Hérnia de disco: Quem tem, pode correr? Saiba mais

18 de junho, 2021

A hérnia de disco é uma das diversas condições que afetam a coluna. Dor nas costas, dificuldade para pegar objetos pesados, para locomover-se e até mesmo para trabalhar são alguns dos seus sintomas. De acordo com especialistas, os exercícios físicos são essenciais para lidar com a condição, e quem tem hérnia de disco pode até praticar corrida

A nossa coluna é composta por vértebras. No interior delas, existe um canal por onde passa a medula espinhal e as raízes nervosas. Dessa forma, entre as vértebras, estão os discos intervertebrais, formados por um anel fibroso na parte mais externa e uma porção mais gelatinosa no interior. A função destes discos é amortecer o impacto, absorver os choques e evitar o atrito entre uma vértebra e outra.

“Os discos intervertebrais ficam desgastados com o tempo, principalmente por conta do uso repetitivo ou inadequado. Nessas situações, podem ocorrer  as hérnias, ou seja, os discos saem da posição normal e comprimem a medula ou as raízes nervosas. É mais comum nas regiões lombar e cervical. Isso porque são áreas mais expostas ao movimento e que suportam mais carga” explica o Dr. Marcelo Amato, especialista em neurocirurgia.

Geralmente, as principais causas incluem genética, idade, sedentarismo e tabagismo. 

Leia também: Porque é importante ter uma boa postura

Mas, afinal, quem tem hérnia de disco pode praticar corrida?

Como dito anteriormente, pessoas com hérnia de disco podem e devem praticar atividades físicas regularmente. 

No entanto, exercícios de alto impacto e que envolvam movimentos bruscos podem não ser uma boa ideia. Isso porque o risco do surgimento de lesões são altos.

Além disso, é essencial ter o acompanhamento de um especialista para não prejudicar ainda mais a saúde da sua coluna.

Contudo, o especialista enfatiza que caminhar e correr são funções básicas do nosso corpo, e devem ser estimuladas no processo de reabilitação de doenças da coluna. Se você não tiver o objetivo de completar uma maratona ou correr em provas de velocidade, a atividade está liberada!

“Exercícios de alongamento e fortalecimento das musculaturas abdominal, dorsal, do assoalho pélvico e dos glúteos são medidas importantes para prevenir as doenças da coluna. Eles podem ser feitos em diversas modalidades com orientação, como Pilates, academia, hidroginástica, yoga e artes marciais”, finaliza Dr. Marcelo Amato.

Fonte: Dr. Marcelo Amato, especialista em neurocirurgia e pioneiro no Brasil da cirurgia endoscópica de coluna.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo