Estudo aponta melhor exercício para quem tem diabetes tipo 2

Bem-estar Movimento
04 de Julho, 2023
Estudo aponta melhor exercício para quem tem diabetes tipo 2

Você provavelmente já ouviu falar que o exercício físico é um grande aliado de quem convive com o diabetes tipo 2, não é mesmo? Agora, os cientistas foram mais além, e resolveram investigar qual tipo de atividade mais contribui para o controle de açúcar no sangue, assim como qual é o horário ideal – e se é melhor treinar em jejum ou depois de comer. Saiba mais:

Qual é o melhor exercício para quem tem diabetes tipo 2?

O estudo foi publicado recentemente na revista The American Journal of Medicine. Para os resultados, os pesquisadores analisaram dezenas de trabalhos anteriores sobre o assunto, e concluíram que:

  • Os treinos aeróbicos (como corrida, natação e bike), quando combinados com os treinos de força (musculação), promovem os melhores resultados no que diz respeito à glicemia (nível de açúcar presente no sangue). Isso porque enquanto a atividade aeróbica ajuda a controlar a glicemia, a musculação aumenta a nossa sensibilidade à insulina (hormônio que também equilibra a taxa de açúcar no sangue);
  • Além disso, o HIIT (treino intervalado de alta intensidade) é uma ótima opção para quem convive com o diabetes tipo 2 e tem dificuldade de encaixar os exercícios na rotina, uma vez que as sessões são mais curtinhas e intensas. Também é válido fazer pequenas pausas para colocar o corpo em movimento (3 min de atividade ou 250 passos a cada hora, por exemplo);
  • O melhor horário para treinar (no caso de quem tem a condição) é à tarde;
  • Por fim, treinar em jejum não é indicado. O correto seria realizar o exercício após as refeições para um melhor controle glicêmico.

“A combinação de exercícios aeróbicos e levantamento de peso é provavelmente melhor do que qualquer um deles sozinho. O exercício à tarde pode funcionar melhor do que o exercício pela manhã para controlar a glicose, e o exercício após uma refeição pode ajudar um pouco mais do que antes de uma refeição. E você não precisa perder peso para ver os benefícios do exercício. Isso porque o exercício pode diminuir a gordura corporal e aumentar a massa muscular”, complementou Steve Malin, um dos autores do estudo, em um comunicado.

Leia também: Sedentarismo: O que fazer para não ser mais uma vítima

Por que a atividade física é importante para o manejo da doença?

Os exercícios físicos melhoram o controle metabólico. Com isso, ocorre um melhor aproveitamento da glicose pelos músculos – alguns pacientes podem até ter as doses de seus medicamentos reduzidas.

Ou seja, por aumentar a nossa sensibilidade à insulina, a prática de esportes faz com que o corpo precise de menos hormônio para captar o açúcar excedente no sangue. É como se o organismo “economizasse” mais para manter a glicemia controlada.

E quando o treino é combinado com outros hábitos saudáveis, como uma alimentação equilibrada, controle do estresse e sono adequado, os benefícios são potencializados.

Referência: The importance of exercise for glycemic control in type 2 diabetes.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

poke é saudável
Alimentação Bem-estar

Poke é saudável? Veja dicas na hora de consumir

Veja dicas de alimentos que não vão interferir no seu objetivo, seja emagrecer ou ganhar massa magra

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma

tempo em frente às telas
Alimentação Bem-estar Equilíbrio Saúde

Maior tempo em frente às telas está associado à piora da dieta de adolescentes

Pesquisa brasileira avaliou dados de 1,2 mil adolescentes e constatou que a maioria gasta mais de 2 horas de tempo em frente as telas