Pancreatite: o que é, sintomas, tipos, causas e tratamento

Saúde
15 de Julho, 2022
Pancreatite: o que é, sintomas, tipos, causas e tratamento

Dor abdominal, náuseas, vômitos, inchaço e sensibilidade na barriga. Esses são alguns dos sintomas da chamada pancreatite. Ela é uma inflamação que ocorre no pâncreas, localizado atrás da parte inferior do estômago. 

A principal causa da condição é o consumo de álcool em excesso. Logo, os alcoólatras podem acabar sofrendo mais com a doença. A condição pode ser crônica ou também aguda. 

Leia também: Broncopneumonia: o que é, sintomas, tratamentos e causas

Tipos 

Pancreatite aguda 

A pancreatite aguda acontece como uma surpresa, é repentina e seu tempo de duração é menor do que a pancreatite crônica. Sendo assim, a inflamação do órgão melhora em poucos dias após o começo do tratamento adequado. 

Mesmo que repentina, ela também tem uma causa. Dessa forma, o cálculo biliar é o que desencadeia a condição na maioria dos casos. Ele é uma pequena e sólida massa formada de bile na vesícula. Então, o pâncreas e a vesícula são ligados pelo ducto biliar. Quando eles saem da vesícula, podem causar inflamação.

Além disso, outra causa comum deste tipo de pancreatite é a ingestão exagerada do álcool, também conhecida como “pancreatite alcoólica”. 

Pancreatite crônica

Ao contrário da aguda, a condição crônica pode deixar danos permanentes no pâncreas. Dessa forma, a inflamação não cessa e é constante. Então, pode haver a formação do tecido cicatricial (fibrose) e com a condição avançando, as células que ajudam a secretar enzimas digestivas do órgão são destruídas. 

A pancreatite crônica acontece pelo consumo exagerado de álcool e cigarros. Além disso, a doença pode ser hereditária ou até mesmo autoimune, mas também pode acontecer por causas desconhecidas. 

A condição crônica pode causar desenvolvimento de diabetes, pois o órgão deixa de produzir insulina, e quem sofre com a condição tem mais riscos de desenvolver câncer de pâncreas. Nenhum dos tipos da inflamação é transmissível.

Leia mais: Dieta da Gisele Bündchen: 7 hábitos que regem a alimentação da modelo

Sintomas 

Pancreatite aguda 

  • Dor abdominal de forte intensidade no lado superior do abdômen. Em suma, ela pode se espalhar para os lados da região e também para as costas; 
  • Náuseas;
  • Febre; 
  • Pressão baixa, ocasionando desmaios;
  • Vômitos.

Pancreatite crônica

  • Dor abdominal muito intensa;
  • Suor;
  • Diarreia;
  • Pele ou globo ocular amarelado;
  • Perda de peso;
  • Gordura e odor forte nas fezes.

Leia também: Estridor: O que é, causas, sintomas e tratamentos

Diagnóstico

Os casos no Brasil são comuns, cerca de 150 mil por ano. Para o diagnóstico da condução, é preciso que o paciente faça exames clínicos e histórico familiar (aqui, é importante que os médicos saibam se há ou já tiveram casos relacionados ao álcool na família). Então, o diagnóstico é confirmado através de exames de sangue, dosagem de cálcio no sangue, exame de urina, ultrassom abdominal para checagem do pâncreas e também raios-X. 

Tratamento

O tratamento depende dos tipos de pancreatite. Sendo assim, na pancreatite aguda, geralmente, os tratamentos são clínicos. Contudo, precisam de internação hospitalar. Nesse caso, o paciente irá fazer jejum e receber soro na veia para a hidratação. O descanso é primordial para que a inflamação do pâncreas diminua ou cesse, afinal, não há medicamentos próprios para a desinflamação do órgão. 

Para a condição crônica, também é preciso fazer jejum alimentar e receber líquidos somente pela via intravenosa. É necessário realizar uma dieta com alimentos pouco gordurosos, pois isso ajuda a reduzir as dores e frequência das crises. Então, em casos mais raros de pancreatite crônica, quando a condição provoca infecção e necrose, é necessário realizar uma cirurgia para retirar as partes afetadas. Se a dor não for tratada, há risco de morte.

Qual profissional procurar?

O gastroenterologista é o médico que cuida dos distúrbios digestivos, sendo eles o esôfago, estômago, intestinos, bexiga, fígado e, claro, pâncreas. Portanto, deve-se consultá-lo ao apresentar a condição.

Perguntas frequentes

Alimentação influencia a pancreatite?

Sim. Como já observado, o consumo exagerado de álcool é um fator muito ligado à casos de pancreatite. Sendo assim, deve-se evitar o consumo excessivo dessas bebidas. Além disso, é indicado seguir uma alimentação saudável.

Pancreatite tem cura?

Isso depende do tipo de pancreatite. Portanto, se a condição for crônica, haverão sequelas e danos no órgão por toda a vida do paciente. Por outro lado, a pancreatite aguda pode desaparecer com o tratamento correto.

A condição pode ser recorrente?

Caso a pancreatite seja a aguda biliar, ela pode ser recorrente se a vesícula não for retirada. O mesmo vale para caso a condição seja a medicamentosa e o paciente continue usando o remédio que a causou. A alcoólica também pode ser rotineira se o hábito de consumir bebidas alcoólicas não for interrompido.

Prevenção

Por fim, alguns meios de estilo de vida saudável ajudam a prevenir os problemas no pâncreas. Por exemplo: ter uma alimentação balanceada, praticar exercícios físicos, não beber álcool exageradamente e também controlar o peso.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

dores nos glúteos e problemas na coluna
Saúde

Dores nos glúteos sinalizam problemas na coluna, diz especialista

Pesquisa aponta problemas na coluna como uma das principais causas de afastamento do trabalho

benefícios da banana
Alimentação Bem-estar Saúde

10 benefícios da banana que provavelmente você não conhece (mais receitas)

A banana é amiga do intestino, além de ser eficiente na prevenção de cãibras. Veja outros benefícios da fruta!

perda muscular
Bem-estar Movimento Saúde

Perda muscular compromete a recuperação do paciente  

A sarcopenia, a perda de massa muscular e da força, aumenta o risco de complicações em diversos quadros