Microcitose: o que é e as principais causas

Saúde
12 de Julho, 2022
Microcitose: o que é e as principais causas

Um belo dia você faz um exame de sangue e lá no hemograma completo aparece: microcitose. O que será isso? A condição afeta as células vermelhas do sangue e pode revelar que algo não vai bem na sua saúde. Mas a boa notícia é que tem tratamento. De olho nisso, conversamos com a hematologista Sara Renata Rigo para entender mais sobre a microcitose e quais cuidados devemos tomar diante do diagnóstico. Confira!

Afinal, o que é microcitose?

De acordo com a especialista, a microcitose é quando as células vermelhas do sangue, as hemácias, apresentam tamanho menor do que deveriam ter e isso acontece por diversos fatores. “A microcitose pode ocorrer em situações de deficiência de ferro, em que a medula óssea não consegue produzir as células do tamanho normal, por conta da falta deste nutriente”, explica Sara.

Além disso, também pode ocorrer em casos de anemias hereditárias, como a talassemia. “Nesses pacientes há uma predisposição genética a produzir as células do sangue em um tamanho menor do que o normal, mesmo tendo estoques de ferro adequados”, complementa. Além disso, geralmente, a microcitose não causa sintomas, a não ser que esteja acompanhada de anemia.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito pelo hemograma, que vai mostrar o tamanho menor das células. “A gente consegue avaliar através do VCM, que é o volume corpuscular médio das hemácias.” A especialista também destaca a importância de se fazer uma investigação completa. “O médico deve avaliar a história clínica do paciente, fazer um bom exame físico e solicitar exames complementares.”

De acordo com a médica, o ideal é que o paciente passe pela avaliação do hematologista, médico especialista, para que ele consiga fazer o diagnóstico adequado do porquê a célula está tão pequena.

Leia mais: Anemia: o que é, sintomas, causas e como combater

Como tratar a microcitose?

O tratamento deve focar na causa da microcitose. Quando há deficiência de ferro, deve ser feita a reposição via oral ou via endovenosa, dependendo do grau. “Assim como deve ser realizada a investigação do porquê está faltando ferro no organismo, como um sangramento ou deficiência na alimentação”, conta a hematologista.

Entretanto, só a reposição não é suficiente. Deve-se, ainda, eliminar a causa da deficiência. Assim, quando a microcitose é causada pela anemia hereditária, o tratamento também pode variar de acordo com a gravidade. “Nas situações mais graves, é necessária reposição de sangue, através de transfusão, mas nos casos mais leves é necessário somente acompanhamento”, complementa.

Fonte: Sara Renata Rigo, hematologista do Hospital Policlínica Cascavel, que integra o Hospital Care.

Sobre o autor

Beatriz Libonati
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em diabetes e obesidade.

Leia também:

vitamina B e dengue
Saúde

Vitamina B previne a picada do mosquito da dengue?

Sem comprovação científica, a técnica popular pode levar a população a uma falsa sensação de segurança

Efeitos da vacina de Covid
Saúde

Efeitos da vacina da Covid: primeiro grande estudo mostra resultados

Segundo estudo, os efeitos da vacina são menores do que a infecção pela doença

disuria
Saúde

Disúria: entenda as causas, sintomas e tratamentos da dor ao urinar

O sintoma, popularmente chamado de dor ao urinar, pode ter diversas causas, sendo a infecção urinária a principal