Beber água muito gelada pode fazer mal à saúde?

1 de fevereiro, 2022

É só o tempo esquentar, que a maioria das pessoas já coloca a garrafinha de água no congelador. Realmente, o líquido geladinho é ótimo para refrescar e amenizar a temperatura corporal. Contudo, será que a água gelada faz mal e pode gerar dores de garganta e até perda de voz?

Leia também: Energético com álcool: Entenda por que a mistura pode ser perigosa

Água gelada faz mal? Especialista responde

De acordo com o médico otorrinolaringologista Mario Dossi, não é bem a água gelada a grande vilã da história. Mas, sim, as variações bruscas de temperatura.

“Se estamos com o organismo muito quente, a bebida gelada pode causar a diminuição do batimento ciliar (que são estruturas que a gente tem nas mucosas do trato aerodigestivo). Desse modo, a diminuição do movimento dos cílios pode fazer com que tenhamos irritações e até inflamações na garganta”, diz o especialista.

As lesões podem acontecer não só na garganta, mas em estruturas adjacentes (como laringe e faringe). E além da temperatura, alterações na umidade também favorecem o problema. Não é à toa, então, que muita gente sofre com dores de garganta depois de ficar muito tempo em um ambiente com ar condicionado.

“Se está calor, e entramos em uma sala com ar condicionado em uma potência alta, a umidade relativa e a temperatura ficarão muito baixas, aumentando a chance da irritação”, exemplifica Mario Dossi.

O que fazer?

A dica básica é evitar situações extremas — ou seja, nada de água quase congelada e nem de mudanças bruscas no clima do ambiente. Além disso, não deixe a ingestão de líquidos de lado, é claro. “É recomendado o consumo de dois a três litros por dia para um adulto em condições normais”, afirma o profissional.

Se o calor estiver incomodando, e você quiser ligar o ar condicionado, use o umidificador ou deixe uma bacia com água por perto. “A umidade ajuda a reforçar a saúde das vias aéreas (garganta e nariz, por exemplo) e a proteger a voz”, finaliza.

Fonte: Mario Dossi, médico otorrinolaringologista especialista em Rinoplastia e membro do corpo docente da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Sobre o autor

Amanda Panteri
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em alimentação saudável.