Compulsão alimentar: Como evitar usando mindfulness

Durante esse período caótico, é normal que seus padrões alimentares estejam fora de sintonia. A proximidade com a cozinha, o tédio e rotinas interrompidas formam a receita perfeita para comer sem pensar – o que pode levar à compulsão alimentar.

Altos níveis de estresse e ansiedade são conhecidos por aumentar o desejo de açúcar ou alimentos altamente processados. Assim, comer esses alimentos pode ajudar a acalmar sentimentos negativos a curto prazo. Mas, apresentam consequências físicas e mentais a longo prazo. Mas existe uma solução: o mindfulness. 

Leia também: Truques de mindfulness para diminuir a ansiedade

O mindfulness – ou atenção plena – consiste em uma prática que envolve diminuir as distrações e se concentrar completamente no momento presente. A alimentação consciente, chamada de mindful eating, usa os fundamentos do mindfulness antes, durante e depois de comer.

Dessa forma, a alimentação consciente foi associada a ótimos benefícios de saúde, desde a diminuição dos níveis de inflamações no corpo até a recuperação da compulsão alimentar.

Saiba como usar a atenção plena para evitar excessos enquanto você trabalha em casa.

Designar horários das refeições

O problema de trabalhar em casa é que você pode comer a qualquer horário. Pois, se torna muito mais difícil comer apenas por estar realmente com fome.

Leia também: Como sua dieta pode causar estresse e ansiedade

Estar em sintonia com a fome e a plenitude requer prática e paciência. Mas, fazer refeições e lanches em horários determinados ao longo do dia, ajudará a regular os níveis de metabolismo, humor e energia. 

Então, crie uma programação que faça sentido, use alarmes e cronômetros. Você pode fazer isso nas refeições e também nos exercícios físicos.

Concentre-se em sua comida

De acordo com um estudo da University de Birmingham, no Reino Unido, pessoas que comem enquanto se distraem tendem a comer mais. Não apenas naquele momento, mas também mais tarde.

Portanto, para ficar mais atento às refeições, faça pequenas escolhas que irão incentivar a se concentrar na comida. Opte por desligar a TV e outros aparelhos eletrônicos enquanto come. 

Além disso, você pode observar como o sabor da comida evolui à medida em que mastiga. Quanto mais desacelera e se concentra na refeição, menor a probabilidade de comer demais.

Por fim, considere ter um diário alimentar que priorize a atenção plena. 

Lanche com responsabilidade

Ao lanchar, é importante incluir uma fonte de proteína e uma de fibra para maximizar a satisfação a curto e longo prazo. Por exemplo manteiga de frutas e nozes, vegetais e homus ou iogurte com sementes de abóbora.

Para alimentos não embalados, como frutas e legumes e a porção recomendada é aproximadamente do tamanho do seu punho.

Seja gentil consigo mesmo

Não sabemos até quando ficaremos em casa. Por isso seja gentil consigo mesmo. Isso significa abandonar a mentalidade de achar que “estragou tudo” só por ter saído da dieta ou por estar em uma compulsão alimentar. 

Em vez disso, veja esse isolamento social como um momento essencial para se concentrar mais em seus comportamentos saudáveis. Se você se encontra comendo demais em um dia, observe como isso o faz se sentir e elabora um plano para o dia seguinte. Talvez você pratique yoga ou comece sua rotina de autocuidado em vez de comer uma segunda opção de sobremesa.

Leia também: Mindful Eating: O método que ensina a comer de forma consciente

Sobre o autor

Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.