Chocolate na gravidez está permitido? Entenda as restrições

Chocolate na gravidez é permitido? O chocolate é certamente um dos docinhos mais amados pelos brasileiros. Diversas pesquisas reforçam o fato – um estudo do Instituto Kantar de 2020 apontou que o alimento foi adquirido por 82,6% da população brasileira. A fama do chocolate, independentemente de seu tipo, tem um “poder especial”: o consumo do doce ativa a produção de neurotransmissores do bem-estar e do prazer, conhecidos por endorfina e serotonina.

Durante a gravidez, é comum que a gestante tenha mais desejos por alimentos estimulantes desses neurotransmissores por causa da ansiedade e das mudanças hormonais. O chocolate é um deles, e muitas mulheres acabam exagerando na quantidade. E é aí que os riscos para a saúde podem se manifestar, pois o chocolate é rico em açúcar e gorduras, principalmente as versões ao leite.

Leia também: Ômega-3 na gravidez: Saiba porque é importante

Mas as grávidas estão proibidas de comer chocolate?

Não há restrições em relação ao consumo, desde que não exista contraindicação médica por algum motivo. Por exemplo, doenças como diabetes e obesidade dão sinal vermelho para o consumo do chocolate e outros tipos de doces. A recomendação está na quantidade, pois o excesso leva ao ganho de peso e aumenta o risco de desenvolver outros problemas relacionados a tal ganho. Além disso, o chocolate possui cafeína, substância estimulante que, em grandes quantidades, pode causar agitação na gestante.

Consequências do excesso de chocolate durante a gravidez

Desconforto intestinal (diarreia e gases, por exemplo), aumento do inchaço e alterações na pele (erupções no rosto) são as mais sutis. A principal é o ganho de peso, que pode comprometer a saúde da gestante e do bebê, pois desencadeia diversas doenças, tais como:

  • Pré-eclâmpsia;
  • Resistência à insulina que causa diabetes (diabetes gestacional, por exemplo) e inflamações;
  • Parto prematuro;
  • Doenças cardiovasculares.

Leia também: Qual o melhor período para perder peso após a gravidez?

Faça escolhas saudáveis

Se você não abre mão de um chocolatinho após o almoço, aprenda a dosar o consumo. A quantidade recomendada é de 25g ao dia, o equivalente a 4 quadradinhos. Caso o chocolate ao leite seja o seu preferido, tente substituí-lo aos poucos pelas versões com maior percentual de cacau, pois elas têm menos açúcares. Dessa forma, o hábito de comer um docinho todo dia se mantém, mas de forma mais saudável e sem prejudicar seu prazer.

Fonte: Sergio Miqueleti, médico ginecologista do hospital HSANP em São Paulo (SP).

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.