Ecoendoscopia: O que é, como é feita e para quem é indicada

Saúde
07 de Outubro, 2021
Ecoendoscopia: O que é, como é feita e para quem é indicada

A ecoendoscopia é um exame diagnóstico e terapêutico voltado para as doenças do aparelho digestivo alto e baixo. Ou seja, doenças que aparecem em locais como esôfago, estômago, duodeno, vias biliares, pâncreas, vesícula biliar, cólon e reto. Trata-se de um ultrassom realizado por endoscopia que facilita a avaliação das estruturas citadas. Isso porque é feito em contato próximo com o órgão a ser estudado.

De acordo com Sérgio Alexandre Barrichello Júnior, gastroenterologista especialista em endoscopia do Hospital Albert Sabin (HAS), a endoscopia e a ecoendoscopia são procedimentos diferentes que avaliam doenças de formas distintas. “A ecoendoscopia possui esee nome apenas por ser realizada com um gastroscópio e possuir uma via de acesso semelhante à da endoscopia”, explica.

São diversas as indicações da ecoendoscopia, como para o diagnóstico de lesões subepiteliais (que são tumores estromais ou cistos no esôfago, no estômago e no duodeno).

“A ecoendoscopia vem sendo amplamente realizada e até preconizada frente à ressonância magnética para lesões de pâncreas e na avaliação da vesícula biliar. Além disso, é considerada ‘padrão-ouro’ para o diagnóstico de microlitíase (pequenas pedras da vesícula que o ultrassom convencional não consegue visualizar). E é muito solicitada por cirurgiões no manejo de dores abdominais crônicas”, conta o médico.

Leia também: Saiba quando colocar o balão intragástrico e os riscos do procedimento

Preparo para a ecoendoscopia

Contudo, quanto às contraindicações, todo procedimento com punção deve ser realizado em pessoas com o coagulograma (exame que mede as taxas de cagulação do sangue) sem alterações e plaquetas nos níveis adequados. Ademais, quando o paciente apresenta comorbidades e/ou idade avançada, a sedação deverá ser realizada por um anestesiologista após devida avaliação.

O preparo é idêntico ao da endoscopia e ao da colonoscopia. Ou seja, apenas jejum e preparo do cólon. O tempo de duração é de 20 a 40 minutos. Após a sua realização, apenas o repouso em casa por conta da sedação é suficiente. “Em alguns casos particulares, de punções de lesões pancreáticas, podem ser necessários jejum de 6 horas e terapia com antibióticos”, adverte Alex Ingold, também gastroenterologista do HAS.

Leia também: Gastrite: O que é, sintomas, tratamentos e causas

Fontes: Sérgio Alexandre Barrichello Júnior, gastroenterologista especialista em endoscopia do Hospital Albert Sabin (HAS); e Alex Ingold, também gastroenterologista do HAS.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

corrida
Bem-estar Movimento Saúde

Como proteger garganta e ouvidos na corrida durante o inverno

É necessário tomar os devidos cuidados para proteger garganta e ouvidos durante a corrida no inverno. Saiba mais!

5 hábitos saudáveis para enxaqueca
Saúde

5 hábitos saudáveis para enxaqueca

A enxaqueca é uma doença crônica que causa um tipo de dor de cabeça latejante

Mortes por AVC
Saúde

Mortes por AVC podem ser associadas às temperaturas extremas

Mais de meio milhão de pessoas tiveram AVC relacionados às temperaturas extremas – muito calor ou muito frio