Pré-natal odontológico: por que é importante ir ao dentista na gravidez?

Ao fazer a lista de especialidades que precisam fazer parte da sua rotina ao longo dos nove meses de espera para a chegada do pequeno, não esqueça de encaixar a visita ao dentista. A ida frequente ao profissional é fundamental para que se possa fazer o pré-natal odontológico.

Em suma, este acompanhamento serve para que a saúde materno-bucal seja mantida durante a gestação, principalmente porque mulheres nesta fase estão mais suscetíveis a desenvolverem problemas como cáries, sensibilidade nos dentes, gengivite gravídica e mau hálito.

De acordo com a Dra. Bruna Conde, cirurgiã dentista, esses problemas acontecem devido as alterações hormonais da gestação. “Essa oscilação causa a diminuição do fluxo e da ação protetora da saliva, o que pode ocasionar mau hálito, cárie e problemas de gengiva. Além disso, as grávidas passam a comer um pouco mais. Assim, essa combinação de fatores gera um aumento da acidez na boca. Isso, por sua vez, facilita a desmineralização dos dentes e a formação de cáries”, detalha a especialista.

Essa mudança do pH bucal, inclusive, pode acontecer quando o suco gástrico volta devido aos episódios de vômito no início da gestação. Assim, a região acaba ficando mais ácida e, consequentemente, seus dentes mais porosos e suscetíveis ao aparecimento de cáries.  

A especialista ainda explica que, devido as variações hormonais, os vasos sanguíneos sofrem uma dilatação. Em outras palavras, eles aumentam de tamanho. Isso gera uma resposta exagerada dos tecidos gengivais, fazendo com que eles fiquem menos protegidos e com menor capacidade de regeneração. “Assim, aumenta-se as chances de problemas como gengivite gravídica e sensibilidade”, completa a cirurgiã dentista.

Leia mais: Dente quebrado: o que fazer para reparar o problema?

O pré-natal odontológico também é cuidar do bebê a caminho!

Mais do que ajudar na prevenção dos problemas citados anteriormente, o pré-natal odontológico também é uma forma de proteger o bebê do parto prematuro bem como de um nascimento com o peso abaixo do previsto.

Isso porque caso as bactérias, responsáveis pelo desenvolvimento da gengivite gravídica, caiam na corrente sanguínea materna, elas vão seguir até o útero e estimularem a produção de hormônios que levam ao parto prematuro. Logo, o acompanhamento com o dentista ao longo da gestação é a melhor forma de evitar esse cenário!

Leia mais: Diastema: entenda tudo sobre o famoso “espaço entre os dentes”

Os principais cuidados bucais na gestação

Assim, junto com a visita regular ao dentista durante a gravidez, os cuidados bucais diários são fundamentais para garantir uma boa saúde tanto para a mãe quanto para o bebê que está em desenvolvimento.

Em suma, deve-se escovar os dentes ao mesmo três vezes ao dia e fazer o uso de fio dental em cada uma delas. Além disso, a cirurgiã dentista enfatiza a importância de tomar água para que, dessa forma, a boca fique hidratada e com a produção correta de saliva.

“Assim, se a gestante sentir qualquer alteração como dor, desconforto, sensibilidade ou gosto alterado, ela deve procurar imediatamente o dentista”, finaliza Dra. Bruna.

Fonte: Bruna Conde (CRO SP 102.038), cirurgiã dentista, pós-graduada em Periodontia, Cirurgia Plástica Periodontal e Disfunção Temporomandibular, com capacitação em halitose, bruxismo, pré-natal odontológico, laserterapia, ronco e apneia, sensibilidade dentária e harmonização facial. É membro da Associação Brasileira de Halitose (ABHA) e da Associação Brasileira de Medicina do Sono (ABMS). Idealizadora dos canais Saúde Convida e Hálito Amigo