Por que devemos contrair o abdômen durante os exercícios?

Bem-estar Movimento
09 de Janeiro, 2024
Por que devemos contrair o abdômen durante os exercícios?

Saber contrair o abdômen corretamente durante o treino é essencial. O hábito protege a coluna, evita dores e te deixa longe de lesões sérias.

A profissional de educação física Monica Apostolico, mais conhecida como Monikita Fit nas redes sociais, explica que a musculatura do abdômen, quando contraída, faz a função de estabilizadora – isto é, protege a nossa coluna durante o exercício, principalmente a lombar.

“Por exemplo, o agachamento, especialmente se feito com carga, pede que o abdômen esteja ativo para a segurança”, diz. Mas isso vale para outros movimentos também, viu?

A profissional conta que não se preocupar com o hábito pode sobrecarregar alguma musculatura ou região que não é o alvo da vez. Para entendermos melhor, ela cita novamente o exemplo do agachamento.

“Nele, queremos fortalecer as pernas e os glúteos. Mas se não usarmos o abdômen para estabilizar a coluna, jogamos a força que deveria ser feita nele para a lombar. E com a lombar enrijecida (contraída demais), iremos sentir dor”, diz. E o risco não para por aí: o incômodo pode evoluir para lesões sérias, como hérnias.

Leia também: Posso treinar com dor muscular? Personal responde

Então, como contrair o abdômen no treino?

No começo, pode até parecer difícil. Mas com prática, você consegue contrair o abdômen durante os exercícios de forma mais natural. Para isso, o personal trainer Caio Signoretti indica treinar uma técnica conhecida como bracing abdominal.

“Para você sentir a contração correta, simule uma tosse ou um sopro em um canudo (imagine que você tem que encher uma bexiga com um sopro só. É esse tipo de ‘força’ que você tem que usar no abdômen durante os exercícios”, ele explica.

Além disso, Monica Apostolico afirma que é importante ter a musculatura abdominal bem fortalecida para estabilizar a coluna. Aposte, então, em exercícios para a região, como abdominais e prancha (tradicional e lateral).

Por fim, não deixe a concentração de lado no treino. “Sempre pense no alvo que quer trabalhar, é essencial manter a conexão mente/músculo”, termina.

Fontes: Monica Apostolico (Monikita Fit), empresária e treinadora fitness especialista em pilates, treinamento funcional e musculação; e Caio Signoretti, personal trainer e especialista em Gestão Estratégica e Inteligência em Negócios e em Musculação e Personal Trainer.

Sobre o autor

Amanda Panteri
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em alimentação saudável.

Leia também:

Remada baixa
Bem-estar Movimento

Remada baixa: para que serve e como fazer?

Comum em treinamento de força, o exercício fortalece os músculos das costas, como o dorso e trapézio

elevação pélvica
Bem-estar Movimento

Elevação pélvica: como fazer, benefícios e substituições

A elevação de quadril, também chamada de hip thrust ou elevação pélvica, é o ótima para trabalhar glúteos e pernas

chá de canela
Alimentação Bem-estar

Chá de canela: para que serve, benefícios e como preparar

A bebida é uma ótima opção para esquentar o corpo — muitos afirmam, ainda, que ela emagrece. Saiba tudo sobre o chá de canela