Dieta planetária: o que é, benefícios e como seguir

Alimentação Bem-estar
08 de Janeiro, 2024
Dieta planetária: o que é, benefícios e como seguir

Uma dieta inovadora que promete combater a fome mundial, o desperdício e alimentar toda a crescente população mundial de forma mais saudável e balanceada. Essa é a dieta planetária ou, como também ficou conhecida, dieta para a saúde do planeta. Saiba mais a seguir!

Leia mais: Entenda o que é a dieta plant-based e seus benefícios

Dieta planetária: o que é?

O estilo de alimentação proposto pela dieta planetária tem como objetivo reduzir o impacto no meio ambiente e atender as necessidades nutricionais da população global. O plano, proposto em 2019 pela comissão EAT-Lancet em um fórum internacional, levou três anos para ser elaborado pensando no bem estar do ser humano e do planeta. Isso porque os alimentos de origem animal geram um impacto ambiental durante o seu cultivo, considerando fontes de água, além de da grande quantidade de gases de efeito estufa e redução da biodiversidade. 

Por outro lado, segundo o estudo publicado no periódico científico The Lancet que reuniu a colaboração de 37 cientistas de 16 países, a dieta pode prevenir 11,6 milhões de mortes prematuras. A estimativa está relacionada à redução dos fatores de risco da má alimentação, como o consumo excessivo de carne vermelha, açúcar refinado, gordura saturada, além do baixo consumo de frutas, vegetais, legumes e grãos integrais.

Com a redução do consumo de carne e açúcar, a dieta planetária pode ajudar a criar sistemas alimentares mais fortes e resistentes, que são capazes de se adaptar e resistir melhor às mudanças climáticas, permitindo um futuro mais sustentável para o planeta. Porém, para que a adoção da dieta planetária fosse massiva, seria necessário uma transformação global na dieta e na produção de alimentos seria necessária para atingir esses objetivos.

Como funciona? 

Na dieta planetária, legumes e frutas são predominantes e devem compor a maior porcentagem da alimentação. Além disso, a carne e os laticínios não são completamente excluídos, porém, devem ser consumidos numa escala muito menor.

Para adotar a dieta planetária, recomenda-se que uma pessoa que hoje consome carne todos os dias, passe a comer tal alimento apenas uma vez na semana – e uma pequena porção. Entretanto, as carnes brancas (peixes e aves) podem ser consumidas algumas vezes na semana.

O maior consumo deve ser de nozes e leguminosas (feijões, grão de bico e lentilhas). A recomendação é que sua ingestão seja diária e em boas quantidades.

A princípio, não existem alimentos proibidos na dieta, visto que o regime alimentar busca promover uma mudança de lifestyle, mas não proibições alimentares. Além disso, a dieta planetária busca respeitar a individualidade de cada um. 

Benefícios da dieta planetária

Melhora na saúde

Por incentivar uma alimentação mais limpa, a dieta é certamente muito benéfica para a saúde do organismo. Uma alimentação predominante em alimentos naturais é um verdadeiro presente à saúde do corpo.

  • Melhor funcionamento do sistema digestivo;
  • Melhora no sistema imunológico;
  • Menor risco de má nutrição;
  • Controle de peso corporal;
  • Ingestão adequada de vitaminas e sais minerais.

O meio ambiente agradece

Seguir essa dieta traz inúmeros benefícios para o nosso corpo. Além disso, é inegável que ela é muito benéfica para o meio ambiente já que manter essa dieta ajuda a promover um menor desperdício de comida ao redor do mundo.

A atual produção de alimentos impacta negativamente no planeta de diversas maneiras, como: emissão de gases que agravam o efeito estufa e o aquecimento global, gasto exagerado de água, desmatamento, poluição e extinção de espécies.

Leia também: Dieta vegetariana: O que é, como fazer e cardápio

A dieta planetária emagrece?

O emagrecimento não é o princípio ou o objetivo da dieta em questão. Entretanto, devido à sua alta qualidade nutricional, o emagrecimento pode ser um dos seus efeitos colaterais. 

Leia também: Ranking: As melhores dietas para seguir em 2019

Sugestão de cardápio

Café da manhã

Batata de escolha + Mamão + Aveia + Ovo cozido

Almoço

Vegetais verdes (sugestão: brócolis e espinafre) + Quinoa + Lentinha + Morango (sobremesa)

Lanche da tarde

Abacate + Aveia + Nozes de escolha

Jantar

Jiló + Couve + Cenoura ou quaisquer legumes e vegetais de escolha + Arroz integral + Ervilha em vagem + Carne (bovina ou branca) + Laranja (sobremesa)

Finalmente, você sabe como comer bem e salvar o mundo ao mesmo tempo! Sim, agora é possível.

Leia mais: Os vegetais mais saudáveis para colocar na dieta

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

ator Cauã Reymond segurando um garfo e uma faca e usando um babador
Alimentação Bem-estar

Cauã Reymond mostra jantar saudável com sopa, frango e legumes

Ator compartilhou em suas redes socais o que comeu na noite de Dia dos Namorados (12/06). Confira o jantar de Cauã Reymond

personal ajudando aluno a fazer o exercício crucifixo inclinado na academia
Bem-estar Movimento

Crucifixo inclinado: como fazer corretamente para evitar dores

A posição do banco no crucifixo inclinado faz com que o exercício enfatize bem os músculos do peitoral. Confira o passo a passo

criança nadando na piscina
Bem-estar Movimento

Crianças podem (e devem) fazer natação no inverno!

Prática deve ser contínua mesmo no frio, pois aumenta imunidade e o gasto calórico. Veja os benefícios da natação no inverno para as crianças!