Lesões musculares: Como acelerar a recuperação

24 de setembro, 2021

As lesões musculares são muito incômodas e, se não forem tratadas com atenção, podem evoluir para problemas mais graves. Diferente do que muitos pensam, essa não é uma condição que aparece somente no dia a dia de esportistas ou de grandes atletas — qualquer pessoa está sujeita a sofrer com elas.

Como recuperar lesões musculares?

Depois que a lesão for instalada, o ideal é seguir alguns protocolos que auxiliam na recuperação do músculo. De acordo com o fisioterapeuta Bernardo Sampaio, um fator que acelera o processo é aliviar o estresse. “O estresse faz o organismo produzir hormônios que nos deixam ainda mais tensionados, tornando a recuperação lenta. Além disso, faz com que a circulação sanguínea seja reduzida, levando menos oxigênio e nutrientes ao tecido afetado”.

Dormir bem também faz toda a diferença, já que a qualidade da sua noite está diretamente ligada à qualidade de vida do ser humano. Outro ponto que costuma atrapalhar os resultados é continuar com a mesma rotina de exercícios ou cessá-la por completo. “O equilíbrio é sempre um ponto importante”, diz o especialista.

Em casos de lesões musculares leves, por exemplo, basta adaptar o treino com a ajuda de um profissional especializado. Desse modo, ele deve incluir exercícios menos intensos e que não sobrecarreguem os músculos doloridos.

Leia também: Saiba como evitar lesões treinando em casa

Dá para evitar lesões musculares?

Sim! O fisioterapeuta reforça que o ideal é adotar uma rotina de exercícios de alongamento e fortalecimento. Por isso, Bernardo Sampaio dá alguns exemplos simples e eficazes de alongamentos que podem fazer parte das sessões de esportistas amadores e profissionais:

Alongamento deitado

Deite-se relaxadamente de barriga para cima e com as costas retas. Em seguida, abrace as pernas alternadamente, segurando o joelho contra o peito por 30 segundos.

Alongamento com braços para frente

Fique na posição quatro apoios e coloque os braços para frente, com o rosto próximo ao chão. Vá abaixando até que a cabeça encoste no chão. Fique na posição por 30 segundos.

Alongamento da serpente

Deite com a barriga e com os pés virados para baixo. Coloque as mãos em frente aos ombros e tente levantar o tronco, empurrando o corpo com a força dos braços. Feito isso, contraia os quadris e as coxas sem que eles saiam do chão. Fique na posição por 30 segundos e depois relaxe.

Leia também: Lesões no tornozelo foram as mais comuns das Olimpíadas de Tóquio. Entenda

Outra dica é um cuidado básico, porém muito efetivo: as famosas compressas. “Fazer compressas de água fria durante quinze minutos de três a quatro vezes por dia ajuda a reduzir o inchaço. Ademais, pomadas ou sprays podem aliviar a dor e potencializar a cicatrização muscular” – conclui.

Por fim, para acelerar o processo de recuperação da lesão, o ideal é procurar um especialista, manter uma alimentação adequada, evitar a automedicação e manter o corpo em movimento.

Fonte: Bernardo Sampaio, fisioterapeuta pela PUC-Campinas (Crefito: 125.811-F), diretor clínico do ITC Vertebral e do Instituto Trata, unidades de Guarulhos e professor do curso de pós-graduação do Instituto Imparare e do curso de fisioterapia do Centro Universitário ENIAC (Guarulhos).

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.