Hipotireoidismo, hipertireoidismo e tireoidite de Hashimoto: diferenças

Saúde
21 de Março, 2022
Hipotireoidismo, hipertireoidismo e tireoidite de Hashimoto: diferenças

De repente, você começou a se sentir cansado e deprimido. Ou, então, mais ansioso e ganhando peso de forma inexplicável. Muitas vezes, achamos que esses sintomas são apenas consequências da rotina agitada, mas eles podem sinalizar, em alguns casos, alterações na tireoide — como hipotireoidismo, hipertireoidismo e tireoidite de Hashimoto.

Quer saber tudo sobre uma das maiores glândulas do corpo e entender por que ela é tão importante para a nossa saúde? Neste décimo episódio da segunda temporada do podcast De bem com você, da Vitat, Cris Dias conversa com o endocrinologista Filippo Pedrinola:

Conheça o convidado

Filippo Pedrinola é médico endocrinologista com doutorado em endocrinologia pela FMUSP, membro da The Endocrine Society (EUA), da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e da Associação Brasileira de Estudos sobre Obesidade – ABESO. Além disso, integra o corpo clínico Hospital Albert Einstein e é Diretor Médico do Núcleo de Oncologia Integrativa da BP Mirante.

O que é a tireoide?

Trata-se de uma glândula pequena (com cerca de 10g) localizada na região do pescoço. Ela é composta por três partes: lobo direito, lobo esquerdo e istmo. “Apesar do tamanho reduzido, ela é muito poderosa, uma vez que controla todos os aspectos do nosso metabolismo”, diz o médico endocrinologista.

Em todas as células do nosso corpo, existem receptores dos hormônios produzidos pela glândula, que é controlada pela hipófise (outra glândula pequena, mas localizada na base do cérebro). “A hipófise também produz hormônios. Entre eles, está o TSH, que estimula a tireoide a produzir o T3 e o T4”, complementa o especialista. As principais funções desses hormônios são:

  • Contribuir para o desenvolvimento dos tecidos do cérebro;
  • Metabolizar gorduras, carboidratos e proteínas;
  • Ajudar a regular os batimentos cardíacos;
  • Participar da respiração celular;
  • Por fim, controlar o ciclo menstrual.

Hipotireoidismo e hipertireoidismo

As doenças relacionadas à tireoide acontecem quando há alguma alteração no funcionamento da mesma. “O hipotireoidismo ocorre quando a glândula está funcionando menos do que deveria; e o hipertireoidismo é quando ela está funcionando mais”, explica Filippo Pedrinola.

Desse modo, quando ela está mais “lenta” do que o normal, podem surgir sintomas como depressão, fadiga, alterações no ciclo menstrual, lentidão de raciocínio, ressecamento da pele, queda de cabelo, piora da libido e disfunção erétil.

Por outro lado, no hipertireoidismo, há a produção exagerada de T3 e T4, o que gera energia demais, ansiedade, insônia, tremedeira, palpitações e sudorese. “A maior causa do hipertireoidismo é a doença de Graves (70% a 80% dos casos): na condição autoimune, a pessoa começa a fabricar anticorpos que atacam a tireoide e acabam estimulando a mesma”, afirma o especialista. Outros possíveis agentes que podem levar ao problema (ainda que menos comuns) são o uso de remédios e alguns tipos de quimioterapia.

Hipotireoidismo e hipertireoidismo: mas e a tireoidite de Hashimoto?

Assim como a doença de Graves é uma das grandes responsáveis pelo hipertireoidismo, a tireoidite de Hashimoto é uma das grandes causas do hipotireoidismo. Como ela também é autoimune, os anticorpos do organismo atacam a tireoide, mas não a estimulam, e sim destroem as suas células produtoras de hormônios. Geralmente, a condição costuma aparecer a partir da segunda ou da terceira década de vida.

O diagnóstico correto é bem importante. Isso porque, no começo, a enfermidade pode ser confundida. “As células da glândula formam uma espécie de ‘piscina’ com os hormônios T3 e T4. Quando elas são danificadas, podem acabar rompendo a barreira, derramando as substâncias na corrente sanguínea e gerando um hipertireoidismo inicial”, alerta o profissional.

O tratamento é feito por meio da reposição hormonal — de um hormônio produzido sinteticamente, mas que se mostra idêntico ao natural.

Sobre o De Bem Com Você

No podcast da Vitat, Cris Dias conduz conversas descomplicadas com especialistas e convidados para você descobrir como ficar de bem com você. A cada semana, um episódio novo será lançado. Confira os outros temas aqui!

E tem para todos os gostos: os bate-papos também ficarão disponíveis nas plataformas de áudio Spotify, Deezer, Google e Apple.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

selfie do ex-jogador de vôlei, Tande
Saúde

Tande, do vôlei, sofre infarto e é internado em hospital

Tande, ex-jogador da seleção brasileira de vôlei, revelou ter tido 98% de entupimento em uma de suas veias e sofrido um infarto

benefícios da banana
Alimentação Bem-estar Saúde

Quais são os benefícios da banana para a saúde? Veja lista e receitas saudáveis

A banana é amiga do intestino, além de ser eficiente na prevenção de cãibras. Veja outros benefícios da fruta!

horário para treinar
Bem-estar Movimento Saúde

Estudo revela melhor horário para pessoas com obesidade treinaram

O estudo da Universidade de Sidney identificou benefícios do treino noturno para a saúde do coração