Arroz e feijão: Combinação engorda? Nutricionista responde

7 de outubro, 2021

Se há dois alimentos que não podem faltar na mesa dos brasileiros, com certeza são o arroz e o feijão. A duplinha está presente na rotina de muita gente, mas pessoas que buscam perder peso geralmente têm receio de consumi-la por acharem que a combinação arroz e feijão engorda. Mas será que é verdade?

Benefícios

De acordo com o nutricionista Marco Quintarelli, os especialistas costumam gostar bastante da mistura. “Essa é a base alimentar da população brasileira. Isso porque ela nos fornece todos os aminoácidos essenciais para nutrir o nosso corpo”, ele complementa.

Aminoácidos nada mais são do que os compostos que formam as proteínas. Estas, por sua vez, são estruturas essenciais para o corpo humano. “Chamamos de aminoácidos essenciais aqueles que não são produzidos pelo organismo, e só conseguimos absorver através da alimentação. Por isso, temos que consumir alimentos que tragam esses aminoácidos até nós”, explica o profissional.

Para você entender porque a dupla se completa, é preciso saber que o arroz é rico no aminoácido essencial metionina. Mas pobre em outro chamado lisina. Já o caso feijão, por outro lado, é justamente o contrário: a leguminosa carrega muita lisina e pouca metionina.

O nutricionista também destaca o amido do arroz, que é fonte de energia, e as fibras e o zinco do feijão. Além disso, ambos também fornecem ferro, cálcio e vitaminas do complexo B. Tudo isso os tornam boas opções para os veganos.

Leia também: Feijão está caro? Veja lista de possíveis substituições

A combinação arroz e feijão engorda?

Não dá para mentir: a dupla é calórica. Mas não hipercalórica. “Tudo depende de como esses alimentos são preparados [se com óleo, bacon e embutidos, por exemplo] e da quantidade consumida”, ressalta Marco Quintarelli.

Ou seja, não é preciso cortar a combinação do cardápio se você pretende emagrecer. “O arroz e o feijão podem e devem ser incluídos em todo plano alimentar, inclusive para perda de peso. Salvo algumas restrições por motivos de intolerância ou desconforto gastrointestinal”, diz.

Isso porque além dos nutrientes citados anteriormente, os alimentos ajudam a trazer mais saciedade, evitando que a fome apareça rapidamente.

Só é preciso lembrar que o feijão, assim como outras leguminosas (lentilha, grão-de-bico e ervilha, por exemplo) devem passar pelo demolho. Isto é, cobertos em água de 12 a 24 horas para que os antinutrientes que causam desconfortos sejam eliminados.

Leia também: Como comer bem gastando pouco?

Fontes: Marco Quintarelli, nutricionista com especialização em Nutrição Integrada.