Vacinas para adultos: veja quais não podem faltar na carteira

Saúde
20 de Abril, 2022
Vacinas para adultos: veja quais não podem faltar na carteira

As vacinas para adultos são tão essenciais quanto as aplicadas em crianças. Afinal, com a pandemia de Covid-19, vimos a importância da imunização para reduzir a probabilidade de ser infectado, adoecer gravemente e transmitir o vírus para outras pessoas.

“A vacina ajuda o sistema imunológico a estabelecer meios de defesa contra micro-organismos. Dessa forma, quando uma pessoa imunizada fica exposta à doença, poderá reagir rápida e eficazmente para prevenir a evolução do quadro. Portanto, a vacina não apenas protege aqueles que a recebem, mas ajuda a comunidade como um todo. Então quanto mais pessoas forem imunizadas, menor é a chance de qualquer uma delas – vacinadas ou não – ficarem doentes”, reforça Gisele Casado, médica infectologista e membro do Departamento Científico de Imunização da ASBAI – Associação Brasileira de Alergia e Imunologia.

Veja também: Atualize sua carteira de vacinação em um de nossos espaços Vitat

As vacinas para adultos essenciais para a saúde

Segundo Gisele Casado, as vacinas para adultos e crianças servem de proteção por um determinado período. “Com o passar do tempo, a imunidade vai cair. Por isso, é preciso tomar as outras doses, para que o sistema de defesa imunológico volte a fabricar anticorpos contra o agente que a vacina se propõe a proteger. Muitas das imunizações administradas durante a infância necessitam de doses de reforço para continuarem surtindo efeito durante a vida adulta”, esclarece. Veja quais:

Gripe

Integrante do grupo de vacinas sazonais, protege contra os vírus H1N1, H3N2 e Influenza tipo B. “Deve ser tomada a cada ano por crianças, adultos e idosos, pois a vacina muda conforme a epidemia passada”, explica Gisele.

Herpes zoster

Protege contra o vírus da herpes e é aplicada a partir dos 60 anos ou em grupos mais vulneráveis (pessoas imunodeprimidas que estejam em um tratamento de AIDS ou câncer). A princípio, está acessível apenas na rede particular.

Difteria e tétano

Deve ser tomada a cada 10 anos ao longo da vida, cuja primeira dose é a partir dos 20 anos. Mas caso você tenha passado dessa faixa etária, é possível receber a primeira aplicação e seguir o intervalo de uma década.

Pneumonia (pneumocócica)

Umas das vacinas para adultos mais importantes, a imunização contra a pneumonia deve ser aplicada a partir dos 60 anos. Após a primeira dose, deve ser aplicada uma de reforço a cada 5 anos. É oferecida de forma gratuita no SUS, juntamente com a campanha de vacinação da gripe.

HPV

Dividida em três doses — sendo a primeira em qualquer idade, a segunda entre um e dois meses e a terceira, em seis meses — a vacina contra o HPV é fundamental para evitar infecção sexualmente transmissível, que afeta homens e mulheres e pode causar câncer no sistema reprodutor de ambos se não for tratado. Além disso, é indicada para jovens que estão iniciando a vida sexual.

Vacinas para adultos que não foram aplicadas na infância

Algumas pessoas não “gabaritaram” a carteira de vacinação infantil e precisam ser imunizadas para evitar um quadro de doenças — e muitas potencialmente graves. Por exemplo:

Febre amarela

Causada pela picada de um mosquito hospedeiro, a febre amarela é uma infecção que pode levar à morte. Embora no Brasil o surto de febre amarela esteja controlado, é necessário tomar uma dose em qualquer momento da vida. Muitas pessoas tomam a vacina quando precisam viajar para um país que exige a imunização.

Hepatite B

Normalmente silenciosa, a hepatite B ataca as células do fígado e é transmitida pela troca de fluidos (relação sexual, compartilhar alicates de unha etc). Caso não seja tratada, é capaz de tornar-se um câncer. Dessa forma, a imunização está disponível no SUS e é feita em três etapas, cuja segunda dose é aplicada um mês após a primeira, e a terceira após seis meses da primeira dose.

Hepatite A

Apesar de ser menos agressiva do que a do tipo B, provoca sintomas desconfortáveis como febre, urina escura, falta de apetite, dor muscular intensa e indisposição em geral. Ao contrário da B, a vacina do tipo A está acessível apenas na rede particular.

Tríplice viral

Quem não tomou a tríplice até os 29 anos, é preciso receber duas doses com pausa de um mês entre elas. Por outro lado, dos 30 aos 39 anos, é necessária apenas uma dose para a vida toda, que previne caxumba, sarampo e rubéola.

Perguntas frequentes sobre vacinas em adultos

Não lembro se me vacinei. O que fazer?

De acordo com o Ministério da Saúde, se não houver comprovação de vacinação nas faixas indicadas, uma pessoa adulta pode receber a vacina sem riscos para a saúde. Então, caso você tenha perdido sua carteirinha, providencie uma nova via, que pode ser até digital.

Ainda tenho dúvidas sobre quais as vacinas para adultos devo tomar. O que faço?

Antes de mais nada, pegue sua carteirinha de vacinação e vá ao posto de saúde para avaliar quais são os imunizantes que você precisa tomar e quais estão disponíveis de forma gratuita. Caso você opte por clínicas e serviços particulares, consulte seu médico para avaliar quais são as vacinas essenciais. Mas em ambos os casos, é desejável manter o documento sempre atualizado, pois isso ajuda a controlar o calendário de doses e intervalos.

Reações às vacinas para adultos e público geral

Geralmente as reações mais comuns às vacinas são: dor, inchaço e vermelhidão local, febre, dores no corpo e mal-estar. “Contudo, esses efeitos são brandos e não trazem problemas ao ser humano e ocorrem por conta do estímulo à produção de anticorpos e defesa do organismo”, afirma Gisele Casado.

Fonte: Gisele Feitosa Zuvanov Casado, membro do Departamento Científico de Imunização da ASBAI – Associação Brasileira de Alergia e Imunologia.

Sobre o autor

Amanda Preto
Jornalista especializada em saúde, bem-estar, movimento e professora de yoga há 10 anos.

Leia também:

Ozempic e anticoncepcional
Saúde

Ozempic pode cortar o efeito do anticoncepcional? Médica explica

Nas redes sociais, não faltam relatos sobre o efeito do Ozempic no aumento da fertilidade

Chá de erva baleeira
Alimentação Bem-estar Saúde

Chá de erva baleeira emagrece? Veja benefícios e como fazer

A erva é eficaz em tratamentos de reumatismo, gota, dores musculares e até úlceras; saiba mais

mulher sentada na mesa da cozinha com remédios para gripe na sua frente
Saúde

Queda na temperatura exige cuidados com a saúde. Confira

Neste fim de semana, o frio vai estar presente em diversas capitais. Queda na temperatura pede alguns cuidados com a saúde respiratória