa de vida é mais alta. Ou seja, as chamadas “zonas azuis”

Tais localidades são aquelas em que vive-se mais: Icária, na Grécia; Okinawa, no Japão; Sardenha, na Itália; Loma Linda, nos Estados Unidos e Nicoya, na Costa Rica. 

“O que descobrimos é que as pessoas nas zonas azuis não só vivem mais tempo – cerca de dez anos acima da média – mas vivem melhor a sua velhice”, disse à BBC o cientista americano Dan Buettner, que batizou essas cinco regiões. 

Lista de alimentos da zona azul

Mesmo distantes, a população desses locais se alimentam de forma similar. Assim, maioria dos alimentos que consomem nas zonas azuis vêm de plantas. Mas, acima de tudo, são alimentos não processados ​ou muito pouco processados.

Costa Rica

Na região de Nicoya, na Costa Rica, os três alimentos mais consumidos são: feijões variados, milho e abóbora. Além disso, mamão e banana também são essenciais na dieta local.

Califórnia

Na cidade de Loma Linda, no estado da Califórnia, nos Estados Unidos, os alimentos mais consumidos são grãos, vegetais e frutas em geral.

A explicação para isso é que a maioria da população local é vegetariana, por questões religiosas. Por isso, o consumo de carne é mínimo. 

Itália 

A Sardenha, uma das maiores ilhas do Mediterrâneo, é território italiano. Por lá os alimentos mais consumidos são queijos, especialmente os feitos a partir do leite de cabra; pães, feijões, tomate, amêndoas e vinho. 

Japão 

O Japão é notório por sua população longeva, especialmente na região de Okinawa, formada por 150 ilhas de clima tropical.Os Ingredientes mais consumidos são também muito típicos: melão, tofu, alho, arroz integral, chá verde e shitake

Leia mais: Dieta de Okinawa: O que é, como fazer e benefícios

Grécia 

Em Icária, uma ilha grega nomeada em homenagem a Ícaro, a alimentação da população local é a abundante, principalmente, nos seguintes alimentos, típicos da Dieta Medierrânea:

Ainda, é importante ressaltar que os hábitos de uma pessoa são responsáveis por 80% do que define sua longevidade. Ou seja, apenas 20% depende da genética. Certamente, outros fatores não foram levados em consideração, mas a pesquisa demonstra a importância de manter uma alimentação balanceada e que preze por alimentos nutritivos. Esses dados provêm de um estudo feito por cientistas da Universidade de Odense, na Dinamarca.

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo