Fernanda Paes Leme revelou aborto vivido: “Ali, eu vi que queria ser mãe”

Gravidez e maternidade Saúde
04 de Outubro, 2022
Fernanda Paes Leme revelou aborto vivido: “Ali, eu vi que queria ser mãe”

Convidada a participar do podcast “Mil e Uma Tretas”, Fernanda Paes Leme revelou aborto vivido em 2021. Emocionada desde o início do bate-papo, a artista comentou que estava em dúvida se falava ou não sobre o assunto, pelas tantas camadas de dor que existem ao passar por isso. Por fim, ela decidiu abrir o coração sobre o tema para que outras mulheres pudessem ser alcançadas pela sua história.

O aborto é uma perda invisível. É o luto que você vive de algo que não viu nem mesmo o rosto… Não tem uma peça, uma foto para você se lamentar como acontece quando perdemos alguém”, descreveu Fê Paes Leme.

Ao longo do podcast, ela explicou que a sua gestação não foi planejada. O que aconteceu é que ela precisou retirar o DIU de cobre, pois estava tendo problemas com ele e, no mês seguinte, sua menstruação não veio.

Além da ausência da menstruação, em Salvador, ela começou a sentir alguns dos sintomas associados a gravidez, como inchaço das mamas, e decidiu fazer um teste de gestação. Para sua surpresa, os dois traços, acusando positivo, surgiram. “Uma semana depois, tive um sangramento, fiz vários exames e, então, descobri que não estava mais grávida”, explicou Fernanda.

Leia mais: Aborto de repetição: o que é a condição sofrida por Sharon Stone

Fernanda Paes Leme revelou aborto: a dor depois da descoberta

Ao descobrir que não estava mais gestante, a artista comenta que, então, é preciso enfrentar o outro lado do aborto. Se inicialmente é a mulher que decidi dividir a novidade sobre o bebê que está a caminho, ela é quem também precisa sinalizar às pessoas mais próximas sobre o fim da gravidez.

“A primeira pessoa a descobrir é você, quem tem que contar para os outros é você. Então, além de administrar a sua dor, você administra a do outro. Além disso, as pessoas chegam e falam para você: “É normal”, mas não é”, desabafa a atriz.

Como retoma Fernanda, o aborto na primeira gestação tende a ser comum, uma vez que ele acomete até 20% dos casos e, normalmente, antes da mulher completar 12 semanas de gravidez. Mas normal está longe de ser.

Leia mais: Aborto espontâneo: o que é, causas, sintomas e tratamentos

A tentativa infundada de amenizar a dor…

Junto com “É normal”, Fernanda também acabou escutando outras frases prontas como “Acontece, mas melhor assim!”. “As pessoas sempre querem arrumar um jeito de amenizar o que você passou, quando, na verdade, o que você só precisa é de apoio. Eu fiquei muito mal, porque vi ali que eu queria ser mãe, porque antes eu não achava que queria. Foi uma perda muito solitária”, relembrou a artista.

Leia também:

foto do ator Tony Ramos
Saúde

Hematoma subdural: entenda quadro de Tony Ramos

Tony Ramos passou por duas cirurgias após apresentar um hematoma subdural. Segundo boletim médico, ator já tem "melhora na evolução do quadro clínico"

corrida
Bem-estar Movimento Saúde

Como proteger garganta e ouvidos na corrida durante o inverno

É necessário tomar os devidos cuidados para proteger garganta e ouvidos durante a corrida no inverno. Saiba mais!

doação de óvulos qualidade dos óvulos
Gravidez e maternidade

É possível melhorar a qualidade dos óvulos de uma mulher?

O DNA dos óvulos que uma mulher libera ao longo da vida forma-se antes mesmo do nascimento dela. Mesmo assim, é possível melhorar a qualidade dos