Dispepsia funcional: O que é, causas e tratamento

17 de novembro, 2021

Sabe aquela sensação de desconforto estomacal causada, principalmente, após as refeições? O sintoma pode ser um sinal de alerta para a dispepsia funcional. Pessoas com a doença também podem sentir enjoos, vômitos, inchaço na região abdominal, além de arrotos frequentes e queimação no estômago.

Leia mais: Malefícios do estresse para o corpo a curto e a longo prazo

Causas da dispepsia funcional

Probleas relacionados à saude mental são os principais responsáveis pelo surgimento de dispepsia funcional. “O distúrbio está diretamente ligado à questões emocionais. Por isso, é necessário dar atenção à saúde mental, pois ajuda a controlar os sintomas da doença”, explica Zuleica Bortoli, gastroenterologista do Hospital Brasília.

Como tratar?

De acordo com a médica, em geral, o tratamento é feito por meio do uso de remédios que diminuem a acidez do estômago. A boa notícia é que a dispepsia funcional tem cura e é relativamente fácil de ser tratada. Confira algumas dicas da médica para melhorar os sintomas:

  • Adotar uma alimentação leve e de fácil digestão, com baixa quantidade de gordura, de álcool e de café.
  • Invistir em alimentos cozidos e que sejam pouco fermentáveis, como alface, abobrinha, berinjela, banana, laranja, uva, leite e derivados, carne, peixe, frango, massas sem glúten, aveia, arroz, quinoa, amêndoas e sementes de abóbora.
  • Ingerir bastante água;
  • Evitar alimentos industrializados, corantes, conservantes e excesso de açúcar.
  • Acima de tudo, fazer atividades físicas, pois elas ajudam a reduzir os níveis de estresse e podem melhorar a qualidade de vida de quem sofre com a doença.
  • É indispensável cuidar da saúde mental com o apoio de um psicólogo, além de adotar técnicas de relaxamento e reservar um momento para fazer coisas que dão prazer.

Sobre qual profissional buscar na incidência dos sintomas, Dra. Zuleica esclarece que o médico gastroenterologista (mais conhecido apenas por gastro) é o profissional ideal. No entanto, como a dispepsia funcional é desencadeada, principalmente, por questões emocionais, acompanhamento psicológico também pode ser indicado.

Dispepsia funcional x gastrite nervosa

À primeira vista, é comum confundir a dispepsia funcional com a gastrite nervosa, afinal, ambos os problemas afetam a área do estômago. No entanto, de acordo com a especialista, a grande diferença é que a dispepsia não causa irritação na mucosa do estômago.

“A diferença entre os dois quadros é que na dispepsia funcional não há inflamação no estômago, mas alteração na sensibilidade e na motilidade gastrointestinal”, esclarece a médica.

Já em relação à gastrite “clássica”, a médica explica que a doença pode ser causada pelo consumo de alimentos mal lavados que contenham a bactéria H. pylori, além do uso prolongado de álcool, cigarro e anti-inflamatórios, pois causam irritação da mucosa do estômago.

Leia mais: Gastrite nervosa: O que é, sintomas e tratamentos

Fonte: Zuleica Bortoli, gastroenterologista do Hospital Brasília

Sobre o autor

Fernanda Lima
Fernanda Lima
Subeditora de nutrição, saúde e bem-estar.