Perda de peso da cirurgia bariátrica pode reduzir risco de morte por câncer

Saúde
09 de Junho, 2022
Perda de peso da cirurgia bariátrica pode reduzir risco de morte por câncer

Um estudo recente apontou que a redução do peso promovida pela cirurgia bariátrica é capaz de diminuir em 32% o risco de surgimento de câncer em pessoas com obesidade. E não para aí: as chances de morte em decorrência da doença caem até 48% nesses casos. A pesquisa foi publicada na revista científica JAMA, e apresentada no encontro anual da Sociedade Americana de Cirurgia Bariátrica e Metabólica.

“De acordo com a Sociedade Americana de Câncer, a obesidade perde apenas para o tabaco como uma causa evitável de câncer nos Estados Unidos. Esse estudo fornece a melhor evidência possível sobre o valor da perda de peso intencional para reduzir o risco de câncer e a mortalidade”, disse Steven Nissen, principal autor do estudo, em um comunicado.

Leia também: Doenças crônicas não transmissíveis: o que são, tipos e como prevenir

Cirurgia bariátrica e risco de câncer: como funcionou o estudo

Para chegar aos resultados, os cientistas da Cleveland Clinic e das Universidades dos Estados de Ohio e Louisiana, nos Estados Unidos, analisaram dados de 30.318 participantes durante 10 anos. Eles tinham, em média, 46 anos, e 5.053 haviam passado por uma cirurgia bariátrica.

Quem realizou a operação perdeu em média 27,5 kg. Já quem não fez o procedimento eliminou cerca de 2,7 kg — diferença de 19% na mudança de peso. Depois de 10 anos, 2,9% dos pacientes do primeiro grupo e 4,9% do segundo desenvolveram algum tipo de câncer ligado à obesidade — uma incidência 32% menor nos que passaram pela cirurgia bariátrica.

Já com relação às mortes causadas por câncer, 1,4% das pessoas com obesidade que não fizeram a operação faleceram. Por outro lado, 0,8% dos pacientes bariátricos morreram — um risco 48% menor. Desse modo, os pesquisadores reforçaram a importância do procedimento para os casos indicados.

Leia também: Ultraprocessados contribuíram para o aumento da obesidade no Brasil

Para quem a cirurgia bariátrica é indicada?

Pacientes com obesidade grau III (IMC maior que 40) maiores de 18 anos, ou, então, pacientes com obesidade grau II (IMC acima de 35) e comorbidades relacionadas. Antes de passar pelo procedimento, o paciente precisa da avaliação de mais de um médico, inclusive de um psiquiatra.

Os meses anteriores à cirurgia requerem alguns cuidados e preparativos. Por exemplo, exames de rotina serão necessários, como o exame de sangue. Não só, também será preciso medir glicemia, pressão arterial, colesterol (HDL e LDL) e triglicérides. Além disso, é preciso avaliar os possíveis riscos da cirurgia. Por isso, precisam ser levadas em consideração as doenças do paciente. Por exemplo, o procedimento pode não ser recomendado para quem sofre de coágulos sanguíneos, de doenças no fígado ou de problemas do coração.

Tipos de cirurgia bariátrica

  • Cirurgia de bypass: ocorre a diminuição do tamanho do estômago. Sendo assim, ele fica com 10% do tamanho original. Ainda, realiza-se um desvio do estômago para o intestino inicial (delgado). Isso faz com que o paciente precise comer menos para sentir saciedade;
  • Sleeve (gastrectomia vertical): em resumo, nessa possibilidade, a redução do estômago não é tão drástica (de 70 a 85% do órgão). Essa é uma técnica irreversível. Em contrapartida, a bypass pode ser reversível;
  • Derivativa: combina as técnicas sleeve e bypass. Ou seja, há uma redução menos drástica do estômago, mas também cria-se um acesso que leva os alimentos diretamente do estômago para o intestino grosso;
  • Cirurgia gástrica ajustável: é a técnica de balão de silicone, feita no estômago. Na hora das refeições, o paciente pode acioná-lo, e ele diminui o tamanho do estômago. Dessa forma, controla o apetite.

Os meses após a cirurgia exigem ainda mais cuidado. Por isso, será uma fase nas quais as visitas ao médico serão frequentes, os exames vão ser necessários e a alimentação será menor, por isso, é importante garantir a boa nutrição do corpo. Se comparado com o de outros tipos de cirurgia, o tempo de recuperação também é mais longo.

Fonte: Association of Bariatric Surgery With Cancer Risk and Mortality in Adults With Obesity.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

dores nos glúteos e problemas na coluna
Saúde

Dores nos glúteos sinalizam problemas na coluna, diz especialista

Pesquisa aponta problemas na coluna como uma das principais causas de afastamento do trabalho

benefícios da banana
Alimentação Bem-estar Saúde

10 benefícios da banana que provavelmente você não conhece (mais receitas)

A banana é amiga do intestino, além de ser eficiente na prevenção de cãibras. Veja outros benefícios da fruta!

perda muscular
Bem-estar Movimento Saúde

Perda muscular compromete a recuperação do paciente  

A sarcopenia, a perda de massa muscular e da força, aumenta o risco de complicações em diversos quadros