Por que ficamos irritados quando estamos com fome?

Alimentação Bem-estar
13 de Julho, 2022
Por que ficamos irritados quando estamos com fome?

O perfil @egoandvaldas recebeu mais de 19 milhões de visualizações e 3 milhões de curtidas em um único vídeo. Isso porque ele consistia em imagens de antes e depois. Enquanto a mulher aguardava o prato no restaurante, a feição séria e os comportamentos impacientes eram perceptíveis. Já no take em que ela estava se deliciando com o prato, e após estar satisfeita, o sorriso e a animação ficaram incontroláveis. Mas será que ficar irritado quando está com fome, como no caso da mulher do vídeo, é normal?

De acordo com um estudo publicado na revista PLOS One, sim, emoções negativas, como a irritação, podem surgir quando se está com fome. Os líderes da pesquisa solicitaram que os participantes preenchessem um formulário cinco vezes ao dia durante 21 dias. O estudo começou com 121 voluntários e terminou com 64.

O questionário incluía perguntas acerca dos níveis de fome, irritabilidade e raiva. Além disso, os participantes forneceram informações sobre o estado emocional e as sensações percebidas durante a última refeição.

Outras questões, por exemplo, status de relacionamento, índice de massa corporal, localização geográfica e idade foram levados em consideração. Os autores também fizeram perguntas sobre os comportamentos alimentares nas últimas três semanas antes do início do estudo.

Resultados

Por fim, os autores descobriram que ao ficar períodos longos sem comer, a probabilidade de sentir-se irritado e com raiva é maior. 

“Os resultados atuais contribuem para o corpo de pesquisas que sugere que os níveis de fome (ou níveis de glicose no sangue) podem afetar sentimentos de raiva e irritabilidade”, afirmaram os autores do estudo.

Ficar irritado quando está com fome: como lidar?

Primeiramente, é importante entender que algumas emoções ruins são inevitáveis e, por isso, não é funcional tentar lutar contra elas. O ideal, na verdade, é aprender estratégias para lidar com essas situações de forma mais consciente.

A raiva e a irritação são algumas das emoções “ruins” que, apesar de não serem tão bem-vindas, têm funções importantes que preparam o corpo e a mente para determinadas situações.

A raiva, por exemplo, revela o extrapolamento de alguns limites ou chama atenção para alguma injustiça. A irritação, por sua vez, costuma ser um sintoma dessa raiva — a forma com a qual expressamos tal emoção.

Entretanto, quando as emoções negativas passam a ser demasiadas, é sinal de que há algum problema. No caso da raiva, as consequências podem ser físicas. Isso porque após momentos de explosão, as chances de ter um ataque cardíaco sobem. Além disso, a raiva aumenta o risco de derrame, enfraquece o sistema imunológico e pode piorar um quadro de ansiedade.

Dicas para se acalmar

Existem alguns exercícios que podem ajudar a controlar a irritação. A postura da cobra, do yoga, por exemplo, costuma trazer uma sensação de bem-estar. Além disso, pular corda também ajuda a melhorar um quadro de raiva, uma vez que o exercício exige foco e concentração.

Entretanto, há momentos de estresse nos quais não é possível realizar nenhum desses exercícios. Nesses casos, a respiração é a melhor forma de tentar se recompor. Buscar técnicas de respiração que acalmam é essencial. 

Além disso, caso o estresse, a raiva e a irritação sejam emoções muito comuns e recorrentes, talvez seja o momento de investir em hábitos mais saudáveis ligados à saúde mental. Começar terapia, fazer yoga, meditar, praticar atividades físicas e dormir bem são algumas práticas importantes para trazer bem-estar e saúde.

Mas se a sua irritação aparecer quando você estiver com fome, saiba que é normal. A melhor saída é tentar não ficar tantas horas sem comer e aceitar a impaciência até o garçom trazer o seu prato de comida! Afinal, depois de se alimentar bem, apostamos que você nem vai lembrar de quando estava estressado, não é mesmo?

Leia também: Sentir muita fome na dieta é normal? O que fazer para diminuir o apetite?

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Mesa flexora e cadeira flexora
Bem-estar Movimento

Mesa flexora e cadeira flexora: quais as diferenças e qual é a melhor?

Quem pratica musculação em academias, provavelmente vai se deparar com dois exercícios muito comuns no “leg day”: mesa flexora e cadeira flexora. Além do nome parecido,

Endometriose e saúde mental
Bem-estar Equilíbrio Saúde

Endometriose e saúde mental: como cuidar de si mesma?

Desconfortos podem causar uma série de desafios emocionais, por isso é importante cuidar da saúde mental

escolher travesseiro
Bem-estar Saúde Sono

Saiba o que é importante na hora de escolher o melhor travesseiro

Aprenda a escolher o melhor produto para dormir melhor