6 cuidados com os seios durante a amamentação

O leite materno é a melhor fonte de nutrição para os bebês, além de ser a forma de proteção mais eficiente para diminuir as taxas de mortalidade infantil. Algumas mamães, entretanto, podem sofrer com alguns probleminhas nos seios durante o aleitamento: bico do peito rachado, pele ressecada e até sangramentos não são incomuns.

Contudo, para incentivar as mulheres a amamentar até os seis meses (de forma exclusiva) e até os dois anos (como complemento), comemora-se no mês o Agosto Dourado. Isso porque em tempos de pandemia, o leite materno continua sendo fundamental, mesmo em casos de Covid-19, diz o ginecologista e obstetra César Patez.

“Não existe comprovação científica da transmissão do vírus pelo leite materno. A infecção do coronavírus se dá, principalmente, por meio de gotículas respiratórias emitidas na tosse, no espirro, ou, então, na saliva e na secreção do nariz”, explica o médico.

A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), do Ministério da Saúde e da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) é que as mães sigam amamentando seus filhos. “Não indico a interrupção do aleitamento. Isso porque ao parar a amamentação, o bebê pode ter seu desenvolvimento prejudicado. Além disso, nos primeiros meses de vida, a transmissão de anticorpos se dá da mãe para o bebê por meio desse processo”, afirma.

Para que a fase seja confortável e segura para mãe e bebê, alguns cuidados são fundamentais no que diz respeito aos seios da lactante. “Durante a gestação, os seios se modificam para o momento da amamentação, ficando maiores, mais doloridos e pesados. Além disso, a aréola fica mais escura e sensível e as veias dos seios, mais aparentes”, descreve o médico.

Leia também: O que comer durante a amamentação

Confira quais cuidados com os seios são essenciais antes e depois do nascimento da criança:

Lave os seios somente com água

Segundo César Patez, deve-se evitar o uso de sabonetes e cremes na região, dando preferência à higienização com água. “Os mamilos têm uma hidratação que deve ser mantida na gravidez”, pontua. Assim, produtos como sabonetes podem deixar o bico do peito rachado, o que dificulta ou até impossibilita a amamentação em alguns casos.

Tome sol no mamilo

Pegar sol no mamilo é uma poderosa arma contra fissuras. “O ideal é se expor ao sol por 10 minutos, todos os dias”, ensina.

Para o bico do peito rachado: Use casca de fruta sobre os seios

Existem algumas crenças populares relacionadas aos seios durante a amamentação. Uma delas, por exemplo, é a de que a casca de banana ou de mamão, quando colocadas nos mamilos, teriam efeito cicatrizante. O ginecologista e obstetra destaca que a estratégia traz resultados. “Funciona como um bom tratamento natural, aliado a outros tipos de cuidados”, observa.

Leia também: Como lidar com a ansiedade e o estresse na amamentação

Faça massagens

Massagear os seios também é uma prática benéfica, porque ela evita o empedramento do leite e facilita a sucção do líquido pelo bebê. “As massagens podem ser feitas diariamente, uma ou duas vezes. De preferência, em forma de ordenha, ou seja, da periferia para os mamilos”, aconselha.

Use produtos específicos para evitar que o bico do peito fique rachado

“Em relação aos produtos, é muito importante ter uma boa cadeira de amamentação, uma almofada confortável, além de um sutiã apropriado e que sustente bem as mamas. Ademais, para tornar o dia a dia mais prático, também há absorventes para os seios em forma de adesivo, e lanolina, que é uma cera natural que pode auxiliar na prevenção e melhora das lesões nos mamilos”, acrescenta o especialista.

Leia também: Aleitamento materno: Tudo o que você precisa saber sobre amamentação

Visite um especialista

O obstetra tem papel fundamental como orientador na fase da amamentação. “O profissional, além de acompanhar cada caso de forma personalizada, também irá tratar fissuras e mastites sem interromper a lactação, estimular as mães a amamentação em livre demanda, ensinar quando é necessário ordenhar e como armazenar o leite, finaliza.

Fonte: César Patez, médico ginecologista e obstetra.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.