DIU Mirena: o que é, para que serve e como funciona

Se você está procurando por informações sobre os medicamentos anticoncepcionais ou já conversou com um médico a respeito, talvez já tenha ouvido falar sobre o DIU Mirena. Para lhe ajudar e tirar todas as dúvidas sobre o método, conversamos com uma especialista no assunto. Siga conosco!

Veja também: DIU de prata e cobre: entenda as diferenças entre ambos

O que é DIU Mirena?

Antes de mais nada, é importante explicarmos o que é o DIU (dispositivo intrauterino), um método contraceptivo que possui quatro versões — uma delas é o DIU Mirena. “É um aparelhinho que fica dentro do útero, que contém um hormônio chamado levonorgestrel, um tipo de progesterona”, informa a ginecologista Isabela Nelly Machado.

Como funciona?

O DIU Mirena realiza várias ações no útero. Dessa forma, a contracepção torna-se muito efetiva porque, na verdade, não é só de uma maneira que ele age. “Tem o hormônio liberado de forma constante, que deixa a camada interna do útero (endométrio) muito fina, e evita uma possível implantação embrionária”, comenta a especialista. 

Além disso, por ser um hormônio que atrapalha a ovulação, consegue aumentar a espessura do muco cervical, aquela secreção do colo uterino, e evitar o encontro dos espermatozoides com o óvulo.

Como colocar o DIU Mirena?

A inserção do dispositivo pode ser feita no próprio consultório do ginecologista, ou em ambiente hospitalar, quando o médico considera a necessidade de anestesia. Isabella Machado reforça que o procedimento não é complicado, desde que haja avaliação prévia da saúde da mulher. “Antes de colocar o Mirena, é interessante observar se há uma infecção que precisa de tratamento ou outra anormalidade uterina que impeça a inserção do DIU”, recomenda. 

Cuidados após a colocação do DIU Mirena 

Alguns cuidados são importantes depois da aplicação. Por exemplo, o acompanhamento dos sintomas e dos fios do DIU, que ficam visíveis pela vagina por meio do exame ginecológico de rotina. “Nós conseguimos visualizar os fios do DIU e saber se está bem posicionado. Além disso, monitoramos os sintomas. Em algumas situações, precisamos avaliar o posicionamento do DIU por uma ultrassonografia transvaginal”, explica Isabella. Essas medidas são necessárias, pois se o DIU não estiver no local correto, pode comprometer a eficácia e causar desconfortos à mulher.

Vantagens do DIU Mirena 

Além da prevenção da gravidez, o destaque vai para a praticidade. Afinal, não existe o compromisso de tomar o medicamento todos os dias ou todo mês. Outras vantagens: 

  • Após a retirada do DIU, o retorno da fertilidade é imediato.
  • Pode ser usado em outras situações clínicas, como sangramento menstrual excessivo.
  • Ajuda a proteger o endométrio durante uma terapia hormonal da menopausa.
  • Não há contraindicações para pacientes com risco de doenças que pioram com o estrogênio, como as trombofilias, além de alguns tipos de enxaqueca.
  • Não exige muitos exames antes da inserção — basta ter certeza de que não há uma gravidez.

Inclusive, o DIU Mirena pode ser usado durante a amamentação, já que o puerpério restringe alguns métodos contraceptivos.

Desvantagens do DIU Mirena 

Embora tenha uma lista de benefícios, existem algumas desvantagens relacionadas à absorção da progesterona. “Apesar dessa absorção ser baixa, pode haver consequências. Por exemplo, dores mamárias, discreto agravamento de casos de acne, aumento de oleosidade da pele e leve aumento do peso”, pontua a ginecologista.

Além disso, a progesterona afina muito o endométrio, que em algumas situações pode ser uma vantagem, mas pode causar alguns sangramentos de escapes (perda de sangue vaginal que ocorre durante o ciclo menstrual, entre uma menstruação e outra).

De acordo com a especialista, outro revés é o tempo de uso. “O DIU Mirena está aprovado atualmente pela ANVISA para 7 anos. Em comparação com o DIU de cobre, que dura até 10 anos, podemos considerar como uma desvantagem relativa”, avalia. 

O DIU Mirena engorda?

Muitas mulheres relacionam o DIU Mirena ao ganho de peso. No entanto, Isabella afirma tipo de DIU não influencia o aumento da gordura. “Não há alteração da composição corporal da mulher pelo hormônio da progestina. Mas algumas mulheres têm uma propensão da progesterona aumentar o acúmulo de líquido. Então isso eleva o peso na balança, devido ao aumento de líquido”, esclarece.

Contraindicações

O DIU Mirena precisa de indicação e avaliação médica. Ao contrário, não deve ser utilizado, pois não é para todas as mulheres. Isabela aconselha colocar as vantagens e as desvantagens na balança para escolher aquelas que se encaixam melhor ao perfil da paciente.

“A contraindicação absoluta é se a mulher estiver grávida, ou com uma infecção vaginal ou uterina aguda. Também não é recomendado quando uma mulher possui uma distorção da cavidade uterina ou outra malformação em que não é possível inserir um dispositivo”, finaliza.

Fonte: Isabela Nelly Machado, ginecologista e coordenadora do Departamento Científico de Ginecologia e Obstetrícia da SMCC (Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas). 

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.