Síndrome do Intestino Permeável: o que é, quais são as causas, sintomas e tratamentos

Alimentação Saúde
05 de Janeiro, 2023
Livia Yume Tanizaki
Revisado por
Nutricionista • CRN-3 45492
Síndrome do Intestino Permeável: o que é, quais são as causas, sintomas e tratamentos

Um fenômeno chamado intestino permeável (leaky gut, em inglês) ganhou bastante atenção nos últimos tempos, principalmente entre os entusiastas da saúde natural. Também conhecida como Síndrome do Intestino Permeável, trata-se de uma condição digestiva na qual bactérias e toxinas são capazes de “vazar” pela parede intestinal.

Médicos tradicionais não reconhecem o intestino permeável como uma condição real. No entanto, existem evidências científicas de que a Síndrome do Intestino Permeável existe e pode estar associada a vários problemas de saúde.

O que é um intestino permeável

O trato digestivo humano é onde os alimentos são decompostos e os nutrientes são absorvidos.

O sistema digestivo também desempenha um papel importante na proteção do corpo contra substâncias nocivas. Dessa forma, as paredes do intestino agem como barreiras, controlando o que entra na corrente sanguínea a ser transportada para os órgãos.

Pequenas lacunas na parede intestinal, chamadas junções estreitas, permitem a passagem de água e nutrientes, bloqueando a passagem de substâncias tóxicas. Assim, a permeabilidade intestinal refere-se à facilidade com que as substâncias se movem através da parede.

No entanto, quando as junções das paredes do intestino se soltam, ele se torna mais permeável, o que pode permitir que bactérias e toxinas desloquem-se do intestino para a corrente sanguínea. Esse fenômeno é comumente referido como “intestino permeável”.

Leia também: Quer emagrecer? Cuide do seu intestino

Disbiose intestinal e intestino permeável: afinal, qual é a diferença?

A permeabilidade intestinal é uma condição que está relacionada à evolução da disbiose intestinal, que em resumo, é a representação do desequilíbrio das funções intestinais. Dessa forma, a disbiose intestinal é caracterizada como uma das causas do intestino permeável.

O que causa a Síndrome do Intestino Permeável?

A síndrome continua sendo um mistério médico, ou seja, profissionais estão tentando determinar exatamente sua causa. De qualquer modo, é possível que existam múltiplos fatores para o seu aparecimento.

Uma proteína chamada zonulina é o único regulador conhecido da permeabilidade intestinal. Quando ativada em pessoas geneticamente suscetíveis, pode causar vazamentos no intestino. Dois fatores que desencadeiam a liberação de zonulina são bactérias no intestino e o glúten.

No entanto, alguns estudos mostraram que o glúten só aumenta a permeabilidade intestinal em pessoas com problemas como doença celíaca ou síndrome do intestino irritável.

Confira alguns fatores que, possivelmente, influenciam no surgimento dessa condição:

  • Ingestão excessiva de açúcar: Uma dieta pouco saudável, rica em açúcar, prejudica a função de barreira da parede intestinal.
  • Álcool em excesso: O consumo excessivo de álcool pode aumentar a permeabilidade do intestino. 
  • Deficiências nutricionais: A falta das vitaminas A e D podem favorecer a condição. 
  • Inflamação: A inflamação crônica em todo o corpo pode contribuir para a síndrome.
  • Estresse: O estresse crônico é um fator que contribui para vários distúrbios gastrointestinais, incluindo intestino permeável.
  • Má saúde do intestino: Existem milhões de bactérias no intestino, algumas benéficas e outras prejudiciais. Quando o equilíbrio entre os dois é interrompido, ele pode afetar a função de barreira da parede intestinal.
  • Uso indiscriminado de antibióticos, que matam tanto as bactérias boas assim como as nocivas
  • Uso indiscriminado de anti-inflamatórios hormonais e não-hormonais
  • Abuso de laxantes
  • Consumo excessivo de alimentos processados em detrimento de alimentos naturais
  • Envelhecimento
  • Estresse
  • Baixa imunidade
  • Uso excessivo de adoçantes artificiais como sucralose, sacarina e acessulfame, por exemplo.
  • Pode ainda estar associada a outros fatores alimentares, como dieta com excesso de proteína, gordura ou carboidrato, baixo teor de fibras ou ainda carência de vitaminas.

Leia também: Você pode estar comendo açúcar “mascarado” sem saber

Doenças associadas 

  • Doença Celíaca;
  • Doença inflamatória intestinal (Doença de Crohn ou Retocolite);
  • Síndrome do Intestino Irritável;
  • Diabetes;
  • Depressão;
  • Obesidade;
  • Alcoolismo;
  • Doença de Parkinson;
  • Autismo;
  • Alergias.

Sintomas principais

Quando o intestino está com vazamento e bactérias e toxinas entram na corrente sanguínea, pode causar inflamação generalizada e possivelmente desencadear uma reação no sistema imunológico.

Nesse sentido, os supostos sintomas da síndrome do intestino permeável incluem:

  • Dor abdominal;
  • Flatulência (gases);
  • Distensão (ou inchaço) abdominal;
  • Intestino preso;
  • Diarréia;
  • Sensibilidades alimentares;
  • Fadiga;
  • Problemas digestivos;
  • Por fim, alterações na pele.

Estudos recentes comprovam, ainda, uma relação do intestino permeável com doenças como Alzheimer, depressão e esquizofrenia. Isso porque o sistema nervoso central fica exposto ao ter contato com as moléculas e toxinas que atravessam essa barreira intestinal.⠀

Então, mesmo que o intestino e o cérebro possam parecer órgãos “distantes”, eles são conectados pela corrente sanguínea. Logo, quando há um vazamento na barreira intestinal, a permeabilidade expõe diretamente a saúde neurológica a componentes tóxicos e inflamatórios transportados pelo sangue.⠀

Entretanto, conforme mencionado, o intestino permeável não é um diagnóstico médico reconhecido. Inclusive, alguns profissionais negam que ele exista. Para deixar o assunto ainda mais nebuloso, poucos estudos científicos mencionam a síndrome do intestino permeável.

Ainda assim, há especialistas que concordam que o aumento da permeabilidade do intestino, ou hiperpermeabilidade intestinal, existe em certas doenças crônicas. Por exemplo, diabetes e obesidade.

Diagnóstico

Primeiramente, o diagnóstico é feito através da história do paciente. Dessa forma, o médico conversa sobre os sinais e sintomas que levam a suspeita desta condição. A partir daí, exames podem ser solicitados, como exames de sangue, de fezes, endoscopia, colonoscopia, tomografia, entre outros.

Tratamento 

A alimentação é um dos fatores comportamentais que mais influencia a qualidade de vida das pessoas. Por isso, é preciso nutrir o organismo adequadamente, isto é, ter uma ingestão adequada de alimentos, em quantidade e qualidade, para que o organismo receba todos os nutrientes essenciais ao seu bom funcionamento, além de garantir que estes alimentos sejam bem digeridos, absorvidos e utilizados. Este processo é fundamental para determinar o melhor estado físico, mental e emocional.

Nesse sentido, o tratamento inclui mudanças na dieta, isto é, a ingestão de alimentos funcionais, que beneficiam a microbiota intestinal, além do consumo de suplementos à base de prebióticos e probióticos.

Além disso, é importante tratar as doenças associadas. Quem tem sensibilidade ao glúten, por exemplo, deve evitar alimentos como pão, bolachas, bolos, cerveja, entre outros. Além disso, é importante evitar o excesso de frutose, comum em alimentos industrializados. Estresse crônico, ansiedade, sono comprometido podem ocasionar o desequilíbrio da flora intestinal, prejudicando a permeabilidade intestinal. Por isso, deve-se manter hábitos de vida saudáveis, com exercícios físicos regulares.

A síndrome do intestino permeável tem cura?

Por hora, não há tratamento medicamento para a cura da síndrome do intestino permeável. Por isso, o foco deve ser a eliminação de fatores que possam causar ou contribuir para o seu surgimento, como melhorar o estilo de vida.

Qual o médico consultar?

O médico que trata o intestino permeável é o gastroenterologista. Além desse profissional, um nutricionista também pode auxiliar na criação de uma nova dieta.

Afinal, como evitar a síndrome?

A Síndrome do Intestino Permeável não é um diagnóstico médico oficial. Por isso, ainda não existe um protocolo recomendado de tratamento.

Entretanto, há medidas que você pode tomar para melhorar sua saúde intestinal. Uma das chaves para um intestino mais saudável é aumentar o número de bactérias benéficas nele. Aqui estão algumas estratégias para ter um intestino saudável:

  • Limite a ingestão de carboidratos refinados: Bactérias nocivas prosperam com açúcar. Por isso, a ingestão excessiva desse carboidrato pode prejudicar a função da barreira intestinal.
  • Tome um suplemento probiótico: Probióticos são bactérias benéficas que podem melhorar sua saúde intestinal. Foi demonstrado que os suplementos probióticos são benéficos para doenças gastrointestinais.
  • Coma alimentos fermentados: Os alimentos fermentados, como iogurte natural, chucrute, kefir e kombucha, contêm probióticos que podem melhorar a saúde intestinal.
  • Consuma alimentos ricos em fibras: As fibras solúveis, encontradas em frutas, legumes e legumes, por exemplo, alimentam as bactérias benéficas do intestino.

Programas Vitat para a Síndrome do Intestino Permeável

Alimentação com comida de verdade

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

montagem com as fotos de Wagner
Saúde

Ele já fez mais de 100 doações de sangue e plaquetas: “dar um pouco da minha saúde para quem precisa”

Conheça a história de Wagner Hirata, que tem as doações de sangue e plaquetas como um de seus propósitos de vida

ator Cauã Reymond segurando um garfo e uma faca e usando um babador
Alimentação Bem-estar

Cauã Reymond mostra jantar saudável com sopa, frango e legumes

Ator compartilhou em suas redes socais o que comeu na noite de Dia dos Namorados (12/06). Confira o jantar de Cauã Reymond

neuralgia do trigêmeo
Saúde

Neuralgia do trigêmeo: doença que provoca uma das piores dores do mundo

Sintomas de doença são dores muito fortes e rápidas em apenas um lado do rosto, causando sensação de choque ou de um golpe muito forte