Treino e não vejo resultado: saiba o que você está fazendo errado

Bem-estar Movimento
15 de Abril, 2022
Treino e não vejo resultado: saiba o que você está fazendo errado

Não tem nada mais desanimador do que treinar e não ver os resultados aparecerem. Claro que o exercício físico vai muito além das mudanças na aparência. Acima de tudo, é importante movimentar o corpo com frequência para proteger a saúde e viver com mais bem-estar. Entretanto, também é bom enxergar a evolução da performance e, consequentemente, chegar mais perto do corpo que você deseja. “Treino e não vejo resultado” é uma reclamação frequente, mas que pode ser revertida — basta identificar o erro e aprimorar a sua estratégia.

De acordo com Ricardo Barguine, professor, empresário e pentacampeão brasileiro de fisiculturismo, diferentemente do que muitas pessoas pensam, frequentar a academia de segunda a sexta não é o suficiente para obter os resultados desejados. “Muitas pessoas desejam ter um corpo musculoso e não procuram a ajuda de especialistas, o que acaba dificultando bastante o processo”, aponta.

Treino e não vejo resultado: onde está o problema?

Primeiramente, como citado pelo especialista, o acompanhamento com profissionais da área é parte fundamental do processo. Nutricionistas, médicos e educadores físicos, além de oferecerem atendimentos individualizados, acompanham o processo de ganho de massa magra, o que garante maiores chances de êxito.

Além disso, treinar pesado e com frequência, mas fora da academia, manter hábitos não-saudáveis dificulta e pode até impossibilitar o atingimento dos resultados. Não é possível construir músculos sem uma rotina de saúde integrada. “Sem uma alimentação de qualidade, aliada a alguns vícios como o tabagismo ou o alcoolismo, e ainda sem a prática de exercícios físicos, dificilmente seria possível atingir a meta”, afirma.

A alimentação e os treinos andam lado a lado no processo de ganho de massa muscular. Assim, para você não sofrer mais ao pensar “treino e não vejo resultado”, é primordial que haja um consumo adequado de calorias e dos nutrientes necessários para alcançar o objetivo final.

“Busque praticar exercícios com regularidade, se alimentando de maneira correta e direcionada para a atividade que você pratica e o seu objetivo final. Com a boa orientação de um nutricionista, suplementos podem ser muito importantes porque irão suprir uma necessidade maior que seu corpo precisa, principalmente à medida que a idade avança. Beba bastante água, pois água é essencial!”, destaca Barguine.

É importante ressaltar que a questão genética também influencia no processo de ganho de massa. Dessa forma, é importante não se comparar. Afinal, cada corpo funciona de uma maneira e tem um biotipo diferente.

Leia também: German Volume Training (GVT): técnica para ganhar músculos

Musculação

Execução, frequência, repouso, alongamento, hidratação, pré-treino. São muitos os fatores que perpassam a musculação. Caso esses pontos não estejam alinhados, é provável que os resultados não ocorram como o esperado. Além disso, a orientação de um profissional é imprescindível para que não surjam lesões e outros problemas de saúde.

A constância é, senão o maior, um dos grandes pilares da musculação. Entretanto, o repouso é igualmente necessário, já que o músculo precisa descansar. Justamente por isso, muitos profissionais da área não indicam treinar o mesmo grupo muscular em dias seguidos.

Além disso, é bem mais proveitoso priorizar a execução em vez da carga. Isso porque o excesso de carga pode fazer com que você realize o exercício de forma errada e, além de ter mais probabilidade de se machucar, o músculo não estará trabalhando da forma correta. 

No caso do agachamento, por exemplo, é mais interessante que o exercício seja feito com uma amplitude extensa e menos carga. Assim, a execução é aperfeiçoada e, com o tempo, há o ajuste do peso sem prejudicar o desempenho das séries. Também é crucial aquecer o corpo e realizar exercícios de mobilidade antes de começar os treinos, beber bastante água e alongar-se ao fim da musculação. 

Em relação à alimentação, as proteínas e os carboidratos devem ganhar bastante espaço no prato do atleta. Não à toa, você já deve ter visto pessoas que frequentam academias comerem frango e batata-doce em grandes quantidades. O legal é ter um acompanhamento nutricional e realizar as refeições focadas no seu objetivo. 

Fonte: Ricardo Barguine, mestre em Ciências, professor de Física e Matemática Aplicada, empresário, atleta e campeão Brasileiro de Fisiculturismo.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

foto de um prato colorido com legumes, salada e grãos
Alimentação Bem-estar Receitas

Encontrar receitas vegetarianas é difícil para você? Veja 20 opções!

Aqui na Vitat, você consegue encontrar inúmeras opções de receitas vegetarianas para variar o seu cardápio. Separamos algumas, confira!

5 benefícios da banana
Alimentação Bem-estar

5 benefícios da banana para os atletas

Liberação gradual de energia e recuperação muscular são alguns dos benefícios. Veja outros!