Pele desidratada e pele seca: qual a diferença?

Saúde
20 de Dezembro, 2021
Pele desidratada e pele seca: qual a diferença?

Pele desidratada e pele seca são sinais de falta de água no organismo. A importância de beber água, inclusive, já é um consenso entre as pessoas. Isso porque o líquido é vital para o funcionamento do nosso organismo, já que ela representa cerca de 60% do peso corporal de uma pessoa adulta.

No entanto, nem sempre a quantidade diária de consumo de água é suficiente para suprir as necessidades do corpo, que começa a dar sinais de que algo não vai bem. Desa forma, um dos primeiros indícios é a aparência da pele, que fica esbranquiçada, descamando e com marcas mais profundas, causando, por exemplo, a pele desidratada.

Leia mais: Sintomas da desidratação para ficar atento neste verão

Nesse sentido, uma pessoa que sofre com a oleosidade no rosto, por exemplo, pode ter altos níveis de sebo, mas não de água. Além disso, em muitos casos, a própria medicação contra a acne pode levar a esse quadro. Ah, e sabe quando a maquiagem fica craquelada? Diferente do que muitas pessoas acham – culpando, geralmente, o produto utilizado no rosto – o problema também pode ser causado pela falta de água. Isso porque a ausência do líquido no organismo altera até a textura das olheiras, dificultando na hora de espalhar o corretivo. A seguir, veja a diferença entre os dois casos:

Pele desidratada e pele seca são a mesma coisa?

A resposta é não. Primeiramente, é preciso diferenciar “tipo de pele” e ” estado de pele”. A pele seca é um tipo de pele, assim como as oleosas ou normais, por exemplo. Dessa forma, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a pele seca tem poros poucos visíveis, pouca luminosidade e é mais propensa à descamação e vermelhidão.

Também pode apresentar maior tendência ao aparecimento de pequenas linhas e fissuras. Além disso, a pele seca não se altera ao longo da vida, exigindo cuidado com ajuda de produtos apropriados.

Leia mais: Pele seca: Os melhores alimentos para incluir na dieta

A pele desidratada, por sua vez, é um estado de pele. Nesse sentido, é uma condição temporária que pode ser causada, principalmente, pela ausência de água na pele, além falta de cuidado com a cútis, um problema de saúde ou até o consumo de algum medicamento. Peles desistradas perdem o viço e a elasticidade, resultando em pequenas linhas de expressão e até marcas mais profundas na região da olheira.

Como tratar?

Não importa se você tem a pele seca ou se está com a pele hidratada, o tratamento para os dois casos é um só: muita hidratação. Para isso, além de investir no consumo de água, vale investir no produto certo. Além disso, esfoliar uma vez por semana e incluir um bom serum na rotina de skincare também darão uma forcinha no resultado.

Por fim, é importante consultar um dermatologista para ter não só o diagnóstico correto, mas também o tratamento adequado de acordo com seu quadro de pele seca e pele desidratada.

Leia mais: Água: Você sabe quanto deve tomar todos os dias?

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

neuralgia do trigêmeo
Saúde

Neuralgia do trigêmeo: doença que provoca uma das piores dores do mundo

Sintomas de doença são dores muito fortes e rápidas em apenas um lado do rosto, causando sensação de choque ou de um golpe muito forte

Reynaldo Gianecchini
Saúde

Reynaldo Gianecchini revela diagnóstico de doença autoimune

A síndrome de Guillain Barré causa fraqueza e dificuldades para mover os braços e as pernas

pés de pessoas calçando botas andando no meio de uma enchente
Saúde

Dengue ou leptospirose? Como diferenciar os sintomas

Após cheias como as do Rio Grande do Sul, as duas doenças podem coexistir e infectar simultaneamente a população; orientação é procurar atendimento médico para o diagnóstico