Pele ressecada: 8 erros do dia a dia que pioram este quadro

5 de abril, 2022

Por mais que esta seja uma característica natural do organismo de muitas pessoas, a pele ressecada também pode surgir – ou até ter seu quadro piorado – devido a algumas atitudes que temos no dia a dia.

Chamada xerose no termo médico, a pele seca é caracterizada pela falta de água e lipídios na epiderme, ou seja, sua camada externa. Diante da deficiência dos lipídios em sua superfície, a derme acaba perdendo a capacidade de reter água, ficando literalmente seca e irritada.

Leia também: Afinal, qual é a diferença entre pele seca e desidratada?

Erros que deixam a pele ressecada

De acordo com Marília Acioli, dermatologista da Clínica Osmilto Brandão, de Salvador, Bahia, são erros simples e rotineiros que acabam piorando o quadro da pele ressecada, em especial nas estações mais frias do ano.

Veja a seguir quais são as atitudes que influenciam na qualidade da derme e como é possível evitá-las.

  • Tomar banho muito quente

Por mais que seja relaxante, tomar banho com água quente afeta a barreira cutânea, ou seja, a barreira protetora da epiderme. Isso, por sua vez, leva ao ressecamento e coceira da pele, além de um aspecto mais grosso e áspero.

“A água em altas temperaturas só prejudica a pele. Portanto, opte sempre por deixá-la morna”, indica Marília.

  • Usar buchas no corpo diariamente

Assim como ocorre com a água muito quente, o uso diário das buchas pode levar à remoção da camada de proteção da pele.

Uma opção é trocar a esponja natural pela de espuma alguns dias da semana, já que ela tem um toque mais leve do que a primeira opção.

Leia também: Cuidados com os pés no frio para evitar pele ressecada e rachaduras
  • Usar esfoliantes com muita frequência

Mesmo que você sinta necessidade de esfoliar a pele com frequência, o indicado é usar produtos com este fim apenas duas a três vezes na semana

“Usá-lo em excesso desequilibra a integridade da barreira cutânea, podendo provocar mais infecções e coceiras na pele”, ressalta a profissional.

  • Tomar mais de três banhos por dia

É o mesmo caso da água quente e das buchas, onde o excesso leva à alteração da barreira de proteção da pele, consequentemente causando seu ressecamento.

Por ter uma estrutura híbrida, que remove a maioria dos germes e evita a proliferação de doenças transmitidas através do contato físico, este produto também prejudica a capacidade de proteção da barreira da epiderme.

  • Usar muito álcool em gel

Atitude que se tornou um hábito desde o início da pandemia, em 2020, passar álcool em gel nas mãos é um dos principais motivos do ressecamento desta área do corpo.

“Ao invés de usá-lo com tanta frequência, a dica é optar por sempre lavar as mãos ou, ao aplicá-lo, usar hidratante logo em seguida”, indica a dermatologista.

Leia também: Como prevenir e tratar o envelhecimento da pele das mãos

  • Usar produtos de limpeza sem luvas

Os produtos de limpeza possuem componentes que prejudicam – e muito! – a saúde das mãos. Por isso, proteja-as sempre com as luvas e depois faça uso de hidratante.

  • Se expor ao sol em excesso

Além de deixar a pele ressecada, este erro ainda pode causar queimaduras sérias, piorar o melasma e, em casos graves, até causar um câncer de pele.

Nunca se esqueça de usar filtro solar diariamente, mesmo que não seja um dia ensolarado.

Fonte: Marília Acioli, dermatologista da Clínica Osmilto Brandão, de Salvador, Bahia.

Sobre o autor

Ana Paula Ferreira
Ana Paula Ferreira
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em beleza e bem-estar.