Cientistas anunciam novo teste de Covid que fica pronto em 4 minutos

8 de fevereiro, 2022

Cientistas da Universidade Fudan de Xangai, na China, anunciaram o desenvolvimento de um novo teste de Covid-19 cujo resultado fica pronto em quatro minutos. Segundo eles, os testes são tão precisos quanto o RT-PCR, considerado o padrão ouro de testagem para detecção do coronavírus.

Embora seja mais preciso, o resultado do PCR pode demorar algumas horas ou dias para ficar pronto. Do mesmo modo, outros tipos de teste, como o de antígeno, são mais rápidos, mas menos confiáveis.

Novo teste de Covid é promissor

A novidade sobre o novo teste de Covid foi publicada em um artigo na Nature Biomedical Engineering e revisado por especialistas. De acordo com os cientistas, o novo teste usa microeletrônica e analisa o material genético da amostra sem a necessidade de passar pelo laboratório.

Eles testaram a amostra de 33 pessoas infectadas pelo novo coronavírus em Xangai e que também foram submetidas a exames de PCR. Segundo o estudo, os resultados apresentaram uma coincidência “perfeita” entre as duas metodologias.

Ainda de acordo com a equipe chinesa, o novo método foi testado em 54 pessoas, incluindo pacientes com febre (mas sem Covid-19) e em voluntários da área de saúde, sendo que nenhum deles apresentou falso positivo. O grupo afirma que, uma vez desenvolvido e produzido em larga escala, o teste poderá ser usado em diversas situações, como aeroportos, hospitais e até em casa. No entanto, ainda não há previsão de quando os testes estarão disponíveis para a população.

Anvisa libera venda de autotestes de Covid-19 no Brasil

Recentemente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou a venda de autotestes de Covid-19 no Brasil. O produto tem potencial para ser uma “estratégia de triagem”, além de uma medida adicional no combate à pandemia, especialmente nesse momento de alta nos casos causada pela variante Ômicron.

A decisão, no entanto, não tem efeito imediato. Por isso, empresas interessadas em comercializar o produto já começaram a pedir o registro junto à agência, que vai analisar cada solicitação separadamente.

De acordo com a agência reguladora, a liberação dos autotestes incluem apenas os chamados testes de antígenos, ou seja, feito a partir do swab que coleta o material no fundo da boca e do nariz e busca sinais de anticorpos gerados após a infecção. Dessa forma, não entram na lista dos autotestes a versão RT-PCR.

Leia mais: Conheça os sintomas da Ômicron, nova variante da Covid-19

Sobre o autor

Fernanda Lima
Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde