Saiba quando colocar o balão intragástrico e os riscos do procedimento

24 de junho, 2021

O balão intragástrico é um procedimento minimamente invasivo que auxilia no emagrecimento de pacientes obesos ou com sobrepeso. Com alto índice de sucesso, a técnica reduz a capacidade do estômago, provocando a perda de apetite e promovendo a saciedade.

O processo é feito por meio de endoscopia digestiva e dura, em média, 20 minutos. Isto é, não é preciso internação hospitalar para a colocação do dispositivo e o paciente recebe alta no mesmo dia.

Além de mudanças nos hábitos de vida, é recomendado passar por uma reeducação alimentar e praticar exercícios físicos para uma melhor adaptação. O balão intragástrico pode ficar no estômago de 6 meses a 1 ano, mas o prazo exato depende da necessidade do paciente. Após o fim do tratamento, o dispositivo é removido com outra endoscopia e anestesia geral.

Balão intragástrico: Recuperação

As primeiras quatro semanas após o procedimento são intensas, mas as dificuldades vão passando com o tempo. Durante três dias, é permitido apenas uma dieta líquida restrita. Com quatro dias, a segunda fase, a dieta líquida é suspensa por completo. Mas seguida por 11 dias de dieta cremosa e mais 12 dias de alimentos pastosos.

A mudança repentina pode causar um forte impacto nos hábitos alimentares. O ideal é que a perda de peso ao longo dos meses seja acompanhada por um nutricionista ou um profissional de nutrologia, além de um psiquiatra e até de um fisioterapeuta.

Leia também: Cirurgia bariátrica: O que é, para que serve e quais os tipos

Balão intragástrico: Antes e depois

O procedimento é considerado um sucesso quando a ocorre uma perda de 10% do peso corporal. Mas, segundo estudos, com dedicação é possível chegar a um resultado satisfatório de mais de 18%.

Indicações e contraindicações

O balão intragástrico é indicado para pacientes com IMC (Índice de Massa Corpórea) acima de 27 kg/m2, para pessoas obesas com alto risco cirúrgico ou então para pacientes que preferem tentar alternativas antes de encarar um procedimento maior, como a bariátrica.

Como a colocação do dispositivo é feita via endoscopia, o procedimento é contraindicado para pessoas com problemas gástricos, como hérnia de hiato e úlceras no trato digestivo.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.