Banco de colágeno: o que é e como fazer?

Beleza Bem-estar
25 de Abril, 2023
Banco de colágeno: o que é e como fazer?

E se a gente pudesse ter um banco que “estocasse” o nosso colágeno? Muita gente adoraria, uma vez que essa proteína estrutural é responsável, entre outras coisas, por garantir uma pele mais firme, cabelos mais bonitos e unhas mais fortes! Contudo, e infelizmente, a produção dessa substância pelo organismo começa a cair conforme a idade avança.

Mas de acordo com o dermatologista Lucas Miranda, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, isso já é possível! Confira mais a seguir:

Afinal, o que é o banco de colágeno?

O banco de colágeno é uma estratégia usada por dermatologistas que atuam nessa área, conforme explica Lucas Miranda. “Indicamos para pacientes que ainda são jovens, mas se preocupam com o processo de envelhecimento e querem retardá-lo.”

A partir dos 30 anos, perdemos cerca de 1% de colágeno ao ano, e as mulheres apresentam outra estatística ainda mais cruel. Nos primeiros cinco anos após a menopausa, elas perdem cerca de 30% de colágeno. “Para que consigamos envelhecer bem, é preciso que tenhamos bastante colágeno quando jovens para que cheguemos lá na frente melhor ainda.”

Segundo Lucas, para criar um banco com a proteína, “é possível utilizar a tecnologia dos bioestimuladores de colágeno — o quanto antes, por volta dos 25 a 30 anos — para que o processo de envelhecimento seja retardado.”

Os bioestimuladores são substâncias desenvolvidas especialmente para estimular a produção de fibras de colágeno nas regiões onde são aplicadas. “São totalmente compatíveis com a pele e são reabsorvíveis. Por se decomporem totalmente, não oferecem riscos ao organismo. Suas principais vantagens são o estímulo da produção de colágeno, a reposição do volume, a suavização dos sinais de envelhecimento e a melhoria dos quadros de flacidez.”

Os resultados, de acordo com o dermatologista, são evidentes já a partir da segunda sessão, geralmente dois meses após o início das aplicações, e permanecem por até dois anos.

Leia também: Hidratar o cabelo: qual a frequência ideal?

Equilíbrio hormonal

De acordo com a nutricionista Patrícia Soares Alves Lara, sócia-fundadora da Clínica Soloh de Nutrição, outro aspecto que precisa ser levado em conta em relação aos níveis de colágeno do corpo é o funcionamento da glândula tireoide.

“Na pele, os hormônios tireoidianos atuam em vários aspectos. Como na regulação da proliferação e da diferenciação celular, na síntese e degradação de colágeno e elastina e na produção de sebo.”

Segundo a nutricionista, esses hormônios estimulam a proliferação de queratinócitos, isto é, células que compõem a camada externa da pele, e também promovem a diferenciação dessas células em queratinócitos maduros.

Isso ajuda a manter a integridade da barreira cutânea e protege a pele contra o ressecamento e a perda de água. Por influenciarem na síntese e degradação de colágeno e elastina, ela explica, “baixos níveis de hormônios tireoidianos podem levar a uma diminuição na síntese dessas proteínas, o que resulta em flacidez e enrugamento da pele.”

Leia também: Peeling químico e peeling de fenol light: diferenças e benefícios

Fontes:

  • Lucas Miranda, médico dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e que atua com prevenção e tratamento dos sinais estéticos do envelhecimento;
  • Patrícia Soares Alves Lara, especialista em oxidologia e bioquímica celular com aperfeiçoamento em medicina biomolecular, regenerativa e anti-aging, sócia-fundadora da Clínica Soloh de Nutrição.

Proteja seus lábios no frio

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Lapsos de memória
Bem-estar Equilíbrio Saúde

Lapsos de memória: 8 principais fatores e como evitá-los

Rotina sobrecarregada, estresse e noites maldormidas são algumas das causas

Quando mudar a rotina de skincare
Beleza Bem-estar

Rotina de skincare: quando mudar os produtos? Dermatologista explica

Segundo a dermatologista, apesar da percepção, a pele continua se beneficiando da rotina

aveia com limão
Alimentação Bem-estar

Dieta Oatzempic: suco de aveia com limão realmente emagrece?

Shake não oferece riscos, mas não cumpre efeitos milagrosos na perda de peso