Confira quanto açúcar há nas famosas balinhas de gelatina

Alimentação Bem-estar
12 de Julho, 2022
Confira quanto açúcar há nas famosas balinhas de gelatina

Geralmente localizadas em prateleiras fáceis de acessar dentro do mercado, as famosas balinhas de gelatina chamam a atenção por serem coloridas e gostosas. Mas você já parou para pensar em quanto açúcar essas balas podem carregar?

Açúcar presente nas balas de gelatina

Algumas marcas podem conter até 75% de açúcar em sua composição! Isso se traduz em aproximadamente 75g por pacote, o que ultrapassa consideravelmente a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) — 50g por dia para um adulto saudável e 25g para crianças maiores de dois anos.

De vez em quando, não faz mal comer uma balinha ou outra. Afinal, elas realmente agradam o paladar. O problema é quando o consumo se torna frequente e/ou exagerado, contribuindo para o excesso de açúcar na alimentação. Mas o que isso pode causar no organismo?

Leia também: Fruta para pressão alta: alimento ajuda a prevenir a hipertensão

Açúcar nas balar: o que o ingrediente causa no corpo

Quando ingerimos açúcar, nosso corpo produz insulina. Esse é um mecanismo normal, fisiológico e necessário para que a glicose entre nas células e se transforme em energia, fundamental para que a gente possa viver. Mas, quando ocorre uma superprodução desse hormônio, as células podem se tornar resistentes a ele, o primeiro passo para gerar aumento de peso e até causar o desenvolvimento de diabetes.

Além disso, a adição de açúcar torna os alimentos mais calóricos. Uma xícara de café puro, por exemplo, tem zero calorias. Mas, se adicionarmos uma colher de chá de açúcar, ela passa a ter 20 calorias.

E veja só: todas as calorias extras, que o corpo não usa como energia, são armazenadas como gordura. Isso prova porque o excesso de açúcar também está relacionado ao aumento dos triglicerídeos e do tecido gorduroso de modo geral.

E por fim, na boca, o açúcar alimenta bactérias que produzem ácido, destruindo os dentes e ocasionando o surgimento das cáries.

Leia também: O que comprar no mercado? Nutricionista indica melhores escolhas

Além do açúcar nas balas: como reduzir o consumo do ingrediente?

A gente sabe que é quase impossível resistir ao ingrediente — e em alguns casos, nem é preciso cortá-lo completamente da sua vida. O segredo para a maioria das pessoas é a moderação: tirando exceções (como no diabetes), é possível ser saudável sem abrir mão do tão amado docinho! Confira algumas dicas:

Tente comer doces naturais

Frutas secas como damasco, tâmara e uvas passas são excelentes opções! Assim como o chocolate amargo (mínimo 70% cacau), bananada sem açúcar adicionado e bolos funcionais ricos em fibras.

Opte por adoçantes naturais

Se precisar de um adoçante, sempre escolha os naturais à base de stevia, xilitol e eritritol.

Inclua carboidratos complexos em sua dieta

Não precisa cortar todos os carboidratos da sua vida. No entanto, inclua carboidratos complexos, que são digeridos e absorvidos lentamente, ocasionando o aumento pequeno e gradual da glicemia.

Com isso, a sensação de saciedade dura mais tempo, e por consequência, colabora no processo de emagrecimento.

Evite alimentos processados

Comidas como lasanha congelada, peito de peru, patê de presunto, caldo de carne e outros salgados também levam açúcar na composição – que é acrescentado durante o processo de fabricação para que os produtos fiquem mais apetitosos.

Reduza o açúcar aos poucos

A restrição severa está associada a comportamentos perigosos, como a compulsão alimentar. A falta de outros carboidratos – comum em planos de emagrecimento – também pode gerar o efeito rebote, ou seja, mais vontade de comer doce.

Leia os rótulos para identificar o açúcar nas balas

Confira quanto carboidrato o alimento possui. Muitas embalagens especificam as gramas de açúcares neste tópico. Dê preferência aos carboidratos complexos, como pães e massas integrais.

Outra dica é procurar a lista de ingredientes. Pelas leis brasileiras, os ingredientes utilizados precisam estar em ordem de quantidade. Ou seja, os primeiros da lista são os que mais compõem o alimento.

Consulte um especialista

Nada como a palavra do seu médico ou do seu nutricionista sobre as quantidades mais indicadas para você, não é mesmo?

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Por quanto tempo devo tomar ômega
Alimentação Bem-estar

Por quanto tempo devo tomar Ômega 3?

Muitas pessoas se perguntam: Por quanto tempo devo tomar ômega 3? Veja recomendações importantes sobre o consumo prolongado

Por quanto tempo devo tomar vitamina C
Alimentação Bem-estar Saúde

Por quanto tempo devo tomar vitamina C?

Aliada a imunidade e a beleza, a vitamina C está ligada a uma série de benefícios para a saúde. Veja recomendações sobre o consumo prolongado

ator Cauã Reymond segurando um garfo e uma faca e usando um babador
Alimentação Bem-estar

Cauã Reymond mostra jantar saudável com sopa, frango e legumes

Ator compartilhou em suas redes socais o que comeu na noite de Dia dos Namorados (12/06). Confira o jantar de Cauã Reymond