Alergia grave a camarão mata jovem de 27 anos

Saúde
28 de Abril, 2023
Alergia grave a camarão mata jovem de 27 anos

O influenciador digital Brendo Yan da Silva, de 27 anos, morreu após uma alergia grave provocada por um bolinho de camarão. O rapaz chegou a ser hospitalizado, mas não resistiu e teve a morte encefálica confirmada na última quarta-feira (26/4), em Natal (RN).

As reações alérgicas ocorrem quando o organismo não tolera uma substância específica, o que leva o sistema imunológico a reagir de forma agressiva e exagerada. Nos casos mais graves, a resposta do organismo ao alérgeno pode evoluir para choque anafilático. Entenda.

Leia mais: Alergia a camarão: conheça os sintomas e como agir

Afinal, o que é a alergia a camarão e quando é grave?

A alergia a camarão e outros crustáceos, como lagosta, siri e caranguejo, é o tipo de alergia alimentar mais frequente nos adultos. A possibilidade de desenvolver alergia a frutos do mar existe em qualquer idade, mesmo já tendo ingerido esses alimentos, ainda que por muito tempo, sem qualquer reação.

A alergia a camarão apresenta diversos sintomas clássicos que surgem durante, imediatamente ou até mesmo algumas horas depois do consumo, pois a reação varia conforme alguns fatores, como a intensidade da inflamação alérgica.

A alergia não depende da quantidade ingerida, uma vez que o uso de utensílios de cozinha ou somente o cheiro do alimento podem ser suficientes para desencadear os sinais. Os principais são:

  • Urticária (manchas, bolinhas ou placas vermelhas pelo corpo)
  • Coceira
  • Inchaço nos lábios, língua, pálpebras e garganta
  • Vômito e náusea
  • Diarreia
  • Dor abdominal
  • Tosse
  • Chiado no peito ou falta de ar
  • Além de desmaios

Nesse sentido, as anafilaxias desencadeadas por alergia a camarão são as reações mais graves. Assim, precisa de tratamento especializado imediato, pois há o risco de morte, como aconteceu com o jovem de 27 anos.

O que fazer em caso de reação alérgica?

O procedimento adequado diante de uma reação alérgica a camarão depende da intensidade e da rapidez dos sintomas. Desse modo, para reações mais leves, as medicações mais usadas são antialérgicos e corticoides injetáveis ou orais. Dessa forma, você pode afrouxar as roupas, especialmente calças e gravatas, e deitar a pessoa de lado, com as costas no chão, posição ideal para evitar sufocamento caso apresente vômito.

Já se estiver diante de reações mais intensas, com possibilidade de anafilaxia, é muito importante ir imediatamente para um hospital ou posto de atendimento. Também é possível contatar a emergência pelo telefone 192.

Por fim, se a alergia a camarão já for conhecida, a pessoa pode carregar consigo uma injeção de epinefrina. Em formato de caneta, ela pode ser aplicada nas coxas ou no braço, facilitando a respiração. No entanto, mesmo após utilizá-la, a pessoa deve ir para um hospital ou pronto atendimento.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

mulher com as mãos na barriga
Saúde

Vaginismo afeta o bem-estar e pode ter causas emocionais

O vaginismo é um tipo de dor que acontece durante a penetração. As causas normalmente englobam aspectos psicológicos, e problema atrapalha a vida sexual

foto do ator Tony Ramos
Saúde

Hematoma subdural: entenda quadro de Tony Ramos

Tony Ramos passou por duas cirurgias após apresentar um hematoma subdural. Segundo boletim médico, ator já tem "melhora na evolução do quadro clínico"

corrida
Bem-estar Movimento Saúde

Como proteger garganta e ouvidos na corrida durante o inverno

É necessário tomar os devidos cuidados para proteger garganta e ouvidos durante a corrida no inverno. Saiba mais!