Correr machuca os joelhos? Saiba o que a ciência diz

Movimento Saúde
21 de Outubro, 2022
Correr machuca os joelhos? Saiba o que a ciência diz

Se você gosta de corrida ou tem amigos corredores, provavelmente já ouviu de alguém que correr machuca os joelhos. Essa crença de que o esporte lesiona as articulações dos joelhos se perpetua e acaba gerando receio entre quem deseja dar os primeiros passos. Uma pesquisa on-line publicada no Orthopaedic Journal of Sports Medicine reforça esse sentimento. Dos 2.514 entrevistados, mais da metade acredita que correr machuca os joelhos.

Afinal, será mesmo que a corrida é perigosa nesse sentido? Já entregamos a resposta logo no início: na maioria dos casos, correr não é prejudicial os joelhos. Pelo contrário: muitos estudos mostram que os treinos de longa distância podem, inclusive, fortalecer os joelhos e musculatura contra lesões.

Veja também: Com qual idade devemos começar a prevenir a osteoporose?

Por que acreditamos que correr machuca os joelhos?

De fato, algumas pessoas podem se machucar por causa da corrida. Existem diversos fatores que podem colaborar para o desfecho: a biomecânica (ou seja, a forma de se movimentar durante o exercício), a predisposição a problemas nos joelhos, como a artrose e a própria anatomia do corpo. Além disso, o sobrepeso e a falta de planejamento dos treinos podem contribuir para lesões no joelho e em outras áreas.

Portanto, a preocupação com os riscos é válida. Há anos, cientistas e especialistas em movimento humano estudam os impactos da corrida no corpo humano. Um deles é de 2019, e reuniu 82 corredores iniciantes com idade média de 50 anos. Em geral, o perfil era composto de pessoas que não treinavam com assiduidade e não tinham histórico de dores ou lesões nos joelhos. Os voluntários receberam acompanhamento durante o treinamento para a prova, o que dura aproximadamente 4 meses, e duas semanas após o desafio.

Como resultado, a maioria dos exames pré-treino apontou lesões na cartilagem e na medula. Contudo, durante o treino para a prova, as alterações nos exames reduziram significativamente. Vale dizer que isso não ocorreu com todos os maratonistas — 11 abandonaram o estudo, enquanto outros (2%) tiveram desgastes e inflamações ao redor dos joelhos. Mas os cientistas acreditam que grande parcela dessa pequena amostragem conseguiu reverter os possíveis problemas por meio da corrida.

A fim de descobrir se os danos persistiriam, os pesquisadores adicionaram outra etapa no estudo, que consistiu na repetição dos exames seis meses após os 42 km. A conclusão é que os joelhos atingiram o auge da “boa saúde” um pouco antes e logo depois da prova. Nas semanas seguintes, os pequenos traumas e lesões se recuperaram mais rápido, o que reforçou a hipótese de que a corrida não compromete os joelhos de forma geral.

Como evitar lesões decorrentes da corrida?

Um dos grandes erros de quem está começando a correr é se empolgar demais e treinar mais do que o corpo aguenta. É comum ficar motivado conforme o organismo se adapta ao estímulo do esforço. Entretanto, o volume de treinos sem planejamento aumenta os riscos de machucar não só os joelhos, mas quadril, tornozelos e pés.

Busque auxílio profissional especializado: a estratégia é essencial para elaborar um programa de treinos adequados para você. Dessa forma, é possível evoluir com segurança e não ser mais uma vítima de lesões por falta de cuidado.

Faça exames de rotina: muitas pessoas se esquecem ou negligenciam essa parte fundamental para começar qualquer atividade física. A cada seis meses ou de acordo com a recomendação médica, faça exames de rotina para monitorar a saúde. Afinal, existem problemas mais graves do que machucar o joelho, como doenças congênitas do coração, diabetes e outras condições assintomáticas.

Inclua treinos de força no dia a dia: musculação, pilates, treinamento funcional e demais modalidades que fortalecem os músculos precisam estar na planilha. Quanto mais forte for a musculatura, menores serão as chances de uma lesão. Além disso, variar os estímulos aumenta a capacidade de ir mais longe e mais rápido.

Recupere-se: outro deslize frequente é correr ou se exercitar sem ter um dia de descanso. O corpo adquire as habilidades de resistir ao esforço durante o repouso. Por isso, descansar uma ou duas vezes por semana só trará benefícios para o seu objetivo com a corrida.

Se doer, pare: é frustrante ter que parar de correr por causa de uma lesão ou desconforto temporário. Mas é melhor tomar essa decisão do que forçar o corpo e piorar o quadro. Vá ao médico e siga as orientações à risca para que sua recuperação seja mais rápida.

Descubra seu peso ideal. É grátis! Saiba se seu peso atual e sua meta de peso são saudáveis com Tecnonutri.
cm Ex. 163 kg Ex. 78,6

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Ozempic e anticoncepcional
Saúde

Ozempic pode cortar o efeito do anticoncepcional? Médica explica

Nas redes sociais, não faltam relatos sobre o efeito do Ozempic no aumento da fertilidade

Chá de erva baleeira
Alimentação Bem-estar Saúde

Chá de erva baleeira emagrece? Veja benefícios e como fazer

A erva é eficaz em tratamentos de reumatismo, gota, dores musculares e até úlceras; saiba mais

mulher sentada na mesa da cozinha com remédios para gripe na sua frente
Saúde

Queda na temperatura exige cuidados com a saúde. Confira

Neste fim de semana, o frio vai estar presente em diversas capitais. Queda na temperatura pede alguns cuidados com a saúde respiratória