Peeling químico e peeling de fenol light: diferenças e benefícios para a pele

Beleza Bem-estar
18 de Abril, 2023
Peeling químico e peeling de fenol light: diferenças e benefícios para a pele

O cuidado com a pele é fundamental para manter uma aparência saudável e jovial. Entre os diversos tratamentos disponíveis, o peeling químico e o peeling de fenol light são duas opções altamente eficazes para tratar problemas de pele. A médica e especialista em dermatologia estética, Dra. Kelly Pico, explica as características, benefícios e aplicações desses tratamentos, bem como as diferenças entre eles.

Leia mais: Peeling de fenol: afinal, método “derrete a pele” mesmo? 

O que é peeling químico?

O peeling químico é um tratamento que utiliza um blend de ácidos para esfoliar a camada superficial da pele e remover as células mortas. Esse processo ajuda a melhorar a textura da pele, reduzir a aparência de manchas, cicatrizes de acne e rugas finas.

“Existem diferentes tipos de ácidos usados em peelings químicos, como ácido retinoico, mandélico, glicólico, ácido salicílico e ácido tricloroacético (TCA). A concentração e o tipo de ácido usado dependem do tipo de problema de pele que está sendo tratado e do tipo de pele do paciente”, comenta a Dra. Kelly Pico.

Dessa forma, o peeling químico é uma opção mais suave e pode ser usado em diferentes tipos de pele, sendo indicado para tratar problemas de pele menos graves. Além disso, pode ajudar em diversos tipos de tratamento, como acnes, manchas e também melasma, associado à terapia com LED ou não, de acordo com a orientação médica.

O que é peeling de fenol light?

Por outro lado, o peeling de fenol light é um tipo mais intenso de peeling químico. Assim, utiliza uma solução de ácido fenólico em uma concentração menor do que o peeling de fenol tradicional. É um tratamento mais forte e profundo, indicado para tratar problemas de pele mais graves, como rugas profundas, cicatrizes e manchas escuras, por exemplo.

O peeling de fenol light é mais adequado para pessoas com pele clara, pois pode causar alterações na pigmentação da pele em pessoas com tons de pele mais escuros. Portanto, é necessário avaliar o paciente cuidadosamente antes de optar por este tratamento.

Peeling químico e peeling de fenol light: diferenças

O peeling químico é uma opção mais suave e geralmente usada para tratar problemas de pele menos graves. Além disso, é mais versátil e pode ser aplicado em diferentes tipos de pele. Já o peeling de fenol light é uma opção mais intensa e profunda, indicada para tratar problemas de pele mais graves. É mais restrito em relação ao tipo de pele em que pode ser utilizado.

De todo modo, ambos os tratamentos são seguros, mas devem ser feitos por um profissional qualificado.

“O peeling químico e o peeling de fenol light são tratamentos eficazes que podem melhorar significativamente a aparência da pele, trazendo diversos benefícios. Cada ácido possui sua função, podendo ser mais leve ou mais abrasivo, mais profundo ou mais superficial. Assim, a escolha do tratamento adequado depende do tipo de pele e do problema específico que se deseja tratar. Por isso,sempre consulte um profissional qualificado para garantir que o tratamento seja seguro e eficaz, e para obter os melhores resultados possíveis”, finaliza.

Fonte: Dra. Kelly Pico, médica e especialista em dermatologia estética.

Proteja seus lábios no frio

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

benefícios da banana
Alimentação Bem-estar Saúde

10 benefícios da banana que provavelmente você não conhece (mais receitas)

A banana é amiga do intestino, além de ser eficiente na prevenção de cãibras. Veja outros benefícios da fruta!

mulher fazendo o exercício peck deck na academia
Bem-estar Movimento

Peck deck (voador): o que é, para que serve e como fazer o exercício

Entenda quais músculos o peck deck aciona, como executar corretamente e quais exercícios podem substituí-lo nos dias mais cheios da academia

perda muscular
Bem-estar Movimento Saúde

Perda muscular compromete a recuperação do paciente  

A sarcopenia, a perda de massa muscular e da força, aumenta o risco de complicações em diversos quadros