Calor e baixa umidade: como proteger a saúde com recordes de temperatura

Saúde
18 de Setembro, 2023
Calor e baixa umidade: como proteger a saúde com recordes de temperatura

As altas temperaturas em pleno inverno podem representar riscos à saúde. Isso porque o calor e a baixa umidade favorecem o surgimento de doenças respiratórias, como asma, rinite e sinusite. Mas afinal, como proteger e cuidar do corpo nesse período? Veja algumas dicas.

Leia mais: Nariz seco? Veja dicas para amenizar os impactos da baixa umidade na sua saúde

Calor e baixa umidade: dias para cuidar da saúde

Alimentação

A maioria dos alimentos in natura, assim como as receitas que os incluem, tem alto teor de água. Alimentos minimamente processados também. O leite e boa parte das frutas, por exemplo, contêm de 80% a 90% de água. Além disso, verduras e legumes cozidos ou na forma de saladas costumam ter mais do que 90% do seu peso em água. Um prato de feijão com arroz é constituído de dois terços de água. Sendo assim, uma boa pedida para esse período mais seco.

Os alimentos ultraprocessados são, em geral, escassos em água, exatamente para que durem mais nas prateleiras. Refrigerantes e vários tipos de bebidas adoçadas possuem alta proporção de água, mas contêm açúcar ou adoçantes artificiais e vários aditivos, razão pela qual não podem ser considerados fontes adequadas para hidratação.

Por isso, quando o assunto é cuidar da alimentação durante o calor e baixa umidade, a dica é apostar em vegetais e frutas que contêm mais água em sua composição. Por exemplo, pepino, alface romana, aipo, rabanete, abobrinha, tomate, couve-flor, espinafre, brócolis, cenoura, brotos, carambola, melancia, morango, abacaxi, mirtilo, kiwi, maçã, pera e uva.

Hidratação

Como vimos, a alimentação é fundamental para hidratar o corpo. No entanto, não é suficiente. A melhor opção para a ingestão de líquidos é beber água pura. Para alcançar a meta, a dica é apostar em água saborizada, com rodelas de limão ou folhas de hortelã, por exemplo. Também há opções de sucos refrescantes como melancia com hortelã, laranja com acerola e manga com limão.

Desse modo, em condições de temperatura normais, recomenda-se uma média de 2 litros de água por dia, pelo menos. Em dias muito quentes, devemos tomar pelo menos 3 litros por dia. E se fizermos esportes vigorosos, ainda mais no calor, devemos repor até 6 litros por dia.

Atividade física

Em algumas situações muito críticas, a umidade pode ser tão baixa que talvez seja necessária a suspensão de atividades que exijam maior esforço físico. Por isso, deve-se evitar atividades externas no período de maior exposição ao sol. De acordo com o Ministério da Saúde, durante o calor e baixa umidade, a população deve evitar exercícios físicos ao ar livre entre 10h e 16h.

O sangramento nasal também é comum nesse período. Se isso acontecer, a primeira medida a ser tomada é sempre conter, pressionando a narina do lado que está sangrando por alguns minutos, esperando que pare espontaneamente. Se o sangramento for mais agudo, o conselho é usar um tampão nasal, que pode ser feito com algodão, papel higiênico macio ou lenço de papel. Caso o sangramento não pare, é necessário recorrer ao serviço de saúde.

Calor e baixa umidade: cuidados com a pele

Também não podemos esquecer da proteção solar! A exposição prolongada ao sol sem proteção pode resultar em queimaduras, envelhecimento precoce e, em casos mais graves, aumentar o risco de câncer de pele. Por isso, escolha um protetor solar que ofereça proteção contra os raios UVA e UVB. Certifique-se de que o Fator de Proteção Solar seja de, no mínimo, 30, para garantir eficácia. Reaplique-o a cada duas horas, ou com mais frequência, se você estiver nadando ou suando.

Além do protetor solar, vista roupas leves e de cores claras que cubram o máximo possível do corpo. Um chapéu de abas largas e óculos de sol com proteção UV também são super recomendados para proteger o rosto e os olhos. Após um dia sob o sol, aplique um hidratante pós-sol para ajudar a aliviar a pele e prevenir a descamação.

Calor e baixa umidade: como amenizar?

Para amenizar a temperatura do ambiente da casa:

  • Feche as janelas, persianas e cortinas durante os picos mais quentes do dia;
  • Abra as janelas, persianas e cortinas à noite, quando é mais fresco;
  • Use ventiladores ou ar condicionado para resfriar e circular o ar. Se a casa ficar muito quente, vá a um lugar público para se refrescar (piscina, parque sombreado por árvores, shopping center com ar condicionado).

Referências: Ministério da SaúdeSociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade

Alimentação e Movimento
Uma alimentação equilibrada pode potencializar os resultados do seu treino! Assine o Clube Vitat Cuida e garanta descontos exclusivos em consultas com nutricionistas, farmácias, exames laboratoriais e manipulados.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

montagem com as fotos de Wagner
Saúde

Ele já fez mais de 100 doações de sangue e plaquetas: “dar um pouco da minha saúde para quem precisa”

Conheça a história de Wagner Hirata, que tem as doações de sangue e plaquetas como um de seus propósitos de vida

neuralgia do trigêmeo
Saúde

Neuralgia do trigêmeo: doença que provoca uma das piores dores do mundo

Sintomas de doença são dores muito fortes e rápidas em apenas um lado do rosto, causando sensação de choque ou de um golpe muito forte

Reynaldo Gianecchini
Saúde

Reynaldo Gianecchini revela diagnóstico de doença autoimune

A síndrome de Guillain Barré causa fraqueza e dificuldades para mover os braços e as pernas