Tirar frizz do cabelo com papel alumínio: profissional explica trend do Tik Tok

6 de julho, 2022

Diante da febre que se tornaram os vídeos com dicas caseiras no Tik Tok, recentemente mais uma trend de beleza acabou despertando a curiosidade dos internautas: esfregar papel alumínio para tirar frizz do cabelo. Afinal, este truque realmente dá certo?

De acordo com a dermatologista e tricologista Cintia Cunha, de Minas Gerais, a dica não só funciona, como pode ser feita sem medo. Saiba como e por quê!

Leia também: Cabelo com frizz: conheça as causas e saiba como evitar

Por que o papel alumínio ajuda a diminuir o frizz?

Com apenas uma busca rápida na internet, é possível encontrar várias soluções para tirar frizz do cabelo. Nem sempre, contudo, elas são eficazes ou seguras para abaixar os fiozinhos arrepiados.

Segundo Cintia, o truque com papel alumínio é uma boa alternativa para amenizar o aspecto de choque do cabelo, fazendo com que ele abaixe.

“O nosso cabelo traz uma carga eletrostática nos fios. Portanto, quando usamos o papel alumínio, essa carga eletrostática é equilibrada, diminuindo o frizz”, explica a profissional.

“É como se eles equilibrassem os elétrons positivos e negativos do fio de cabelo, deixando-os mais organizados e fazendo com que um fio não fique repelindo o outro. Assim, o cabelo fica mais alinhado e mais brilhante, e consequentemente menos frizz.”

Leia também: Tirar o frizz do cabelo com fio dental: trend do Tik Tok é indicada?

Então, como tirar frizz do cabelo com papel alumínio?

Aplicar a técnica é bem simples: basta pegar uma folha de papel alumínio sem uso e esfregar algumas vezes no cabelo seco, da raiz ao comprimento.

Note que, conforme ele for entrando em contato com os fios, o aspecto arrepiado vai diminuindo.

Segundo Cintia, o truque pode ser feito regularmente e não oferece nenhum malefício para a saúde do cabelo.

“Outra técnica que funciona para isso é usar pente de madeira. Ele também tem esse potencial de alinhar essa carga eletrostática à medida que você vai passando nos fios, dando o mesmo efeito. Também é uma técnica bastante interessante”, sugere a médica.

Fonte: Cintia Cunha, dermatologista de Uberlândia, em Minas Gerais.

Sobre o autor

Ana Paula Ferreira
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em beleza e bem-estar.