Gravidez silenciosa: É possível uma mulher não saber que está grávida?

Gravidez e maternidade Saúde
01 de Dezembro, 2021
Gravidez silenciosa: É possível uma mulher não saber que está grávida?

Engravidar é um momento importante na vida de qualquer mulher — tanto que são necessários uma série de exames e acompanhamentos médicos para garantir que tudo saia como planejado. No entanto, você sabia que existem casos de mulheres que não sabem que estão grávidas até o momento do parto (a chamada gravidez silenciosa)?

De acordo com Cinthia Calsinski, enfermeira obstetra, a gravidez silenciosa, como é chamada essa condição, é incomum, mas pode acontecer. “A gestante pode ficar sabendo da gestação no terceiro trimestre, muito próximo ao parto ou até mesmo na hora de dar à luz”, explica ela.

Muitas vezes, a gravidez acaba “mascarada” por algumas condições de saúde prévias. “Mulheres com irregularidades menstruais, ou seja, que passam longos períodos sem menstruar, têm maior dificuldade para ovulação, logo, mais dificuldade para engravidar — o que não quer dizer que sejam inférteis”, explica a ginecologista Fernanda Pepicelli. “Elas podem ter mais dificuldade de acompanhar o ciclo e de perceber quando há um atraso menstrual. Pacientes obesas acabam, também, agravando esta dificuldade.”

Leia também: É possível engravidar tomando pílula anticoncepcional?

Gravidez silenciosa vs sangramentos constantes

Outra questão que pode levar ao susto da hora do parto para essas mulheres é a continuidade dos sangramentos periódicos — o que daria a impressão de que a mulher continua menstruando. “Algumas mulheres podem ter pequenos sangramentos ao longo da gestação, outras podem estar acostumadas com irregularidades menstruais, como casos de ovários policísticos, por isso, os sintomas relacionados à menstruação podem passar despercebidos”, explica Cinthia. “Mulheres que usam anticoncepcionais de forma contínua podem esquecer algum comprimido, engravidar e continuar tomando, o que dificultaria bem o diagnóstico.”

De qualquer maneira, é essencial investigar sangramentos que acontecem durante uma gravidez, já que não são considerados normais.

Leia também: Qual o melhor anticoncepcional para mim?

Outros sinais

A gravidez, assim como muitas outras condições físicas, tem sintomas específicos que costumam ser bastante comuns. Por exemplo, mamas doloridas e inchadas, sonolência, cansaço excessivo, náuseas e vômitos e incômodos relacionados a comidas e cheiros são os mais relatados.

Fora isso, a partir de certo estágio da gravidez, a movimentação do bebê na barriga dificilmente passa despercebida, mas também pode acontecer de não ser notada. Caso a mulher chegue à sala de parto sem, de fato, saber que estava grávida, o trabalho então é emergencial: tanto para fazer os exames de HIV e hepatite B, parte do pré-natal, quanto para checar a saúde do bebê. Para a médica Fernanda, também é importante oferecer suporte emocional à mãe, devido ao choque da descoberta.

“Após o parto, é importante também fazer uma avaliação psicológica para entender a negação da gestação”, diz Cinthia. “Sabe-se que abuso e negligência são mais comuns em mulheres que negam a gravidez.”

Leia também: Sim, é possível engravidar na pré-menopausa. Entenda

Fontes: Cinthia Calsinski, enfermeira obstetra; e Fernanda Pepicelli, ginecologista da clínica MedPrimus.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma

tempo em frente às telas
Alimentação Bem-estar Equilíbrio Saúde

Maior tempo em frente às telas está associado à piora da dieta de adolescentes

Pesquisa brasileira avaliou dados de 1,2 mil adolescentes e constatou que a maioria gasta mais de 2 horas de tempo em frente as telas

bebê pode comer camarão
Alimentação Bem-estar Gravidez e maternidade

Bebê pode comer camarão? Pediatra explica

Crianças podem ser introduzidos a frutos do mar a partir dos 6 meses de idade, segundo a SBP