Condromalácia patelar: O que é, sintomas e tratamento

Saúde
04 de Agosto, 2021
Condromalácia patelar: O que é, sintomas e tratamento

A condromalácia patelar consiste em um desgaste da cartilagem articular da patela (ou rótula), aquele ossinho arredondado localizado na frente do joelho. O seu principal sinal é a dor intensa na região, que pode aparecer com a pessoa parada ou em movimento.

Também conhecida como síndrome da dor patelofemoral, a condição pode ocorrer devido a diversos fatores. Como realização de movimentos repetitivos com o joelho, excesso de peso, sedentarismo ou traumas na região. É fundamental ter o acompanhamento de um especialista, já que o problema pode ser um transtorno, pois dependendo do seu estágio, causa dor intensa na região do joelho que dificulta até uma simples caminhada.

Sintomas da condromalácia patelar

Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa. Contudo, os principais incluem:

  • Dor no joelho ao realizar movimentos: subir e descer escadas, correr ou levantar-se da cadeira, por exemplo;
  • Sentir dores ao redor da rótula do joelho, especialmente ao dobrar a perna;
  • Ardência ou dor no joelho ao ficar com a perna dobrada por algum tempo;
  • Sensação vaga de “aperto” ou “incômodo articular” na frente do joelho;
  • Estalos;
  • Joelhos inchados.

Como saber se tenho o problema?

A primeira providência a ser tomada é agendar uma consulta com um médico ortopedista. O profissional fará uma anamnese que ajudará a determinar o diagnóstico: histórico de lesões, há quanto está sentindo dor, se teve alguma lesão no joelho ou nos membros inferiores, entre outras perguntas.

Além disso, o ortopedista solicitará uma série de exames, sendo os mais comuns a radiografia e a ressonância nuclear magnética. Se a conclusão for de condromalácia patelar, o profissional prescreverá o tratamento para ajudar a aliviar as dores, já que a doença não tem cura, pois se trata de um desgaste da cartilagem. A boa notícia é que é possível controlar o problema e ter uma vida saudável, sem restrições de atividade física. No entanto, o profissional determinará quais são os cuidados de acordo com o nível da condromalácia patelar:

  • Grau 1: pequena alteração na cartilagem, com algumas fissuras apenas a camada superficial;
  • 2: atinge a camada superficial e a logo abaixo dela, chamada de camada de transição;
  • 3: mais severa, danifica mais de 50% da espessura da cartilagem, atingindo sua camada profunda;
  • Grau 4: além de danificar todas as camadas, atinge o osso subcondral, localizado abaixo da cartilagem.

Leia também: Dicas para pedalar sem sentir dores no joelho

Outras possíveis causas

Além do esforço repetitivo e do sobrepeso, existem outros fatores. A condromalácia patelar tem como alvo favorito as mulheres por causa da anatomia feminina. Isso porque elas têm mais tendência a ter os joelhos em “X” ou valgos, que favorecem o desequilíbrio muscular e a sobrecarga na cartilagem dos joelhos e na patela.

É comum que o desgaste se manifeste devido ao envelhecimento, pois a cartilagem é um tecido que o corpo não produz. Também pode estar relacionada à artrose e à falta de atividade física, sem o fortalecimento adequado dos membros superiores, ou exercícios feitos de forma incorreta. 

Tratamento para a condromalácia patelar

Geralmente, o tratamento para a condromalácia patelar é feito com medicamentos, como anti-inflamatórios e analgésicos. Eles aliviam a dor e facilitam a movimentação. 

Além disso, a fisioterapia é muito indicada após o diagnóstico do problema. Isso porque é uma ótima maneira de fortalecer o quadríceps e melhorar a estabilidade do joelho. Assim, essa etapa funciona como uma espécie de “proteção da cartilagem”, impedindo ou até mesmo retardardando a progressão da doença.

Leia também: Dor no peito do pé: Principais causas e como fortalecer a região

Quando o caso é grave, cujo problema não apresenta melhora, a intervenção cirúrgica é uma alternativa. Chamada de artroscopia, trata-se de um procedimento pequeno, que expõe as estruturas do interior da articulação e repara a causa da lesão. Contudo, o pós-cirúrgico exige repouso total, tratamento fisioterápico e uso de medicamentos.

Além disso, algumas dicas podem ajudar a aliviar as dores:

  • Mantenha um peso saudável: Qualquer tipo de sobrecarga nas articulações do joelho pode favorecer o aparecimento da dor; 
  • Faça compressas geladas: Compressas de gelo podem reduzir as dores, principalmente nos casos mais agudos. Faça por 20 minutos e três vezes ao dia;
  • Sente-se com as pernas mais esticadas: Cruzar as pernas e não movimentá-las por muito tempo pode trazer dores. Portanto, busque sentar com as pernas na mesma altura do quadril;
  • Evite o uso de saltos altos: Use calçados que ofereçam bom amortecimento, principalmente se você faz muitas caminhadas, permanece muito tempo em pé ou pratica corrida;
  • Caso você corra, é recomendado variar os terrenos. Prefira correr na esteira e na grama, que amortecem melhor o impacto. 

Fonte: Lenita Caetano, fisioterapeuta da Care Club.

Sobre o autor

Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.

Leia também:

corrida
Bem-estar Movimento Saúde

Como proteger garganta e ouvidos na corrida durante o inverno

É necessário tomar os devidos cuidados para proteger garganta e ouvidos durante a corrida no inverno. Saiba mais!

5 hábitos saudáveis para enxaqueca
Saúde

5 hábitos saudáveis para enxaqueca

A enxaqueca é uma doença crônica que causa um tipo de dor de cabeça latejante

Mortes por AVC
Saúde

Mortes por AVC podem ser associadas às temperaturas extremas

Mais de meio milhão de pessoas tiveram AVC relacionados às temperaturas extremas – muito calor ou muito frio