Problemas na tireoide interferem no ciclo menstrual. Entenda

7 de março, 2022

A glândula tireoide — localizada no pescoço — controla funções importantes para o metabolismo. Dessa forma, age diretamente em órgãos como coração, cérebro e fígado, regulando diversas atividades, entre elas batimentos cardíacos, temperatura e peso corporal. No entanto, o que poucas pessoas sabem é que problemas na tireoide, como hipo e hipertireoidismo podem interfernir no ciclo menstrual.

“O hipotireoidismo é uma disfunção tireoidiana causada pela diminuição da produção dos hormônios da tiroide, que fazem o organismo trabalhar mais lentamente. No caso dos ciclos menstruais, há aumento do volume do fluxo menstrual (menorragia) e os intervalos entre os ciclos podem ficar mais curtos. Além disso, ciclos anovulatórios podem ocorrer”, explica a Dra. Rosália Padovani, endocrinologista da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional São Paulo (SBEM-SP).

Já no hipertireoidismo, a situação é contrária: o organismo trabalha mais rapidamente, devido ao excesso de produção dos hormônios tireoidianos. No caso dos ciclos menstruais podem acontecer atrasos da menstruação, com intervalos mais longos entre os ciclos, diminuição do fluxo menstrual (oligomenorréia) e até ausência da menstruação (amenorréia). Ciclos anovulatórios também podem acontecer.

Qual a relação dos problemas na tireoide com o ciclo menstrual?

Segundo a endocrinologista, existem algumas teorias. Uma delas, é que o aumento do hormônio tireoidiano (T4) levaria a uma alteração da produção das proteínas ligadoras de hormônios sexuais femininos (SHBG) e, portanto, um aumento do nível de estrogênio com diminuição da sua metabolização.

Outra hipótese, é a de que o aumento do T4 elevaria os hormônios androgênios causando aumento da conversão do androgênio em estrogênio e consequentemente aumento do estrogênio. “Vários trabalhos mostram esta associação, mas a causa ainda não está completamente elucidada. São necessários mais estudos”, comenta Dra. Rosália.

Como tratar?

Se a causa da alteração do ciclo menstrual for algum distúrbio da tireoide, o tratamento do hipo ou do hipertireoidismo, já pode ser suficiente para que o ciclo menstrual deixe de apresentar alterações. “Caso o ciclo permaneça alterado, será preciso investigar outras causas como ganho ou perda excessiva de peso, síndrome dos ovários policísticos (SOP), hiperprolactinemia, enfim, será necessária uma investigação mais ampla para determinar a causa e o tratamento correto”, explica a médica. E faz um alerta para que alterações no ciclo menstrual possam também ser investigadas levando em conta os distúrbios da tireoide.

Fonte: Dra. Rosália Padovani, endocrinologista da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional São Paulo (SBEM-SP).

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.