Dormir com o cachorro na cama faz mal?

14 de março, 2022

Os cachorros já são parte da família, e os “pais” e as “mães” de pet não aceitam o contrário. Dados do IBGE apontam que, no Brasil, 44,3% dos domicílios abrigam ao menos um cachorro. Essa relação de carinho e amor com os bichinhos é demonstrada de várias formas, e tem quem goste de compartilhar os momentos de sono com os pets. Mas será que dormir com o cachorro na cama faz mal?

Um benefício da prática é que isso pode melhorar a saúde mental! Conviver com pets ajuda a aliviar o estresse e a ansiedade. Assim, compartilhar o momento do sono com os animais pode melhorar o humor e o bem-estar psicológico. Em 2012, o estudo Efeitos Psicossociais e Psicofisiológicos das Interações Humano-animal: O Possível Papel da Ocitocina revelou que a interação com os animais aumenta o cortisol, altém de melhorar a frequência cardíaca e a pressão sanguínea.

Leia também: Alergia a gato e a cachorro: Principais sintomas e tratamentos

Malefícios de dormir com o cachorro na cama

Dormir com o pet pode passar a sensação de segurança para o mesmo, uma vez que deixa o animal confortável e acolhido. Porém, esse hábito pode gerar interrupções no sono. Além do pet, outros fatores também contribuem para essa questão, como o tamanho do cachorro, a quantidade de pessoas/animais na cama e o tamanho do móvel.

Um estudo estadunidense mostrou que dormir com o cachorro no quarto não afeta o sono, mas descansar com ele na cama, sim. Portanto, a solução ideal seria manter uma cama própria para o cachorro ao lado da sua. Por estarem sempre em estado de alerta, os cães têm o sono muito leve, por isso, são acordados facilmente. Desse modo, acabam se mexendo muito ou latindo.

Contudo, se o cachorro não for agitado e você acordar disposto no dia seguinte, não tem problema compartilhar a cama com o animal.

Cuidado com alergias e doenças

Infelizmente, dormir com o pet pode agravar alergias. Eles transportam alérgenos, poeira e pólen para a cama, e isso piora os quadros de asma e rinite. Além disso, eles também podem espalhar bactérias, parasitas e fungos no local. Por estarem em contato com fezes, sujeiras, arranhões e feridas abertas, os animais podem contrair pulgas, carrapatos, micoses e infecções.

E os gatos?

Por serem animais noturnos, é difícil conseguir uma noite tranquila com os gatos. À noite, eles podem querer brincar ou então acordar o dono frequentemente. Na cama de crianças, os animais de estimação não são recomendados. Elas são mais sensíveis a micro-organismos patógenos e, por isso, podem ficar doentes com facilidade.

Se você deseja dormir bem, mas sem dispensar a companhia do animal de estimação, alguns tópicos podem ajudar:

  • Use tratamentos preventivos de pulgas e carrapatos;
  • Troque seus lençóis e roupas de cama regularmente;
  • Vermifugue conforme a orientação do veterinário;
  • Treine permissões para o pet entender quando pode subir na cama.

Se você é portador de doenças graves ou distúrbios do sono/sistema imunológico, reconsidere dormir com o pet na cama ou pergunte a seu médico para garantir a saúde de ambos.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.