Alimentos ruins para os olhos: Especialistas indicam quais evitar

Alimentação Bem-estar
18 de Agosto, 2021
Alimentos ruins para os olhos: Especialistas indicam quais evitar

“A alimentação se relaciona com todo o nosso corpo e mente. A frase de Hipócrates — o pai da medicina — é famosa: nós somos aquilo que comemos. Isso porque as moléculas dos alimentos se reorganizam e transformam-se em novas células do corpo. E os olhos estão entre os órgãos que mais requerem nutrientes para satisfazer suas necessidades.” A explicação do médico Hallim Féres Neto, membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, reflete a importância de certos alimentos para a saúde dos olhos. Até porque, segundo ele, doenças crônicas como diabetes e hipertensão — duas das principais causas de cegueira — estão, em muitos casos, ligadas à alimentação desregrada ao longo dos anos.

Leia também: Como a dieta pode afetar a visão

Falta de nutrientes leva a problemas de visão

Hallim enfatiza que os olhos integram um organismo maior que demanda nutrientes específicos — ômega-3, vitaminas C e E, luteína, zinco, cobre e betacaroteno, por exemplo. Desse modo, suas deficiências podem desencadear problemas como a degeneração macular.

Já a catarata, por outro lado, é um dos maiores agentes causadores de cegueira no mundo e pode ser acelerada pela falta de antioxidantes. “A falta de nutrientes em geral acarreta em menos energia para as células dos olhos, que estão entre as que mais consomem energia no nosso corpo. Quando falta energia, elas perdem a capacidade de funcionar”, informa o médico.

Adriana Stavro, nutricionista mestre pelo Centro Universitário São Camilo, complementa a opinião lembrando que o número de pessoas acima dos 55 anos quase dobrará até 2030. Essa faixa etária sofre um aumento na incidência de doenças relacionadas à idade, incluindo problemas oculares.

Por isso, é imperativo interromper essa progressão ou prevenir os danos que levam a essas condições. “A intervenção nutricional está se tornando reconhecida como parte importante desse processo. Estudos sugerem uma associação positiva entre o uso de vitaminas, minerais e micronutrientes e a diminuição na progressão da degeneração macular, por exemplo. Além disso, intervenções preventivas por meio da modificação da dieta são estratégias atraentes e acessíveis para todos”, reforça.

Leia também: Betacaroteno: O nutriente que protege a pele e a visão

Alimentos ruins para os olhos

Os profissionais fazem questão de listar os maiores vilões da saúde dos olhos. Confira abaixo quais são eles:

Açúcar

Doces, pães e massas causam um pico de açúcar no sangue, elevando dessa forma a chance de desenvolver degeneração macular relacionada à idade. “O mesmo podemos dizer de refrigerantes e outras bebidas açucaradas”, afirma Hallim.

Condimentos, coberturas e temperos prontos

Maionese, molho para salada, mostarda e ketchup são condimentos cheios de açúcar e gorduras.

Leia também: Ver muita televisão na meia-idade pode afetar o cérebro, dizem estudos

Carboidratos refinados

“Pense nos alimentos brancos: macarrão, pão, arroz, sorvetes, biscoitos, tortas e muitos outros. Esses alimentos não oferecem benefícios nutricionais, apenas carboidratos simples que geram uma descarga de energia seguida por uma queda”, esclarece Adriana.

Por isso, consumir grandes quantidades desses alimentos pode gerar obesidade, que, por sua vez, tem sido associada ao aumento do risco de diabetes. Essa doença, quando não tratada, é fator de risco para retinopatia diabética, uma condição que pode levar à perda da visão.

Alimentos ruins para os olhos: Carnes processadas

Bacon, salsichas, frios em geral (presunto e peito de peru, por exemplo), salame, entre outros. As comidas processadas, além de outros itens com excesso de sal, aumentam a possibilidade de retinopatia hipertensiva e coroidopatia. Além disso, o grande consumo desse tempero pode aumentar a pressão arterial, relacionada a diversas doenças oculares.

Gordura saturada e frituras

As gorduras saturadas, presentes em alimentos de origem animal (carnes, leites gordos, alimentos industrializados), assim como os alimentos fritos em imersão, elevam as taxas do colesterol LDL, ampliando as chances de oclusões vasculares na retina e no nervo óptico.

“São também responsáveis por aumentar a produção de radicais livres, moléculas que danificam e matam células boas do organismo, além de colaborarem para a obesidade”, acrescenta Hallim.

Leia também: Melhores alimentos para a saúde dos olhos

Cafeína e álcool

Enquanto a cafeína aumenta a pressão ocular, o que é particularmente perigoso para pessoas com glaucoma, o álcool pode causar lesão no nervo óptico. O excesso de álcool pode causar ainda catarata em idades mais precoces e esclera amarela. “A parte branca do olho (esclera) pode ficar amarela após anos de bebida, um sinal de doença hepática. Quando o álcool prejudica a função do fígado, esse órgão é incapaz de funcionar adequadamente. O amarelado dos olhos é causado por um acúmulo de glóbulos vermelhos que não podem ser removidos pelo fígado debilitado”, detalha Adriana.

Alimentos ruins para os olhos: Cigarro

“Não é um alimento, mas vale comentar que o cigarro aumenta a chance de desenvolver catarata, degeneração macular e doenças do nervo óptico”, ressalta Hallim. Por fim, o médico diz que não existem alimentos “proibidos”, pois o verdadeiro perigo está no excesso. “Comer batata frita de vez em quando não vai deixar ninguém cego”, conclui.

Fontes: Hallim Féres Neto, médico oftalmologista e membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia; e Adriana Stavro, nutricionista mestre pelo Centro Universitário São Camilo.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

mulher madura comendo uma maçã ao ar livre. Ela está de óculos de sol e tem uma toalha apoiada nos ombros
Alimentação Bem-estar

Dieta ideal para menopausa: o que (e quanto) consumir?

Artigo publicado na revista Nature mostra quais itens consumir (e quais evitar) em uma dieta para aliviar os incômodos da menopausa

Em quanto tempo o ômega-3 faz efeito?
Alimentação Bem-estar Saúde

Em quanto tempo o ômega-3 faz efeito?

O ômega 3 é considerado um nutriente essencial para uma dieta saudável e balanceada

Tipos de laranja
Alimentação Bem-estar

Tipos de laranja: conheça as diferenças e benefícios de cada um

Além de possuir vitamina C, a frutinha é rica em fibras que trazem benefícios para a saúde intestinal