Conheça as 4 dietas mais fáceis de seguir

Alimentação Bem-estar
12 de Setembro, 2023
Conheça as 4 dietas mais fáceis de seguir

Ao ouvir a palavra “dieta”, muitas pessoas imediatamente a associam a um conjunto rigoroso de regras, restrições alimentares difíceis e sacrificiais. Mas a realidade é que as dietas não precisam ser encaradas como missões impossíveis, até porque quanto mais restritivas forem, menor será a probabilidade de serem mantidas a longo prazo. Portanto, se você busca a adoção de um estilo de vida mais saudável, vale a pena conhecer as 4 dietas mais fáceis de seguir.

Veja também: Saiba como controlar as porções de comida para emagrecer

Dietas mais fáceis de seguir

1. Dieta mediterrânea 

A mediterrânea é uma das dietas mais saudáveis do mundo. O plano alimentar tradicional se baseia em alimentos frescos ou naturais e surgiu dos hábitos de países na região do Mar Mediterrâneo. Os benefícios da dieta se estendem a perda de peso, melhora do metabolismo e principalmente adoção de um estilo de vida mais saudável. 

Alimentos permitidos

  • Peixes e frutos do mar
  • Azeite e gorduras boas
  • Alimentos integrais
  • Frutas e verduras
  • Leite e derivados
  • Proteínas e leguminosas

O que evitar? 

  • Produtos industrializados 
  • Carnes vermelhas

2. Dieta Flexitariana

A dieta flexitariana é bem popular e deriva de uma combinação da dieta flexível e do vegetarianismo. Nela, o consumo de carne vermelha é reduzido, mas ainda sim, as proteínas animais fazem parte do plano alimentar.

Além disso, o flexitarianismo defende a adição de uma maior variedade de alimentos às refeições, o que pode ser extremamente benéfico para a saúde. Os benefícios dessa dieta são: menor risco de doenças cardiovasculares, diabetes e câncer.

Alimentos permitidos 

  • Proteínas vegetais 
  • Frutas e verduras
  • Legumes
  • Grãos
  • Nozes 
  • Produtos de soja 
  • Bebidas como chá, água e café

O que evitar?

  • Alimentos ultraprocessadas
  • Excesso de carnes (de qualquer tipo)
  • Bebidas alcóolicas 
  • Sal excessivo

3. Dieta DASH 

A dieta DASH (Dietary Approaches to Stop Hypertension) ou, numa tradução livre, dieta para barrar a hipertensão, propõe o baixo consumo de sódio, açúcares e de gordura saturada, encontrada em frituras, carnes vermelhas e industrializados. 

Além de barrar a hipertensão, uma variação propôs a redução calórica para auxiliar na perda de peso, além de melhorar o perfil metabólico. 

Alimentos permitidos 

  • Carnes magras (frango e peixe)
  • Oleaginosas
  • Frutas, legumes e verduras
  • Leite e derivados magros
  • Queijos, iogurtes e outros derivados do leite 
  • Cereais integrais
  • Pães, cereais e massas integrais ou trigo integral são permitidos.
  • Óleos vegetais

O que evitar

  • Sal de mesa
  • Alimentos ricos em sódio 
  • Alimentos ricos em gordura saturada
  • Achocolatados e bolos; bebidas alcoólicas e refrigerantes

4. Dieta Low carb

A dieta low carb prioriza a redução de carboidratos refinados e a inclusão de comidas mais naturais. Para se ter uma ideia, a orientação em uma alimentação convencional é que 50 a 55% do que é ingerido no dia seja carboidrato. Porém, nos métodos low carb, o macronutriente pode compor entre 45% a 5% do que é consumido diariamente.

Assim, reduzir drasticamente os carboidratos ingeridos é uma das estratégias mais clássicas para emagrecer. Ou seja, a razão para essa ingestão irrisória de carboidratos é para controlar a insulina. 

Alimentos permitidos

  • Carne bovina, cordeiro, frango (coxa e sobrecoxa), marisco, camarão, salmão, truta, sardinha e ovo
  • Gordura
  • Manteiga e azeite extravirgem
  • Amêndoa, amendoim, noz, coco e sementes de chia, linhaça, abóbora e girassol
  • Ervas e temperos

O que evitar

  • Açúcar
  • Doces
  • Grãos refinados
  • Excesso de carboidrato
  • Produtos à base de farinha (pães e massas por exemplo)
  • Itens ultraprocessados
  • Bebidas açucaradas

Como escolher a dieta ideal? 

O primeiro passo para definir a dieta que mais se adapta a sua realidade é começar pelos gostos pessoais. Ou seja, suas afinidades com os grupos alimentares propostos na dieta. Em segundo lugar, é importante considerar seu objetivo, seja hipertrofia, emagrecimento ou manutenção de hábitos saudáveis. 

Por fim, lembre-se de consultar um nutricionista para te acompanhar na escolha da dieta. A seguir, confira dicas para aprimorar o seu estilo de vida saudável. 

  • Seja constante: para obter resultados e adotar um novo estilo alimentar, é necessário ser constante, evitando desvios de rota. Além disso, tente manter uma rotina alimentar regular, com horários definidos para as refeições e lanches. Isso ajuda a evitar a fome excessiva e a comer impulsivamente.
  • Hidrate-se: um dos melhores hábitos é beber água. Desta forma, você vai eliminar tudo o que não funciona para o seu corpo, como as toxinas.
  • Desembale menos e descasque mais: em todas as dietas citadas o consumo de itens industrializados e ultraprocessados é contraindicado. Por isso, se envolva ativamente na cozinha, optando por alimentos naturais e frescos em todas as refeições do dia.

Alimentação e Movimento
Uma alimentação equilibrada pode potencializar os resultados do seu treino! Assine o Clube Vitat Cuida e garanta descontos exclusivos em consultas com nutricionistas, farmácias, exames laboratoriais e manipulados.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

menina com ritmo circadiano saudável dormindo na cama durante as férias
Bem-estar Gravidez e maternidade

Férias escolares: como manter um ritmo circadiano saudável?

Manter um ritmo circadiano saudável por meio de uma rotina consistente é fundamental para o bem-estar físico e mental.

mãos segurando um tapete de ioga
Bem-estar Movimento

Treinar no frio dá menos resultado? Especialista responde

As temperaturas mais baixas do inverno fazem com que o corpo demore mais para aquecer. O que pode dar a sensação de que treinar no frio

criança sentada em mesa segurando uma colher e comendo um mingau rico em fibras
Alimentação

Fibras na alimentação infantil: conheça os benefícios e como incluí-las

As fibras na alimentação infantil contribuem para o bom funcionamento do intestino, prevenindo a prisão de ventre.