Mulheres pós-bariátrica devem esperar 2 anos para engravidar, diz estudo

Gravidez e maternidade Saúde
10 de Maio, 2022
Mulheres pós-bariátrica devem esperar 2 anos para engravidar, diz estudo

Mulheres pós-bariátrica, ou seja, que fizeram a cirurgia de perda de peso recentemente, devem esperar 2 anos para dar à luz. A afirmação faz parte de um estudo apresentado no Congresso Europeu de Obesidade, em Maastricht, na Holanda.

“O intervalo da cirurgia bariátrica à concepção tem um impacto significativo no peso ao nascer. Os intervalos mais curtos estão associados a um risco maior de ter um bebê muito abaixo do peso”, explica Bárbara Araújo, do Departamento de Endocrinologia e Metabolismo do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, em Portugal, ao site UOL.

Leia mais: Gestantes bariátricas: quais são os ricos e cuidados?

Mulheres pós-bariátrica: o que a pesquisa indicou?

Para chegar nos resultados, as pesquisadoras analisaram 48 mulheres pós-bariátrica que tiveram bebê entre 2008 e 2020. As mulheres tinham, em média, 34 anos de idade quando estavam grávidas e um IMC (índice de massa corporal) médio de 30,9.

Como resultado, o estudo indicou que o peso médio dos bebês no nascimento foi de 2,980 kg. Além disso, 26,3% dos bebês eram pequenos para a idade gestacional (PIG). Para esse levantamento, os pesquisadores consideram pequenos os bebês menores que mais de 90% dos nascidos no mesmo número de semanas de gestação.

Do mesmo modo, o tempo entre a cirurgia bariátrica e a concepção foi significativamente menor nos bebês pequenos. A análise também mostrou que quanto mais uma mulher espera para engravidar, menores são suas chances de ter um bebê PIG. Nesse sentido, a espera de cada mês adicional foi associada a um risco 5% menor de ter um recém-nascido pequeno, bem como um aumento de 4,2 g no peso ao nascer.

Por fim, o estudo concluiu que o tempo ideal de espera para ter um bebê é de 24,5 meses. Mulheres que engravidam num período menor do que esse foram 15 vezes mais propensas a ter um bebê PIG do que aquelas que esperaram mais tempo para conceber. “Isso provavelmente se deve à rápida perda de peso que ocorre após a cirurgia bariátrica, dificultando o ganho de peso adequado durante a gravidez. A rápida perda de peso também pode levar a deficiências nutricionais que podem ser prejudiciais ao bebê”, afirmou a autora do estudo. Por isso, “um intervalo maior entre a cirurgia e a concepção permite que o peso e o estado nutricional da mulher se estabilizem”, disse Araújo.

Espera evita complicações no bebê

Ainda segundo as autoras do estudo, a cirurgia bariátrica é cada vez mais comum entre mulheres em idade reprodutiva. O procedimento pode reduzir o risco de complicações relacionadas à obesidade na gravidez, como pré-eclâmpsia e diabetes gestacional.

No entanto, mulheres são mais propensas a ter um bebê muito abaixo do peso após a cirurgia bariátrica. E isso também pode ser perigoso, já que esses recém-nascidos correm mais risco de ter uma série de problemas, incluindo hipoglicemia, infecções e asfixia, do que os de peso normal.

Por isso, muitos países europeus recomendam esperar dois anos após a banda gástrica e 12 meses após outros tipos de cirurgia bariátrica. Ainda segundo as cientistas, é importante que as mulheres submetidas à cirurgia saibam dos riscos que podem ocorrer durante uma gestação e esperem o tempo indicado.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

vitamina B e dengue
Saúde

Vitamina B previne a picada do mosquito da dengue?

Sem comprovação científica, a técnica popular pode levar a população a uma falsa sensação de segurança

Efeitos da vacina de Covid
Saúde

Efeitos da vacina da Covid: primeiro grande estudo mostra resultados

Segundo estudo, os efeitos da vacina são menores do que a infecção pela doença

disuria
Saúde

Disúria: entenda as causas, sintomas e tratamentos da dor ao urinar

O sintoma, popularmente chamado de dor ao urinar, pode ter diversas causas, sendo a infecção urinária a principal