Vacinação contra a polio termina hoje (30)

Saúde
30 de Setembro, 2022
Vacinação contra a polio termina hoje (30)

A Campanha Nacional de Vacinação contra a polio termina nessa sexta-feira (30). De acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), o Brasil é um dos países que corre o risco de reintrodução da doença. Por aqui, a campanha de vacinação teve baixa adesão. Por essa razão, o Ministério da Saúde estendeu a cobertura vacinal da doença.

A campanha atingiu apenas metade da meta estipulada. Ainda de acordo com dados do Ministério, 6.017.176 doses da vacina foram distribuídas. O número representa 52% do público alvo que conta com cerca de 12 milhões de crianças. Por isso, é importante atualizar o calendário de vacinação, sobretudo das crianças.

A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) destaca que o engajamento da população é fundamental para o Brasil se manter livre de doenças que podem levar à morte ou deixar sequelas, como a poliomielite, erradicada no país desde 1994. Para receber o imunizante, basta comparecer a às Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Leia também: Vacina da poliomielite: para que serve, quem deve tomar e em qual idade

Vacinação contra a polio: por que é tão importante?

A campanha tem a intenção de atingir, especialmente, crianças menores de cinco anos que ainda não receberam as primeiras doses do imunizante. A vacina contra a polio pode ser aplicada direto no músculo, com uma injeção, ou em gotas.

Essa simples atitude previne a poliomielite, doença responsável por causar paralisia infantil. Em todo o território brasileiro, nenhum estado alcançou a meta de 95% de cobertura vacinal. Os estados que mais vacinaram foram: Paraíba (81,2%), Amapá (74,6%) e Alagoas (72,4%). Em contrapartida, Roraima (22%), Acre (23%) e o Rio de Janeiro (29,5), foram os que menos vacinaram.

De acordo com Claudia Valente, membro do Departamento Científico de Imunização da ASBAI (Associação Brasileira de Alergia e Imunologia), 30% das crianças menores de um ano não receberam o imunizante contra a paralisia infantil. Outro dado importante é que 40% das crianças que não receberam o reforço no primeiro ano de vida. Da mesma maneira, 55% não se protegeram com a dose adicional dada aos quatro anos.

Dessa forma, a única maneira de reverter o quadro e voltar para a erradicação total da doença é com a vacinação em massa. Por fim, veja o cronograma de imunização até a última sexta-feira de setembro:

  • Três doses da vacina inativada (VIP) aos dois, quatro e seis meses de idade.
  • Duas doses de reforço da vacina oral (VOP) ou inativada aos 15 meses e quatro anos.

Assim, vale ressaltar que a vacina oral – a famosa gotinha – só é aplicada em quem já recebeu três doses da vacina inativa.

Fonte: Ministério da Saúde.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Lapsos de memória
Bem-estar Equilíbrio Saúde

Lapsos de memória: 8 principais fatores e como evitá-los

Rotina sobrecarregada, estresse e noites maldormidas são algumas das causas

Medir a pressão arterial
Saúde

Medir a pressão arterial: veja novas recomendações

Veja novas recomendações da Sociedade Brasileira de Cardiologia

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma