Saúde bucal e diabetes: controle da glicemia ajuda na prevenção de doenças

Saúde
19 de Setembro, 2022
Saúde bucal e diabetes: controle da glicemia ajuda na prevenção de doenças

Boa higienização diária, consultas regulares ao dentista, alimentação balanceada, hábitos de vida saudáveis, não fumar e autoexame bucal, são algumas das recomendações que devem ser adotadas para garantir a saúde e, consequentemente, evitar futuras complicações. Além disso, confira outras recomendações sobre a saúde bucal e diabetes.

No caso do paciente com diabetes, esses cuidados devem ser redobrados. “Manter o controle glicêmico faz parte do tratamento de todas as doenças bucais”, explica Lilian Pastore, cirurgiã dentista.

Dentre as principais doenças e alterações bucais associadas ao diabetes estão:

  • Periodontite: considerada a sexta complicação microvascular do Diabetes;
  • Candidíase: infecção fúngica
  • Hipossalivação: diminuição da produção de saliva
  • Hálito cetônico: quando existe o quadro de cetoacidose diabética, principalmente em DM1.
  • Herpes Simples: pela queda da imunidade geral

Tratamento bucal para paciente com diabetes: quais são os cuidados especiais?

O tratamento indicado deve ser o mesmo para todos os pacientes que possuem condições crônicas de saúde.  É imprescindível que o dentista conheça o tipo de diabetes, qual tratamento que seu paciente realiza, bem como o controle glicêmico (através de perguntas-chave e apresentação de exames, como hemoglobina glicada).

Além disso, acompanhar possíveis complicações do paciente, o tempo de diabetes e outras comorbidades faz parte do protocolo adotado pelo especialista para dar continuidade ao tratamento. “Alguns fatores podem interferir em várias decisões do tratamento, tais como, cicatrização de feridas, escolha do momento ideal para procedimentos eletivos, mas também a prescrição de medicamentos”, afirma Pastore.

Pacientes com diabetes x Infecção odontológica

A infecção odontológica funciona como qualquer outra infecção no corpo, aumentando a resistência insulínica e, consequentemente, dificultando o controle glicêmico. Além disso, este descontrole, por sua vez, interfere na evolução mais rápida da infecção e na sua severidade. A diabetes descompensada é considerada um fator de risco não só para infecções odontológicas, como também aumenta a chance de infeções pós -cirúrgicas.

https://www.youtube.com/watch?v=ftIHSprosIo

Anestesia x uso de insulina: existe alguma contraindicação?

Contraindicação especificamente pelo uso de insulina, não. Mas a seleção do tipo de anestésico deve ser feita com cuidado em pacientes com diabetes, sendo a escolha totalmente individualizada, levando em conta tipo de procedimento, idade, tempo de duração necessária, toxicidade e necessidade de hemostasia (prevenção e interrupção de sangramento). Por exemplo: um tipo de anestésico bem indicado para procedimentos rotineiros em pacientes com diabetes pode ser totalmente contraindicado em pacientes grávidas. Além disso, deve-se ter o cuidado com a checagem do valor de glicemia pré-anestésica, evitando intercorrências como hipoglicemias.

Saúde bucal e diabetes: recomendações

É importante inserir a higiene bucal a sua rotina de forma regrada e caprichada, principalmente, à noite. É um autocuidado importantíssimo para a saúde geral do organismo, para seu controle glicêmico, bem-estar e autoestima. “Esclareça todas as suas dúvidas com seu dentista, cheque sua glicemia antes das consultas, pergunte se aquela medicação pode alterar sua glicemia e, jamais, tenha vergonha de dizer ao profissional sua verdadeira realidade, caso o seu controle não esteja num momento bom, pois é um dado importantíssimo na tomada de decisões”, conclui Pastore.

Fonte: Correndo pelo Diabetes

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

montagem com as fotos de Wagner
Saúde

Ele já fez mais de 100 doações de sangue e plaquetas: “dar um pouco da minha saúde para quem precisa”

Conheça a história de Wagner Hirata, que tem as doações de sangue e plaquetas como um de seus propósitos de vida

neuralgia do trigêmeo
Saúde

Neuralgia do trigêmeo: doença que provoca uma das piores dores do mundo

Sintomas de doença são dores muito fortes e rápidas em apenas um lado do rosto, causando sensação de choque ou de um golpe muito forte

Reynaldo Gianecchini
Saúde

Reynaldo Gianecchini revela diagnóstico de doença autoimune

A síndrome de Guillain Barré causa fraqueza e dificuldades para mover os braços e as pernas