Vasculite: Saiba como tratar a inflamação dos vasos sanguíneos

13 de setembro, 2021

Vasculite é o termo dado ao processo inflamatório na parede dos vasos sanguíneos. A condição pode causar o estreitamento das paredes ou ainda uma obstrução total delas, interrompendo o fornecimento de sangue para tecidos e órgãos. A falta de tratamento pode gerar uma isquemia e, consequentemente, a necrose da área.

Também conhecida como angeíte, a inflamação pode afetar qualquer tipo de veia, artéria ou capilares.

Leia também: O lazer sedentário aumenta em sete vezes o risco de AVC

Causa da vasculite

As causas do aparecimento da vasculite ainda não são esclarecidas, mas a maioria dos casos está relacionada a uma doença autoimune. Por isso, acredita-se que predisposição genética e defeitos no sistema imunológico sejam fatores importantes para o surgimento do problema.

Outra linha de estudo mostra que fatores externos, como uso de drogas, presença de vírus da hepatite B ou C e efeitos colaterais de medicamentos, como Penicilamina ou Hidralazina, teriam capacidade de desenvolver a inflamação nos vasos.

Leia também: Vacina de Covid-19 causa trombose? Veja 9 mitos e verdades sobre a doença

Sintomas

A inflamação sistêmica pode causar mal-estar, febre, cansaço extremo, perda de apetite, mialgia e perda de peso. Mas a vasculite pode afetar qualquer área do corpo, e é por este motivo que os sintomas surgem de diferentes maneiras. É preciso atenção aos incômodos mais graves na região afetada, como rompimento da pele, formigamento, paralisia, fraqueza muscular, hemorragias, inchaço e falta de ar, por exemplo.

Tipos de vasculite

  • Vasculite primária: pessoas saudáveis e sem histórico de doenças;
  • Vasculite secundária: pessoas já diagnosticadas com alguma doença — lúpus eritematoso e doença de Buerger, por exemplo.

Leia também: Exercícios que diminuem o risco de desenvolver trombose

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico é feito por um angiologista, ou reumatologista, com exames de sangue e imagem. Em caso de comprometimento dos órgãos, é importante procurar atendimento médico o mais rápido possível para evitar a isquemia. Além da ressonância, ultrassom e tomografia, o especialista pode solicitar uma biópsia da região.

De acordo com a intensidade da inflamação, o tratamento pode ser feito com corticoides ou imunossupressores. Contudo, a cirurgia é indicada em casos mais graves, quando é necessário restabelecer o fluxo de sangue no vaso lesionado.

Repouso, alimentação saudável e a prática de exercícios físicos ajudam a controlar o quadro de vasculite e contribuem para a diminuição do incômodo.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.