Como escolher o melhor repelente? Especialista dá dicas

Beleza Bem-estar
24 de Novembro, 2023
Como escolher o melhor repelente? Especialista dá dicas

O verão está cada vez mais próximo, e além de trazer calor e dias ensolarados, a estação mais quente do ano também é caracterizada por aumentar a incidência de companhias nada agradáveis: mosquitos, insetos e outros bichinhos. Pensando nisso, muita gente logo corre para a farmácia para comprar o melhor repelente. Mas será que você sabe escolher? Confira:

Leia também: Acne solar: por que as espinhas aumentam no calor?

Picada de inseto: quais os riscos?

As mordidas e picadas desses animais incomodam bastante porque geralmente coçam, incham e deixam a região vermelha.

Contudo, é preciso ficar atento a outros riscos: muitos mosquitos são vetores de doenças como a dengue, a febre amarela, o zika vírus e a chikungunya. Já os carrapatos podem transmitir condições como doença de Lyme e febre maculosa, que foi alvo de surto em São Paulo este ano. Isso sem falar nas aranhas e nos escorpiões peçonhentos.

Por isso, caso você suspeite de alguma dessas situações (ou apresente sintomas pós-picada como náuseas, vômito, suor excessivo, febre, aumento dos batimentos cardíacos e tremores), procure atendimento médico imediatamente.

Leia também: Sol e tatuagem: quais cuidados são essenciais?

Como escolher o melhor repelente?

Melhor do que remediar é prevenir, não é mesmo? Então, vale investir em um bom repelente. De acordo com a Dra Fernanda Nichelle, médica especialista em beleza e saúde da pele, os melhores produtos são aqueles que contêm ativos como o DEET, icaridina e IR3535. “Para aqueles que preferem substâncias mais naturais, sugiro andiroba e citronela”, afirma a profissional.

Ainda segundo a médica, gestantes podem usar os compostos IR3535 e DEET, enquanto as crianças maiores de seis meses, apenas o IR3535. “O DEET só é recomendado para crianças a partir de dois anos e na concentração máxima de 10%.”

Além disso, ela elenca o passo a passo para aplicar corretamente:

  • Aplique sempre sobre a pele limpa e seca;
  • Produtos com DEET devem ser reaplicados em adultos a cada quatro horas, e em crianças a cada duas;
  • Por outro lado, repelentes com icaridina precisam ser reaplicados a cada 10 horas. Em adultos, a concentração máxima deve ser de até 25%, e em crianças, até 20%;
  • Para as gestantes, é importante consultar o médico antes de usar qualquer produto;
  • O protetor solar tem que ser utilizado pelo menos 30 minutos antes do repelente.

Fontes: Picadas de insetos e animais peçonhentos, Biblioteca Virtual em Saúde; Doenças transmitidas por vetores, Fiocruz; e Dra Fernanda Nichelle, médica especialista em beleza e saúde da pele.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

chá de canela
Alimentação Bem-estar

Chá de canela: para que serve, benefícios e como preparar

A bebida é uma ótima opção para esquentar o corpo — muitos afirmam, ainda, que ela emagrece. Saiba tudo sobre o chá de canela

Farinha de chia
Alimentação Bem-estar

Farinha de chia: benefícios e opções de receitas

A farinha de chia é obtida a partir da moagem das sementes de chia, trazendo praticamente os mesmos benefícios dessas sementes

mulher fazendo o exercício stiff na academia
Bem-estar Movimento

Stiff fortalece pernas e glúteos: conheça os benefícios, dicas e como fazer

O stiff é uma ótima opção de exercício para quem quer trabalhar glúteos e posteriores de coxa