Dieta dos Hormônios: O que é e como seguir

13 de novembro, 2019

A dieta dos hormônios, também conhecida como dieta anticortisol, centra-se na ideia básica de balancear os níveis de cortisol no corpo por meio da alimentação, de forma que promova o emagrecimento e a melhora na saúde. 

O cortisol é um hormônio produzido pelas glândulas suprarrenais, localizadas acima dos rins. A função do cortisol é ajudar o organismo a controlar o estresse, reduzir inflamações, contribuir para o funcionamento do sistema imune e manter os níveis de açúcar no sangue e a pressão arterial constantes.

Emagrecer não se trata apenas de alimentação e exercício, ainda que esses sejam fatores determinantes. O papel do nosso sistema endócrino (hormonal), aquele responsável por nossos hormônios, é igualmente relevante.

Como funciona

Em situações de estresse, o cortisol inunda nossas correntes sanguíneas e, por isso, é tão importante: deixa nosso corpo preparado em momentos de perigo. Entretanto, o organismo não sabe como diferenciar uma situação real de uma situação imaginária de perigo.

Quando em excesso no corpo, o cortisol pode causar uma série de complicações. Entre elas, um armazenamento “extra” de gordura, especialmente na região abdominal. E é aí que entra a tal da dieta dos hormônios.

Além do efeito colateral da “barriguinha”, o excesso desse hormônio causa o aumento do risco de diabetes, de hipertensão arterial e de depressão. Em casos extremos, como a Síndrome de Cushing, pode levar a uma atrofia muscular.

Leia mais: Como lidar com o estresse

O que causa o excesso de cortisol no corpo?

Alguns fatores, além do estresse, podem causar o excesso de cortisol:

  • Tumor suprarrenal
  • Tumor na hipófise
  • Uso de corticoide
  • Obesidade

Caso haja suspeita do excesso de cortisol, um endocrinologista deve ser procurado para tratamento.

Como manter o cortisol em níveis normais

Algumas mudanças de hábito também podem ser promovidas, como:

  • Alimentação balanceada.
  • Manejo de estresse: práticas calmantes em geral, terapia.
  • Atividades físicas.

Leia também: O que a meditação pode fazer pela sua saúde

Alimentos liberados na dieta dos hormônios

Uma alimentação balanceada é benéfica por diversos motivos, inclusive o controle do nível de cortisol no corpo. Para isso, saiba quais alimentos deve adicionar na sua dieta.

Fenilalanina

Alimentos ricos em fenilalanina são grandes aliados para manter o nível de cortisol controlado. Esse aminoácido trabalha diretamente com a dopamina em nosso organismo, sendo precursor da mesma.

A dopamina é o neurotransmissor associado ao mecanismo de recompensa cerebral, aquele que faz a pessoa se sentir bem. Isso acaba diminuindo aquela grande vontade de ingerir alimentos gordurosos e ricos em açúcar.

Alguns alimentos ricos nesse aminoácido são:

  • Carnes
  • Ovos
  • Leite e derivados
  • Oleaginosas
  • Leguminosas

Triptofano

Esse aminoácido é o precursor da serotonina, a monoamina neurotransmissora responsável por inibir sentimentos como ira, agressão, temperatura corporal, humor, sono, vômito e apetite.

Alimentos ricos nesse aminoácido:

  • Carnes brancas (peixes e peru, especialmente)
  • Ovos
  • Nozes e castanhas
  • Leguminosas
  • Sementes
  • Chocolate amargo
  • Tofu
Descubra se seu peso está saudável Em minutos, você saberá se seu peso atual é saudável, com a ajuda grátis da Vitat.

Alimentos vetados na dieta dos hormônios

Cafeína

Por ser uma substância estimulante, a cafeína deve ser evitada na dieta dos hormônios, pois acarreta o aumento dos níveis de cortisol, justamente o aposto do que se deseja.

Potássio

O potássio pode acabar piorando o efeito colateral do excesso de cortisol e, por isso, seu consumo deve ser evitado – por diminuir a absorção de sódio no corpo, algo provocado também pelo cortisol.

Alguns alimentos ricos em potássio são: banana, melão, kiwi, maracujá e água de coco.

Recomenda-se também comer a cada 3 horas, diminuir o consumo de álcool e não fumar.

Sugestão de cardápio

Café da manhã

  • 5 morangos + 1 copo (200 ml) de leite de soja light + 2 col. (sopa) de cereal matinal integral sem açúcar

Lanche da manhã

  • 3 amêndoas + 2 nozes ou 1 banana

Almoço

  • Salada de folhas verdes + Legumes de sua escolha + Lentilha + 1 fatia de melão (sobremesa)

Lanche da tarde

  • Salada de frutas variadas

Jantar


Sobre o autor

Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo